12 Coisas misteriosas e assustadoras que podem acontecer enquanto você dorme

As horas de sono são o momento perfeito para nosso corpo desfrutar de paz e sossego, enquanto nosso cérebro se revigora após um dia inteiro de trabalho fatigante para controlar nosso corpo, nossos pensamentos e reações a estímulos e exigências externas do dia a dia. 

Ter uma boa noite de sono com seis a oito horas de duração é muito importante para a boa saúde e você já deve ter visto em artigos sobre hábitos saudáveis, que o sono de qualidade influencia em questões como bom desempenho cerebral, físico e cardiovascular, melhor imunidade, combate a obesidade e diabetes, previne fadiga e depressão, entre outros aspectos. 

Porém, existem muitos processos curiosos que podem acontecer conosco ou com nosso organismo durante o sono e nos parecem por demais confusos, alarmantes e até mesmo, em alguns casos, bem assustadores. 

Talvez, quando pensar em coisas misteriosas que podem acontecer durante o sono, você se lembre imediatamente de episódios perturbadores de Paralisa do Sono, mas aqui, além deste, nós abordaremos outros fenômenos e Parassonias (comportamentos noturnos incomuns), menos conhecidas e também bem extraordinárias que podem ocorrer corriqueiramente quando fechamos nossos olhos e vamos dormir.

1) Alucinações Hipnagógicas e Hipnopômpicas

Como é: as Alucinações Hipnagógicas acontecem na fase de início, durante a transição da fase de vigília para o sono. Se tratam de experiências de sonhos com sensações bem vívidas de imagens, sons ou tato aonde os músculos se contraem imediatamente. É comum se ver fugindo de uma criatura assustadora ou fantástica, ou ter aquela sensação de cair abruptamente e acordar de sobressalto em seguida.

As Alucinações Hipnopômpicas, acontecem no final, na transição da fase de sono para a vigília ao acordar e são mais raras do que as primeiras.

O que realmente acontece? As causas de alucinações Hipnagógicas ou Hipnopômpicas não são determinadas com certeza, mas existe uma teoria de que são resquício de nossas origens como primatas, aonde o instinto arcaico de proteção nos fazia perceber que ao cochilar e relaxar os músculos, poderíamos cair de árvores ou lugares altos em que dormíamos para não ser facilmente atacados por inimigos.

Estes são dois dos raros tipos de alucinação que pessoas mentalmente saudáveis podem normalmente ter e estão relacionadas a uma boa imaginação ou sobrecarga de estresse. Também costumam acontecer se você for dormir sob o efeito de álcool ou drogas e em pessoas que sofrem de narcolepsia (sono súbito, profundo e incontrolável). 

2) Síndrome da Cabeça em Explosão

Como é: você está dormindo pacificamente e subitamente acontece um estrondo ensurdecedor dentro da sua cabeça. As pessoas descrevem que ouviram uma violenta explosão, um trovão, tiros, uma porta batendo com força, estouros de fogos de artifício, pratos quebrando, etc. O forte ruído pode ser acompanhado por um flash ou clarão. 

O que realmente acontece? Os sons ou luzes são sempre uma alucinação, mas despertam a pessoa imediatamente como se fossem reais. Em seguida as pessoas saem procurando ao redor ou olham pela janela para ver se localizam uma causa real para o que ocorreu. 

Alguns especialistas em distúrbios do sono, classificam a Síndrome da Cabeça em Explosão como uma variação das Alucinações Hipnagógicas e sua causa é relacionada a estresse e ansiedade. Em alguns casos, são prescritos medicamentos para o controle de ansiedade.

Os especialistas em distúrbios do sono explicam que essa reação acontece quando o cérebro subitamente corta a interpretação dos sons ao invés de ir gradualmente relaxando e se desligando durante os estágios do sono. O processo abrupto de não reconhecer sons é percebido pelo cérebro como um barulho forte ou uma descarga visual e a sensação acaba despertando a pessoa, bruscamente.

