As pessoas traem muito, estes 8 motivos explicam como acontece

A confiança mútua é uma característica marcante dos relacionamentos românticos comprometidos e muitas vezes (nem sempre) está ligada à confiança de que o parceiro é romântica e sexualmente fiel. E se essa confiança for violada?

A infidelidade pode causar estragos em um relacionamento. Conforme resumido em uma revisão recente, a infidelidade é a principal causa de divórcio conjugal e separações pré-matrimoniais; pode desencadear violência doméstica; e é um forte preditor de problemas de saúde mental, incluindo depressão e ansiedade (Fincham & May, 2017).

Essas consequências adversas podem sugerir que as pessoas fazem de tudo para evitar a infidelidade, esforços refletidos nas taxas gerais que sugerem que a infidelidade é rara. Mas este não é o caso.

Segundo alguns relatos, a prevalência da infidelidade ao longo da vida é de aproximadamente 20 a 25 por cento dos casamentos, com homens e mulheres traindo em taxas semelhantes (Fincham & May, 2017).

Dado que a infidelidade produz uma constelação de consequências pessoais e relacionais adversas, mas sabe-se que as pessoas traem, a questão é: por quê? Por que arriscar? Quais são as motivações que levam à infidelidade?

Por que as pessoas traem?

Uma estudo recente perguntou a quase 500 indivíduos, em sua maioria heterossexuais, sobre suas experiências anteriores de traição de um parceiro romântico (Selterman, Garcia, Tsapelas e 2019). Observe que ter se envolvido com a infidelidade foi um critério de inclusão explícito para o estudo, então todos os participantes compartilharam pelo menos uma instância de sua própria infidelidade como parte do estudo.

Recomendamos:  Encontre as fatias de pizza diferentes, apenas 5% das pessoas consegue

Aproximadamente 95 por cento deram exemplos que incluíam infidelidade física.

Esses estudiosos não são os primeiros a perguntar por que as pessoas traem (por exemplo, Barta & Kiene, 2005), mas as evidências sobre os motivos da infidelidade são surpreendentemente escassas, sugerindo a necessidade de investigação empírica.

Em seu estudo, Selterman e colegas (2019) solicitaram motivos pelos quais as pessoas traíram e, em seguida, concentraram sua análise em sintetizar os muitos motivos apresentados pelas pessoas. Oito motivos principais emergiram de sua análise:

1) Desapaixonar-se

Às vezes (mas nem sempre) um déficit em um relacionamento existente leva as pessoas a ter casos extradádicos. Mais de três quartos (77 por cento) dos participantes indicaram que a falta de amor por seu parceiro estável e / ou maior amor por um parceiro extradádico foi um motivo bastante forte para eles traírem.

2) Para variar

Outras vezes, a infidelidade não é uma resposta a um problema com um relacionamento existente; em vez disso, é uma reação ao tédio. Para muitas pessoas (74 por cento), o desejo de variedade influencia seu comportamento de traição. Mais homens explicaram sua infidelidade como ligada a esse motivo do que mulheres.

3) Sentindo-se negligenciado

Semelhante a sentir falta de amor, algumas pessoas se envolvem na infidelidade como uma resposta à falta de atenção do parceiro. Os participantes (70 por cento) revelaram que o sentimento de negligência estava pelo menos moderadamente ligado ao seu comportamento de traição. Mais mulheres do que homens reconheceram isso como um de seus motivos para trair.

Recomendamos:  15 maneiras de perder peso naturalmente

4) Contexto

Nem todo ato de infidelidade é premeditado e motivado pela insatisfação com um relacionamento atual. Muitos participantes (70 por cento) observaram que os fatores da situação foram um dos principais motivos pelos quais eles traíram. Talvez eles estivessem bebendo ou de alguma outra forma lançados em uma oportunidade que não previram.

Mais homens reconheceram esse motivo como uma razão para sua traição do que mulheres.

5) Para aumentar a autoestima

Parece contra intuitivo, visto que a infidelidade tende a terminar com consequências pessoais significativas, mas, para algumas pessoas, o ato de ter um caso pode aumentar seu próprio ego e autoestima. Mais da metade dos participantes (57 por cento) indicou que aumentar sua autoestima era um motivo para trair.

6) Por raiva

Este não foi o motivo mais comumente citado, mas a raiva desempenhou um papel nos relacionamentos de muitos participantes (43 por cento). Nesses casos, a traição era vista como uma forma de punir o parceiro ou de vingar-se.

7) Falta de comprometimento

A falta de amor e a falta de compromisso com um parceiro romântico atual estão ligadas a sentimentos gerais de insatisfação no relacionamento. Eles podem andar de mãos dadas. Em termos de compromisso, quase metade (41 por cento) dos participantes indicou que ter baixos níveis de compromisso com seus parceiros românticos motivou sua traição.

8) Por causa do desejo sexual

Cerca de um terço dos participantes (32 por cento) relataram que foram levados a ter um caso por causa de seu desejo sexual.

Recomendamos:  4 receitas caseiras para tingir cabelos grisalhos

Talvez em seu relacionamento estabelecido, os indivíduos não estejam engajados na mesma frequência, estilo ou comportamentos sexuais específicos que desejam; isso pode contribuir para suas razões para trair. Os homens relataram esse motivo mais do que as mulheres (Selterman et al., 2019).

Esses oito motivos para a infidelidade cobrem aspectos do eu, do relacionamento existente e do contexto. Eles revelam uma grande variedade de razões pelas quais as pessoas traem. Embora certamente um dos motivos principais possa levar uma pessoa a ser infiel, é provável que uma combinação de fatores esteja na raiz de muitos casos extradádicos.

Também é possível que haja motivações que não foram totalmente capturadas neste estudo, em parte porque – como os autores observaram – os participantes estavam tentando lembrar o que motivou o comportamento anterior. Às vezes, a memória não aponta para o que realmente motivou o comportamento em primeiro lugar.

Via: Psychology Today


- Publicidade -

Últimas entradas

- Publicidade -