InícioComportamento5 dicas para melhorar o seu dia quando você está se sentindo...

5 dicas para melhorar o seu dia quando você está se sentindo oprimido e estressado

Publicidade

Para algumas pessoas altamente sensíveis, estar em lugares barulhentos e movimentados pode deixá-las superestimuladas e sobrecarregadas.

Espaços barulhentos e ocupados cheios de muitas vozes diferentes, música e sons desconhecidos imprevisíveis com paisagens coloridas podem parecer opressores, o que pode sobrecarregar seus sistemas nervosos.

Para outros, esse mesmo espaço pode ser energizante e dar a seus sistemas nervosos o impulso de que precisam para se sentirem “vivos” e revigorados!

Continue a ler após a publicidade.

Que tal um espaço tranquilo e sem distrações – como um jardim Zen em um retiro silencioso? Não há muitos sons. Entrada visual estática muito repousante. 

Para alguns, isso seria uma bênção. Para outros, eles ficariam entediados.

Seu sistema sensorial e seu cérebro não são conectados da mesma forma que os de todas as outras pessoas.

Você não tem os mesmos tipos de experiências com sensações. Mesmo se todos nós começássemos da mesma forma, suas experiências vividas seriam diferentes o suficiente para que mudassem com o tempo.

E, é claro, conforme você envelhece, cada sistema sensorial envelhece e muda com você.

É por isso que é importante aprender a lidar com a sobrecarga sensorial.

Como examinar seus 5 sentidos para evitar a super-estimulação e enriquecer as experiências de sua vida

1) Visão

Seu sentido de visão fornece informações sobre o mundo ao compreender as ondas de luz que seus olhos e cérebro são capazes de processar.

À medida que a luz é refletida em objetos e atinge suas retinas, você conhece a velocidade, a direção e a trajetória dos objetos, juntamente com suas cores, texturas, formas e brilho.

Pense em como você usa essas informações ao dirigir em uma rodovia. Ou contemplando o pôr do sol.

O sentido da visão fornece muitas informações sobre o mundo. As pessoas dependem muito dele para obter prazer e emoção. 

Então, que tipo de coisas você gosta de olhar? 

Quais cores o alertam? Que cores te acalmam? Você prefere imagens em movimento que sejam previsíveis ou imprevisíveis na forma como se movem? Ou você prefere imagens estáticas?

O fato é que, quando você vê coisas que se movem, você se torna mais alerta, o que às vezes causa medo. Coisas que não mudam são calmantes e até enfadonhas.

Recomendamos:  Este é o PET perfeito para você de acordo com o seu signo

Uma vez que você esteja ciente de como diferentes tipos de entradas visuais aumentam e diminuem seu nível de alerta, você pode escolher intencionalmente coisas que são agradavelmente alertantes.

Outras vezes, você pode preferir visuais calmantes. Depende do que você precisa.

2) Som

Os sons chegam aos seus ouvidos como ondas – padrões de energia que seus ouvidos são adequados para entender.

Você é capaz de processar o volume, tom, taxa (como quando alguém fala devagar ou rapidamente) e até mesmo entender os sons como um meio de comunicação (pense: linguagem!).

Devido ao posicionamento de suas orelhas (de cada lado da cabeça), você também é capaz de entender de onde vêm os sons em seu mundo 3-D.

A previsibilidade dos sons, juntamente com sua altura, volume e frequência, afetará frequentemente o quão agradável ou desagradável um som é quando interage com seu sistema nervoso individual.

Que tipo de coisas você gosta de ouvir ou ouvir? Que tipo de música? Jazz improvisado ou uma orquestra sinfônica clássica? Country ou heavy metal? Apenas instrumental ou com componente vocal?

Assim como as imagens, os sons que mudam tendem a alertar e os sons mais previsíveis são calmantes.

Que sons o ajudam a se sentir mais feliz e alerta? Que sons o ajudam a se sentir mais calmo e satisfeito?

O que me alerta pode ser enfadonho para você. E o que me acalma pode ser desagradável e desconfortável para você.

Adoro ouvir a música de Thelonius Monk – para os meus ouvidos, é fresca, revigorante, moderna e relaxante. Isso me faz sentir viva e segura. Você pode discordar!

Encontre suas preferências acústicas para aumentar e diminuir seu nível de alerta e você estará no caminho certo para criar paisagens sonoras sensacionais para você.

3) Prove

Você pode saborear doce, azedo, salgado amargo e umami. 