3) Sonambulismo

O que é: o sonambulismo se caracteriza por ações involuntárias e indesejáveis realizadas durante o sono, que podem ser completamente inofensivas como abrir os olhos sem acordar ou muito perigosas, com relatos de pessoas que chegaram a dirigir, tentaram cozinhar ou desmontaram coisas.  

Quase sempre o sonâmbulo realiza ações rotineiras, a que está acostumado fazer diariamente e que não requerem muito a interferência do cérebro. 

É comum ver a pessoa praticar ações como andar pela casa, falar coisas sem sentido, trocar de roupa, abrir e fechar portas e armários, ir ao banheiro, comer algo na geladeira e no dia seguinte, simplesmente a pessoa não se lembrar de nada. 

Com o cérebro fora de ação, podem ocorrer acidentes ao realizar ações impensadas como cortar algum alimento durante uma crise de sonambulismo e a pessoa se machucar.

Como realmente acontece? Sonambulismo é uma condição que se manifesta durante o estágio mais profundo do sono, o sono de ondas lentas — não REM. 

As causas ainda não foram completamente descobertas, mas sabe-se que existem alguns fatores que podem provocar o fenômeno, como descendência genética e acontece mais em crianças e adolescentes, devido ao período de crescimento e desenvolvimento do cérebro durante a infância e juventude.

Em adultos, acontece com mais frequência entre indivíduos do sexo masculino. Mas costuma ocorrer em pessoas que estão sob condições de estresse físico e mental, ou que sofrem com baixa qualidade de sono por noites mal dormidas, horas irregulares de sono, pessoas que apresentam problemas respiratórios (como apneia ou asma), consomem álcool ou recorrem a drogas e medicamentos psicotrópicos (alteram percepção ou emoção dos pacientes agindo no sistema nervoso central).

4) O Mensageiro Noturno

O que é: neste caso, percebemos como a tecnologia presente em nossas ações constantes do dia a dia influenciam nossos hábitos e mesmo o subconsciente e vemos acontecer novos comportamentos durante o sono associados a elas. 

Recomendamos:  Os 4 signos mais mente aberta do zodíaco

Quando mais de cinco bilhões de pessoas possuem celular em todo o mundo e muitos adormecem com o aparelho do lado, é cada vez mais comum tentarmos trabalhar ou nos comunicar durante o sono pelo fatídico smartphone. Existem relatos de pessoas que enviam mensagens sem nexo para seus contatos durante as madrugadas.

Como realmente acontece? O que acontece em nossos cérebros durante essas atividades noturnas, é um grande mistério, por ser muito difícil observar ou coletar dados, já que fora do quarto onde se dorme rotineiramente, em ambiente observado, raramente esses comportamentos acontecem. 

Mas, você pode se tranquilizar! As mensagens enviadas por celular durante o sono, na maioria das vezes são letras tecladas aleatoriamente e sem sentido.

5) Sonambulismo se*ual ou Se*ônia

O que é: Se*ônia, se*onambulismo ou sonambulismo se*ual, é um dos distúrbios do sono que só ganhou reconhecimento público nos últimos anos. Podem acontecer pequenas manifestações como gemidos, contato com zonas íntimas ou até ações mais graves como tocar o companheiro, se levantar e ir até à cama de outra pessoa, masturb*r-se ou mesmo consumar relações se*uais completas, com consequências sérias.

Como acontece? De acordo com especialistas, muito pouca pesquisa foi realizada sobre o tema até o momento, mas o número de casos está crescendo. 

Sabe-se que ocorre com mais frequência durante o sono profundo, quando certas áreas do cérebro responsáveis por atividade inteligente, conhecimentos e costumes estão desativadas, mas áreas que regulam atividades básicas e instintivas, como a libido sexual, permanecem ativas.

A frequência desse comportamento anormal é influenciada por condições de estresse ou ingestão de álcool, ou drogas. 

Quando a pessoa que sofre com Sexônia é confrontada a respeito de seu comportamento durante o sono, pode apresentar vários sentimentos negativos, como negação, culpa, tristeza, raiva ou constrangimento, que são emoções que podem agravar ainda mais as crises.

