InícioCuriosidadesCasal se reuniu com a filha biológica depois da mãe dar à...

Casal se reuniu com a filha biológica depois da mãe dar à luz o bebê errado

Publicidade

Um casal se reencontrou com sua filha biológica após uma confusão com fertilização in vitro (FIV), o que significa que a mãe estava grávida do bebê de outro casal.

Daphna e Alexander Cardinale, de Los Angeles, nos Estados Unidos, passaram meses criando uma filha que não era deles após uma confusão em uma clínica de fertilidade, de acordo com um processo aberto na segunda-feira (8 de novembro).

O casal teve suspeitas imediatas de que a menina que Daphna deu à luz em setembro de 2019 não era deles porque a criança tinha uma pele mais escura do que eles.

No entanto, eles suprimiram suas dúvidas, pois se apaixonaram pelo bebê e confiaram nos médicos e no processo de fertilização in vitro.

Mas depois de fazer um teste genético, seus piores temores foram confirmados, com o bebê não sendo parente de nenhum dos pais. Descobriu-se que Daphna estava grávida do filho de outro casal e que outra mulher estava carregando sua filha.

“Fui dominada por sentimentos de medo, traição, raiva e desgosto”, disse Daphna durante uma entrevista coletiva com seu marido anunciando o processo.

“Fui privada da capacidade de carregar meu próprio filho. Nunca tive a oportunidade de crescer e me relacionar com ela durante a gravidez, de senti-la chutar.”

O casal disse que a confusão os fez passar por um trauma duradouro. Crédito: Peiffer Wolf Carr Kane e Conway

A queixa dos Cardinales acusa o California Center for Reproductive Health (CCRH) de Los Angeles e seu proprietário, o Dr. Eliran Mor, de negligência médica, quebra de contrato, negligência e fraude. Exige um julgamento com júri e busca danos não especificados.

Os outros dois pais envolvidos na suposta confusão desejam permanecer anônimos e planejam um processo semelhante nos próximos dias, segundo o advogado Adam Wolf, que representa os quatro pais.

O processo afirma que a CCRH implantou por engano o embrião do outro casal em Daphna e transferiu o embrião dos Cardinales – feito do óvulo de Daphna e do esperma de Alexandre — para a outra mulher.

Os bebês, ambas meninas, nasceram com uma semana de diferença em setembro de 2019.

“Os Cardinales, incluindo sua filha, se apaixonaram por essa criança e ficaram com medo de que ela fosse tirada deles”, diz a queixa.

“Todo o tempo, Alexander e Daphna não sabiam o paradeiro de seu próprio embrião, portanto, ficaram apavorados que outra mulher estivesse grávida de seu filho — e seu filho estivesse em algum lugar do mundo sem eles.”

Os bebês foram devolvidos às suas famílias biológicas em janeiro de 2020.

Wolf, cuja empresa é especializada em casos de fertilidade, pediu maior supervisão para as clínicas de fertilização in vitro.

Daphna disse que dar a notícia sobre a confusão com a filha mais velha, agora com sete anos, foi ‘a coisa mais difícil da minha vida’.

“Meu coração se parte por ela, talvez a maioria”, disse ela.

Ela acrescentou que todos os quatro pais, desde então, têm se esforçado para permanecer um na vida do outro e ‘construir uma família maior’.

Alexander disse: “Eles estavam tão apaixonados por nossa filha biológica quanto nós pela deles”.

Se você gostou do que leu, entre aqui e descubra mais histórias interessantes. via: Ladbible

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais vistos