Qual você prefere? Quais estão alertando para você? Quais são calmantes? 

Doce, salgado e umami geralmente são calmantes, a menos que algo seja muito doce ou salgado. O amargo e o azedo tendem a alertar. Mas isso pode não ser verdade para você.

Os gostos mudam ao longo de sua vida.

Lembro-me de gostar de doces azedos quando criança, mas não tanto agora. Eu também adorava comer cenouras cruas. 

Que sabores são reconfortantes para você? O que é mais estressante? 

4) Cheiro

O olfato permite que você perceba os produtos químicos que estão no ar ao seu redor.

Esses receptores químicos ajudam a evitar produtos químicos prejudiciais, mas também o ajudam a apreciar aromas que são positivos – como sua comida favorita! 

Pense na última vez em que você teve um nariz entupido. Você provavelmente não gostou de comer tanto. Isso porque o aroma foi sufocado.

Como em todos os outros sentidos, não existem regras universais. Com exceção de alguns cheiros nocivos (como gás), o que pode ser agradável para mim pode ser desagradável para você.

Eu conheço pessoas que amam tudo que tem cheiro de lavanda. Isso os acalma e até mesmo ajuda no sono.

Eu conheço outras pessoas que desprezam o cheiro e não conseguem entender por que alguém poderia apreciar esse cheiro.

5) Toque

O sentido tátil é provavelmente o mais complicado, pois existem muitas “sensações táteis” diferentes abrangidas por este único termo. Os receptores de “toque” estão espalhados, em diferentes concentrações, por toda a nossa pele.

Toques leves podem ser parecidos com cócegas, coceira ou afeto. O toque de pressão profunda pode ser calmante (como uma massagem) ou desconfortável (até doloroso) se você tiver um ponto sensível ou um hematoma. 

Existem também receptores de dor e temperatura na pele.

Que tipo de sensação tátil você prefere?

Se alguém viesse por trás de você aleatoriamente e esbarrasse em você, isso seria angustiante? Ou você mal notaria?

Sua resposta provavelmente dependeria de onde você estava e com quem estava compartilhando seu espaço.

No shopping, o toque inesperado pode ser perturbador. Em casa, enrolado no sofá, pode parecer bastante seguro.

Recomendamos:  Resposta ingrata de adolescente ao receber presente da mãe deixa pessoas indignadas

Lembre-se de que só porque você gosta do toque de algo, seja aleatório ou previsível, não significa que todos gostarão.

Lembro-me de ter tido a chance de acariciar uma chinchila uma vez. Ao que tudo indica, sua pele é extremamente macia. Eles certamente pareciam macios e fofinhos.

Para mim, no momento em que minha mão entrou em contato com seu pelo, senti agulhas afiadas e finas perfurando minha pele.

Foi inesperadamente desagradável e puxei minha mão. Como duvidei da minha experiência, tentei uma segunda vez sem alterar os resultados. Eu não acaricio mais chinchilas.

Aprender como identificar suas preferências e necessidades sensoriais e, em seguida, usar intencionalmente seus sentidos para alertar e se acalmar pode ser uma habilidade fundamental para a vida.

É útil controlar as emoções,  especialmente para o autocuidado. E, quando as famílias aprendem a aplicar esse conhecimento para se entender, isso pode fortalecer e até mesmo curar relacionamentos.

Uma criança que gosta de falar com toda a força pode ser opressora para os pais ou irmãos que acham desconfortáveis ​​ruídos altos. Essa interação sensorial pode ser prejudicial.

E um cônjuge que não gosta de ser tocado ou esbarrado ao acaso pode se sentir muito inseguro em multidões – de shoppings a festas de Natal – e ficar um pouco sobrecarregado.

Isso pode parecer pânico, mau humor ou total abstinência de se relacionar com outras pessoas. Eles podem até se afastar inesperadamente do afeto quando já estão se sentindo oprimidos.

Os relacionamentos podem ser – e freqüentemente são – afetados por preferências e necessidades sensoriais únicas.

Aumentar a consciência das suas próprias preferências sensoriais, bem como das de seus entes queridos, pode enriquecer sua vida diária, melhorar sua sensação de bem-estar e prevenir rupturas em relacionamentos importantes.

Esta é uma experiência simples, mas poderosa para desenvolver e aplicar em sua vida diária. Para você e para aqueles que você ama.

Publicidade

Via: yourtango

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais vistos