Para o tratamento podem ser prescritos terapia psicológica e até mesmo medicamentos como ansiolíticos e antidepressivos. A pessoa pode ser aconselhada a dormir sozinha, ou em um quarto fechado para seu próprio bem-estar, durante o tratamento.

6) Sonhos Repetitivos

O que é: muitas vezes acordamos após sonhos bem bizarros ou vívidos e nos sentimos aliviados por perceber que foi só um sonho, que nunca teremos que experimentar novamente aquela sensação. No entanto, alguns sonhos podem ocorrer repetidamente e é hora de você se perguntar, o que isso significa? O que seu cérebro está tentando lhe dizer?

Quando se trata de sonhos recorrentes, alguns temas são frequentemente mais relatados entre as pessoas: sonhar que está voando ou em queda, ser perseguido ou atacado, estar nu em lugares públicos ou onde pode ser visto por outras pessoas, voltar a época de provas importantes na escola ou concursos, mover-se lentamente ou diante de obstáculos, dirigir com dificuldade ou bater um veículo, não conseguir estar presente a um evento importante, entre outros.

Os sonhos não costumam ser idênticos, mas são semelhantes e parecem a continuação de situações desafiadoras já sonhadas anteriormente.

Como acontece? Este é um dos fenômenos mais fascinantes que pode ocorrer durante o sono. Na realidade, os sonhos recorrentes estão relacionados a nossa realidade, pelo menos em parte e sonhar é a forma de nosso cérebro subconscientemente reavaliar e processar experiências em nossas memórias.

Um sonho pode ser repetido em nosso cérebro porque estamos tentando organizar ideias, conceitos e atitudes sobre algo que demanda nossa atenção, como algo desafiador ou que requer nosso esforço para ser resolvido, como necessidades, frustrações ou experiências do passado. 

Quando você se vê diante de algo que representa uma ameaça, desafio ou dificuldade de atingir objetivos, seja qualquer coisa que for, como insegurança ou conflitos no local de trabalho ou relacionamento, ou mesmo a necessidade de tomar uma decisão importante, você pode se sentir sobrecarregado, frustrado ou estressado. Isso pode refletir em seus sonhos.

Como exemplo para ilustrar, vemos a conotação com sonhar que está nu, sendo visto por outras pessoas, relacionado ao desafio que se requer adotar uma postura de maior exposição no cenário profissional ou social.

Os sonhos recorrentes podem fornecer dicas sobre suas emoções e anseios e encarar os desafios, inclusive com ajuda profissional, podem melhorar sua qualidade de vida e de sono também.

7) Sonhos Lúcidos

O que é: o sonho Lúcido é aquele aonde o sonhador sabe que está sonhando. 

Ter um sonho lúcido é quando você consegue estar consciente durante a fase de sono REM, o estágio do sono aonde acontecem os sonhos e sabendo que está sonhando, pode até mesmo controlar o roteiro do seu sonho.

Todos conseguem ter sonhos lúcidos e existem até técnicas para se aprender a fazer isso. Uma pessoa que deliberadamente tem sonhos lúcidos, explorando e conduzindo os eventos sonhados, é chamada de Onironauta (do grego óneiros — sonho e náutés — navegante explorador).

De um ponto de vista mais místico, a experiência do sonho lúcido é um meio de desdobramento astral, que seriam as experiências da alma liberta do corpo, que viaja, acessa conhecimentos profundos, e permanece unida ao corpo por um fio prateado de luz.

Expansão de consciência sendo algo místico ou não, existem teorias de que Albert Einstein induzia a condição de sonhos lúcidos e que isso auxiliou em suas descobertas mais importantes, como a velocidade da luz, utilizada na teoria da relatividade.

Einstein chamava a experiência de sonhos lúcidos, entre outros procedimentos para acessar conhecimentos subconscientes, de “gedankenexperiment” — expressão alemã para “experimento mental”. 

