Não tem jeito. Conflitos existem em todos os relacionamentos, pois a vida a dois nem sempre é fácil. Obviamente, o amor é capaz de superar dificuldades, mas conviver com alguém diariamente pode acabar gerando uma briguinha ou outra. Mas calma, não precisa se preocupar tanto com isso. De acordo com a ciência, existe um lado positivo nas brigas e os parceiros podem, inclusive, se beneficiar com as discussões.

O estudo

Brigar com seu parceiro pode ser saudável para o relacionamento, diz estudo

A Universidade do Michigan, nos EUA, realizou uma pesquisa cuja conclusão indicou que as brigas de casais não são tão negativas quanto poderíamos pensar. Pelo contrário: elas podem até aumentar nossa expectativa de vida. Os especialistas acompanharam 192 casais que estavam juntos há pelo menos 17 anos. Eles foram divididos em quatro categorias: na primeira estavam aqueles em que os dois integrantes sempre deixavam claro para o parceiro quando estavam irritados com alguma coisa. Na segunda e na terceira ficaram aqueles em que um cônjuge sempre comunicava o próprio descontentamento enquanto o outro o reprimia. E o quarto grupo era formado por casais em que os dois integrantes se calavam em relação à irritação que sentiam.

Os resultados

Brigar com seu parceiro pode ser saudável para o relacionamento, diz estudo

Dos já mencionados 192 casais estudados, 26 pertenciam ao grupo quatro, em que ambos os cônjuges reprimiam a raiva. Os pesquisadores avaliaram as chances de morte entre os membros desses casais ao longo do período da pesquisa. O índice de fatalidades de pelo menos um integrante foi de 27%. E o risco de morte dos dois integrantes chegou a 23%.

Veja também:  Comer melancia regularmente reduz a pressão arterial e evita problemas cardíacos

São números bastante elevados na comparação com os outros três grupos — aqueles em que pelo menos um integrante manifesta a irritação. Neles, os casos de morte chegaram a 19% para um cônjuge e a apenas 6% para os dois membros morrerem no mesmo intervalo de tempo.

O poder saudável de uma boa briga

Brigar com seu parceiro pode ser saudável para o relacionamento, diz estudo

Os resultados demostraram que aqueles casais que escondiam os sentimentos sofriam mais com problemas de saúde em comparação com aqueles que sempre explicitavam o que sentiam. O estudo levou em consideração fatores como idade, tabagismo, peso, pressão arterial, problemas nos brônquios, respiração e risco cardiovascular, aliados à exposição ao estresse e à ansiedade.

Discutir para viver mais tempo

Brigar com seu parceiro pode ser saudável para o relacionamento, diz estudo

Ernest Harburg, professor emérito da Faculdade de Saúde Pública do Departamento de Psicologia da Universidade de Michigan e chefe da pesquisa, disse que discutir com a pessoa amada não é nenhum fim de mundo e que quando está dentro de circunstâncias saudáveis, nem é algo tão grave assim. Geralmente, os casais que brigam procuram encontrar um meio de resolver as diferenças, apesar de alguns deles ignorarem o processo de resolução dos conflitos. O fundamental é sempre tentar resolver os problemas. E cada casal tem sua própria maneira de fazer isso.

Brigar com seu parceiro pode ser saudável para o relacionamento, diz estudo

Veja também:  16 coisas que ninguém fala sobre os antidepressivos

Reprimir a própria raiva não é recomendável, mas isso não quer dizer que o caminho seja descontar toda a ira no parceiro ou parceira. O melhor é encontrar um equilíbrio em que ambos possam falar e trocar opiniões sobre aquilo que sentem. Contudo, quando as discussões saem do controle e ganham contornos irreconciliáveis, é bom procurar a ajuda de um profissional.

Você costuma brigar com seu parceiro ou parceira? Conseguem resolver os problemas? Ou acontece o contrário e as desavenças aumentam ainda mais? Deixe seu comentário com dicas para evitar grandes discussões!

via: equilibrioemvida