Recomendamos:  Noivo bane os pais de seu casamento após descobrir que escondiam a existência de seu filho com 3 anos

Como acontece? Os sonhos lúcidos como estado no qual uma pessoa está sonhando e simultaneamente consciente de que está sonhando, tem certo controle sobre a determinação das imagens e o enredo da “história” resultante, há muito tempo é um estado psicológico que intriga os pesquisadores.

Cientistas da Universidade de Northwestern conseguiram estabelecer comunicação com sonhadores lúcidos, fazendo perguntas verbalmente, que eram respondidas através de movimentos oculares precisos da esquerda para a direita. 

Inclusive, além de perguntas simples, os voluntários participantes puderam resolver problemas matemáticos e relataram que identificam a voz do pesquisador como algo externo aos sonhos.

Já é comprovado que há uma maior quantidade de ondas Beta-1 (ondas cerebrais de baixa frequência, que acontecem quando está presente um estado de vigília, consciência, foco e atenção), demonstrando um aumento de quantidade de atividade nos lobos parietais do cérebro (parte superior responsável por detectar sensações táteis de temperatura e dor), comprovando que o sonho lúcido, se trata de um processo consciente.

8) Bruxismo

O que é: há pessoas que rangem os dentes ou cerram o maxilar com força, apertando a mandíbula a noite. Eles raramente percebem que fazem isso, no entanto, as consequências aparecem pela manhã.

Se você acorda com os músculos ou ossos da mandíbula doloridos, com dor de cabeça, ou o seu companheiro de quarto reclama do seu ranger de dentes a noite, você pode estar sofrendo com o Bruxismo. 

Isso pode fazer os dentes ficarem doloridos, se soltarem, ou ficarem desgastados, amarelados e sensíveis, e os músculos utilizados na mastigação ficam inchados, a língua e a bochecha podem ter marcas de dentadas. Em casos mais sérios, a forma da arcada dentária sofre alteração, em um processo doloroso que resulta no desajuste das fileiras dos dentes pela pressão da mordida forte constante.

O fenômeno de cerrar involuntariamente os dentes com força pode acontecer mesmo durante o dia.

Como acontece? Por muito tempo, atribuiu-se como uma das únicas causas do bruxismo, desalinhamento natural dos dentes ou mandíbula, mas atualmente sabe-se que a principal causa da mordida forte involuntária acontece por comando do nosso sistema nervoso central.

Assim, forte tensão emocional ou mental, estresse físico e emocional, depressão ou ansiedade são grandes causadores desta Parassonia.

Além disso, presume-se que drogas ou certas substâncias de uso diário, como café, nicotina ou álcool, também influenciam os sistemas neurais, através de substâncias mensageiras do próprio corpo, como dopamina, serotonina e adrenalina.

Isso significa que, ao combinar as substâncias ativas ingeridas, com as próprias substâncias mensageiras do corpo, podem ser a causa ou agravar o quadro de bruxismo.

O tratamento envolve profissionais de diversas áreas como dentista, fonoaudiólogo e psicólogo. Para controlar o processo de bruxismo, pode se utilizar talas noturnas, placas dentárias, aplicação de Botox (toxina botulínica), remédios ansiolíticos ou antidepressivos e até mesmo terapia para diminuir o stress e ansiedade.

9) Sonilóquio — falar durante o sono

O que é: as pessoas que sofrem de soniloquia falam enquanto dormem ou fazem ruídos durante o sono, sem perceber.

Há pessoas que chegam a responder perguntas e podem manter um diálogo enquanto dormem, mas a grande maioria apenas geme, murmura sons incompreensíveis, dá risadas, resmunga palavras isoladas ou grita e em breve acorda.

Se você quer saber se está falando durante o sono, pode recorrer a um aplicativo chamado Sleep Talk Recorder. O aplicativo capta e grava sons. Não importa se for ronco, resmungo, gemido, palavras ou uma história toda. No dia seguinte, você pode investigar como é o seu próprio descanso noturno.

Como acontece? As causas exatas não são conhecidas. Acontece com maior frequência em crianças e adultos do sexo masculino. Certas condições como febre, estar gravemente doente, tomar medicamentos, consumir álcool ou drogas, estar sob estresse físico ou psicológico pode resultar em fala durante o sono. 

A privação ou falta de horas adequadas de sono de qualidade também pode ocasionar soniloquia. 

É perigoso falar enquanto dorme? Posso revelar segredos? Grande parte das vezes, a fala noturna é praticamente incompreensível para as pessoas que estão de fora, então você dificilmente revelará segredos enquanto dorme.

Se você conversa ou grita durante o sono, pode dizer palavras de maior significado como, por exemplo, um nome e isso pode lhe causar problemas.

10) Experiencia Extra Corpórea, Projeção da Consciência ou Projeção Astral

O que é: trata-se do fenômeno em que a pessoa pode se ver fora do próprio corpo, inclusive podendo visualizar seu corpo dormir normalmente sobre a cama ou sobre o leito do hospital em que se encontra.

As pessoas espiritualistas e místicas acreditam que essa experiência comprova a existência da alma e que, durante esses fenômenos, a alma se desprende do corpo e vivencia práticas de aprendizado e expansão da consciência, recebendo ajuda, ensinamentos, ou realiza trabalhos voluntários edificantes em um plano espiritual.

Estas experiências podem ser realizadas por qualquer pessoa por meio do sono, meditação profunda, técnicas de relaxamento ou involuntariamente durante o sono, ou experiências de quase morte.

Como acontece? Existe uma ciência criada por um médico e médium espírita brasileiro, Doutor Waldo Vieira que estuda esse fenômeno a fundo, denominada Projeciologia.

Para os cientistas e médicos tradicionais, os episódios de Experiências Extra Corpóreas seriam associados a ocorrência das Alucinações Hipnagógicas. Mas parte dos estudiosos convencionais aceita que possam existir níveis de consciência e planos dimensionais diferentes do que vivenciamos na vida cotidiana, enquanto estamos acordados.

Recomendamos:  Tomar banho quente pode ser uma ótima forma de queimar calorias, revela estudo

11) Síndrome dos Movimentos Periódico dos Membros ou Mioclonia

O que é: São movimentos repetitivos nos membros inferiores (quadril, pernas, pés, tornozelos e joelhos) causados por espasmos ou cãibras durante o sono que ocorrem ritmadamente a um intervalo regular entre 20 a 90 segundos. Em algumas pessoas pode ocorrer também nos braços, mãos e cotovelos ou mesmo bater ritmicamente com a cabeça. 

Os movimentos periódicos dos membros são considerados um distúrbio do sono (Parassonia) porque fazem as pessoas despertarem, provocam um sono não reparador e causam fadiga ou sonolência posteriormente durante o dia. 

Como acontece? A Causa direta é desconhecida, no entanto, sabe-se que algumas substâncias como cafeína, medicamentos anti-histamínicos, antidepressivos e antipsicóticos podem agravar o quadro.

A falta de minerais essenciais ao organismo como ferro e potássio também ocasionam o problema e por fim, lesões ou tumores na medula espinhal também contribuem para a frequência de episódios da Síndrome em questão.

12) Paralisia do Sono

Como é: A pessoa se “vê” acordada, mas tem alucinações bem nítidas de imagens e sons assustadores, mas não consegue absolutamente se mover. A experiência costuma provocar sensação de medo, de que há a presença estranha no quarto de seres intrusos, muitas vezes sobrenaturais, com a impressão de que você está sendo esmagado ou afogado por algo sentado sobre o seu peito.

O que realmente acontece? A Paralisia do Sono acontece durante a fase de sono REM (onde ocorre o movimento rápido dos olhos, aumento dos batimentos cardíacos e atividade cerebral intensa). Durante o sono REM, no entanto, os músculos estão relaxados e o corpo em repouso para recuperar energia e evitar movimentos bruscos durante os sonhos. 

No fenômeno da Paralisia do Sono o cérebro acorda, mas o corpo não. A pessoa acredita que abre os olhos e pode ver e ouvir ao redor, mas não consegue se mover e sua consciência é tomada por imagens relacionadas a sonhos (oníricas).

A Paralisia do Sono ocorre mais frequentemente entre pessoas com horários irregulares para dormir, ou se priva de horas adequadas de sono, está passando por situações de estresse ou dorme de barriga para baixo. Pode ser mais comum e frequente em pessoas que sofrem de narcolepsia (sono súbito e incontrolável) ou transtornos psiquiátricos. 

A experiência, que pode ir de alguns segundos a minutos e apesar da sensação de falta de ar, não é perigosa ou representa riscos a saúde, pois na realidade, o movimento dos músculos associados a respiração e todos os órgãos vitais estão funcionando normalmente.

Como diagnosticar e tratar Parassonias?

Como as pessoas afetadas geralmente não se lembram de suas ações noturnas, os relatos da família ou do parceiro fornecem informações importantes para se descobrir e tratar os distúrbios do sono. 

O médico questionará detalhadamente a pessoa que apresenta esses comportamentos noturnos para identificar condições como estresse psicológico ou físico e a ingestão de medicamentos ou substâncias que possam estimular seus quadros. Ele também fará um exame completo para identificar qualquer doença física que possa não ser conhecida.

Para eventos noturnos que não têm relação com um quadro clínico, será importante considerar um esclarecimento em um laboratório do sono, especialmente se as ações envolvidas forem possivelmente perigosas. Os médicos usam exames neurológicos para descartar doenças epilépticas.

Muitas Parassonias são inofensivas e não têm consequências para a vida cotidiana, portanto não requerem tratamento. 

Mesmo, nestes casos, pode ser útil para os afetados, evitar ou reduzir cargas de estresse específicos e cuidados com um bom período equilibrado de sono e vigília regulares.

No caso de distúrbios com movimentos, como o sonambulismo ou Sexônia, as medidas de tratamento mais importantes geralmente são aquelas para proteger o sonâmbulo em seu ambiente e as pessoas ao redor. 

Para pacientes sonâmbulos, é interessante colocar o paciente para dormir em camas térreas e não beliches, no andar térreo, retirar espelhos e objetos que podem fazer com que se machuque, fechar o acesso a janelas e escadas. 

Para estes casos, assim, como na Síndrome dos movimentos periódicos dos membros, dispositivos de biofeedback fixados ao corpo durante a noite, detectam e registram movimentos musculares e podem acordar pessoas que são particularmente violentas no sono, a fim de prevenir lesões ou ações perigosas. 

No caso de certa inquietação e distúrbios do movimento que podem causar prejudicar o período de sono REM, os médicos podem usar melatonina ou clonazepam (um agente benzodiazepínico contra convulsões) após um diagnóstico bastante acurado e cuidadoso.

Às vezes, medicamentos como certos antidepressivos e terapias psicoterapêuticas ajudam, por exemplo, com pânico durante o sono, pesadelos graves ou Alucinações Hipnagógicas. Medidas ortodônticas, como talas oclusais e placas dentárias, podem prevenir o ranger dos dentes à noite.

O primeiro passo para se tratar os distúrbios do sono é reconhecer os problemas, aceitar que isto traz inconvenientes e buscar identificar as possíveis causas destes distúrbios. A partir daí, deve-se ter a mente aberta para buscar ajuda profissional e incluir companheiro e família no que é pertinente ao tratamento.

É imprescindível saber cuidar da saúde física, mental e emocional frente aos desafios do mundo moderno e seu ritmo muitas vezes acelerado e frenético.

Bons hábitos de saúde como alimentação saudável e horários regulares de sono de qualidade e cuidados com a saúde mental fazem toda a diferença para prevenir e controlar possíveis problemas de distúrbios do sono e outros problemas de saúde.

Como descreveu o poeta romano Juvenal, “Mens sana in corpore sano” é a chave para viver e dormir bem, atividades que complementam uma à outra para nossa qualidade de vida e bem-estar.

Entre aqui e veja outras matérias do site sinais de luta.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *