3 receitas de suco verde para desintoxicação

Existem inúmeras maneiras de fazer um suco verde. Tracy Piper, fundadora e proprietária do Piper Center for Internal Wellness em Nova York, prefere combinações de verduras sem frutas ou vegetais doces.

Ela prepara novos lotes para seus clientes em Nova York e para qualquer um que tenha a sorte de experimentar um de seus retiros de desintoxicação de cinco dias no interior do estado.

Continuar a ler 3 receitas de suco verde para desintoxicação

5 plantas e ervas que você deve ter em casa para afastar o mal

Não é nenhum segredo que as plantas de casa são extremamente adequadas. Afinal, eles são capazes de purificar o ar, adicionar leveza e beleza ao ambiente e ainda podem ser úteis como tempero ou chá.

Continuar a ler 5 plantas e ervas que você deve ter em casa para afastar o mal

Use arruda para afastar o mau-olhado e energias negativas

Além desta planta ser usada para propriedades medicinais, a arruda é uma das plantas mais místicas que conhecemos. Possui grandes poderes contra o mau-olhado e o acúmulo de energias negativas.

Continuar a ler Use arruda para afastar o mau-olhado e energias negativas

Elimine as energias negativas com este antigo ritual

Você sabe o que é mancha? É um antigo ritual que conecta nosso corpo e espaço físico ao Divino, através da queima de salva branca. Isso pode fazer maravilhas para você!

Neste artigo, falaremos sobre tudo o que você precisa saber sobre manchas.

Continuar a ler Elimine as energias negativas com este antigo ritual

Estas plantas equilibram os Chakras, evita doenças espirituais e físicas

Quando se trata de equilibrar nossa energia, todas as ferramentas de que dispomos são boas, mas nem sempre temos a oportunidade de ir a terapeutas especializados. Então, nesse caso, a natureza sempre vem nos dar uma mão e nos dá as plantas para cada chacra.

Continuar a ler Estas plantas equilibram os Chakras, evita doenças espirituais e físicas

O poder da erva-doce para melhorar a saúde e afastar más energias

Como uma erva com uma longa e rica história de uso culinário, a erva-doce não precisa de muita apresentação. Com um sabor que lembra alcaçuz e sua fragrância forte e levemente adocicada, as sementes de erva-doce são um ingrediente favorito na culinária por séculos: são assadas em pães, adicionadas a omeletes, usadas em molhos e sopas.

Continuar a ler O poder da erva-doce para melhorar a saúde e afastar más energias

Tome chá de urtiga para tratar reumatismo, artrite e artrose

A urtiga é uma planta nativa da Europa, Ásia e América do Norte. Você pode comprar o extrato da urtiga em lojas de produtos naturais, como um fitoterápico, para ingestão oral. 

É aplicada por muitos na pele para dar um efeito contra irritante que pode superar a dor musculoesquelética. Suas folhas são cobertas por pequenos pelos com alto teor de silício, o que significa serem extremamente frágeis.

Quando a folha toca sua pele, as pontas arredondadas dos pelos se quebram, entram na pele e vários produtos químicos no nosso corpo, incluindo histamina e serotonina, são produzidos.

Apesar das poucas evidências científicas a respeito, é comum que portadores de reumatismo, artrite e artrose digam que isso alivia imediatamente a dor, substituindo-a por uma irritação cutânea passageira. 

Essa química produzida pode ajudar a reduzir a dor, de modo que a irritação da pele supere a dor musculoesquelética. Porém, embora haja uma sabedoria nessa atitude, como veremos neste artigo, é importante dizer que a urtiga pode provocar reações alérgicas graves quando esfregada diretamente na pele. Outros usos dessa planta são mais seguros para o corpo humano.

Propriedades curativas

A urtiga já era conhecida na Antiguidade. Os gregos estavam familiarizados com seus efeitos. Dioscórides escreveu sobre isso em seu trabalho. Ele a considerava tônica, diurética, digestiva, purificadora do sangue, antitussígena, adstringente e auxiliar na cicatrização de feridas.

Também relatou que a folha de urtiga tinha ação laxante e era útil para asma, pleurisia e para o tratamento de doenças relacionadas ao baço.

Na medicina popular tcheca, a urtiga era usada como substância contra doenças pulmonares (tuberculose), insônia e como compressa para inchaço.

O sumo fresco prensado da folha era usado por via oral, por médicos franceses, como aditivo em hemorragia pulmonar, em hemorroidas e em sangramento menstrual intenso. As decocções das folhas tiveram efeitos semelhantes. 

Na Alemanha, a urtiga é de uso autorizado como um chá de ervas com ação diurética. Também é usado como um componente de medicamentos destinados ao tratamento de apoio de doenças reumáticas.

A urtiga é amplamente usada na medicina indígena norte-americana. Indivíduos das nações Hesquiat, Sanpoil, Shuswap e Tainarna a usam como uma droga antirreumática.

A população americana, em geral, atribuiu muitas propriedades curativas notáveis à urtiga, e a folha é utilizada para condições diferentes da raiz. As folhas têm sido usadas como diurético, para artrite, prostatite, reumatismo, artrite reumatoide, pressão alta e rinite alérgica. 

A urtiga é uma das ervas medicinais mais antigas e valiosas. Uma salada de urtiga contém mais ferro do que um bife e três vezes mais ferro que igual quantidade de espinafre. 

A ESCOP (European Scientific Cooperative on Phytotherapy) constatou em experimentos in vitro com folhas de urtiga que a planta tem ação anti-inflamatória. Experimentos in vivo com folhas ou extrato de urtiga em animais mostraram propriedades antidiabéticas, benéficas ao fígado, diuréticas, hipotensivas, analgésicas e anestésicas locais.

A urtiga pode ser utilizada, de acordo com a ESCOP, para: artrite, osteoartrite, cistite e também ajuda no tratamento de doenças cardiovasculares. Estudos clínicos controlados com folhas de urtiga ou a erva inteira demonstraram seu uso como tratamento coadjuvante de artrite, artrose e demais doenças reumáticas, e como diurético em pacientes com problemas no miocárdio ou insuficiência venosa crônica.

Por que a urtiga é tão saudável? 

Há razões para que a urtiga já tenha sido escolhida como a planta medicinal do ano pela Universidade de Wurzburg, na Alemanha. Tem alto valor nutritivo, é um superalimento, tem ação antibacteriana e anti-inflamatória. 

A urtiga está entre as principais fontes de vitaminas. É rica em vitaminas A e C, ferro, magnésio e cálcio. Ela contém o dobro da quantidade de vitamina C de uma laranja, sendo também, mais que nas leguminosas.

Os componentes secundários da planta também são importantes, como os flavonoides, conhecidos por suas propriedades antioxidantes. Além disso, a urtiga contém em suas folhas uma substância muito potente que retarda o crescimento de bactérias.

O extrato de folhas de urtiga é usado ​​como remédio anti-inflamatório na artrite reumatoide. A preparação padrão desse extrato suprimem a produção de citocinas, mas seu modo de ação permanece obscuro.

Entretanto, o uso tradicional de folhas de urtiga para o tratamento de distúrbios reumáticos menores é plausível, segundo a comunidade médica. 

Em um estudo, pacientes que receberam apenas extrato de folha de urtiga, a dor reumática diminuiu em 43%. A tolerabilidade da terapia combinada foi qualificada como boa ou muito boa por 95% dos médicos e pacientes. Apenas um paciente interrompeu a terapia devido a uma reação alérgica.

Propriedades “mágicas”

A urtiga é associada à proteção há muito tempo. Apenas tente agarrar, sem pensar muito, um punhado de urtiga, e ela lhe ensinará uma lição sobre impor limites. A planta tem um poderoso mecanismo de proteção inato para manter os invasores afastados.

A dor causada pela urtiga (causada pelo ácido fórmico) é lendária. Na história de Hans Christian Andersen Os Cisnes Selvagens, as capas protetoras que a princesa fez para seus onze irmãos foram tecidas com fibras de urtiga – não por acaso.

Pendure feixes de urtiga em sua casa, em suas roupas ou espalhe-os em seu carro para ter proteção. Use pacotes de urtiga seca em rituais ou feitiços para impor limites a inimigos. As energias do planeta Marte guiam essa erva.

Na Alemanha, as urtigas eram associadas a Thor, o deus do trovão. Durante tempestades ou viagens difíceis, os andarilhos jogavam feixes de urtiga no fogo como uma oferenda a Thor, orando por proteção contra raios.

Na Irlanda medieval, a urtiga era conhecida como “erva do diabo”. Diz-se que os invasores romanos levaram as urtigas para as terras que agora chamamos de Grã-Bretanha para esfregar essa planta em suas juntas e evitar que o frio lhes causasse reumatismo.

O escritor romano Caius Petronius disse que a virilidade de um homem melhorava se ele fosse açoitado com urtiga na região abaixo dos rins.

Os usos mágicos dessa planta incluem ainda dissipar o medo, fortalecer a vontade pessoal e ajudar na habilidade de lidar com emergências. Polvilhe urtiga nos cantos da casa para afastar o mal e a negatividade.

Chá de urtiga para reumatismo, artrite e artrose

A urtiga é uma verdadeira erva poderosa. Como um remédio caseiro, o chá de urtiga tem um efeito desintoxicante e estimulante. Por meio dos seus flavonoides, o chá de urtiga alivia a dor e inibe processos inflamatórios em reumatismo (artrite) ou doenças articulares (artrose).

Como fazer:

  • Reúna não apenas as folhas, mas as flores e o caule da urtiga para fazer o chá. 
  • Encha uma chaleira com água. 
  • Desligue o fogo assim que ferver. 
  • Coloque os pedaços de urtiga e tampe. 
  • Deixe em infusão por 10 minutos. 

As folhas, após esse período, podem ser utilizadas em saladas, pois têm propriedades que ajudam a limpar a bexiga.

Contraindicações

Os efeitos colaterais do uso da urtiga são pouco conhecidos. Sabe-se que ela pode provocar alergia cutânea, que, em alguns casos, pode ser grave; portanto, se você tiver contato com a folha de urtiga sem luvas e sua pele apresentar coceira, em vez de arranhar a pele, lave as mãos muito bem e procure um médico. Isso evitará que os pelos da urtiga se infiltrem ainda mais na corrente sanguínea. 

Evite a urtiga se você tiver problemas cardíacos, com a coagulação do sangue ou algum tipo de doença nos rins. Em algumas pessoas, essa planta pode causar irritação gástrica.

Se estiver grávida ou amamentando, consulte seu médico antes de utilizar a urtiga; não há estudos científicos suficientes que relatem que essa planta é segura nesses casos.

A urtiga não é indicada para pessoas que utilizam certos medicamentos, como sedativos, anti-hipertensivos, diuréticos e todos os que “afinam o sangue”, pois ela pode potencializar os efeitos dessas substâncias.

Não há dúvidas que a urtiga é uma erva impressionante para a fitoterapia, a ciência que estuda as propriedades das plantas e seus benefícios para os seres vivos. Com características que têm sido observadas há séculos, ela tem um papel cada vez mais promissor no tratamento coadjuvante de reumatismo, artrite e artrose, por conta de sua atuação anti-inflamatória. 

O que antes era um tipo de folclore, foi reconhecido por universidades renomadas como bastante eficaz. A urtiga, tanto suas folhas, quanto flores e caule, pode ser uma fonte de saúde e bem-estar para aqueles que sofrem com doenças cuja cura não é 100% garantida pela medicina alopática. 

Ainda possuidora de propriedades mágicas, a urtiga está presente em uma série de mitos europeus por conta de seus “pelos”, que podem causar transtornos aos desavisados mais sensíveis.

Caso esteja prestes a manipular a erva pela primeira vez, lembre-se de usar luvas, e tome cuidado com possíveis reações alérgicas. De qualquer maneira, o extrato de urtiga é vendido em casas de fitoterapia e pode ser útil em casos nos quais a alergia cutânea se manifeste.

Entre aqui e veja outras dicas do site sinais de luta.

Use a erva super nutritiva dente-de-leão para evitar doenças cardíacas e repor as vitaminas A, B, C e D

A cada primavera, surgem os caminhões de pesticidas para pulverizar plantações contra a conhecida “erva daninha” chamada de dente-de-leão. É uma erva de ocorrência muito comum e que pertence à família do girassol.

O dente-de-leão é perene e cresce livremente onde quer que encontre um pouco de terra e um lugar ao sol. As qualidades nutritivas e medicinais dessa planta são conhecidas há séculos.

O nome “dente-de-leão” é derivado do francês dent de lion, uma referência às suas folhas pontudas. Atualmente, é um medicamento registrado no Canadá.

Embora muitas pessoas pensem no dente-de-leão como uma erva daninha selvagem e desagradável, ele é rico em vitaminas A, B, C e D, bem como minerais, como ferro, potássio e zinco.

Folhas de dente-de-leão são usadas para adicionar sabor a saladas, sanduíches e chás. As raízes são usadas como substitutas do café e as flores são usadas para fazer chás e vinhos. 

Terapeuticamente, as raízes e as folhas do dente-de-leão são usadas há muito tempo para tratar problemas de fígado. Os nativos americanos também ferviam dente-de-leão em água e o tomavam para tratar doenças renais, inchaço, problemas de pele, azia e dores de estômago.

Indicações terapêuticas do dente-de-leão

Na medicina tradicional chinesa, o dente-de-leão tem sido usado para tratar problemas de estômago, apendicite e problemas nas mamas, como inflamações e falta de fluxo de leite.

Na Europa, ele é usado em remédios para febre, furúnculos, problemas nos olhos, diabetes e diarreia. Na Índia, na medicina aiurvédica, o dente-de-leão é usado para tratar várias doenças hepáticas, como icterícia, cirrose e fígado aumentado.

As folhas de dente-de-leão inibem moléculas imunológicas que causam as inflamações. As propriedades diuréticas das folhas de dente-de-leão as tornam úteis para promover a produção de urina e reduzir os sintomas de algumas doenças do fígado, da vesícula biliar e dos rins.

As folhas e raízes também podem ser usadas como extrato (quando maceradas com álcool), xarope, unguento tópico ou como alimento; isso depende do estado de saúde e da constituição do indivíduo.

Mais indicações do dente-de-leão:

Tem sido tradicionalmente usado internamente para a vesícula biliar e distúrbios urinários, cálculos, icterícia, cirrose, dispepsia com constipação, edema associado a hipertensão e doenças cardíacas, queixas crônicas das articulações e da pele, gota, eczema e acne.

Tem efeito calmante em picadas de abelha, feridas, etc.

Usado em produtos para o cuidado da pele e para rejuvenescer.

Tem propriedades laxativas.

É fonte de vitamina A, C, potássio, cálcio, lecitina, ferro, magnésio, niacina e fósforo.

Aumenta a produção de bile e limpa a corrente sanguínea.

É um diurético natural.

Alivia a rigidez nas articulações (artrite).

Proporciona descanso e sono para quem tem febre.

A água de dente-de-leão pode ser bebida tanto para baixar febre quanto para lavar feridas.

As folhas são particularmente fortes, equivalendo à furosemida, medicamento usado no tratamento da hipertensão.

É um remédio poderoso, não só para hipertensão, mas também para edema cardíaco, hidropisia hepatogênica e retenção de água.

O efeito diurético do dente-de-leão é útil no tratamento de uma série de outras condições, particularmente doenças crônicas como reumatismo, gota e eczema.

Quando o estômago está irritado e o tratamento ativo pode ser prejudicial, a decocção ou o extrato de dente-de-leão, administrando três ou quatro vezes ao dia, muitas vezes provará ser um remédio valioso.

Tem um bom efeito no aumento do apetite.

As folhas secas do dente-de-leão também são utilizadas como ingrediente em muitas bebidas digestivas ou dietéticas e cervejas de ervas. 

As raízes torradas são amplamente utilizadas para formar um tipo de café que é uma bebida natural, sem nenhum dos efeitos prejudiciais que o chá e o café comuns têm sobre os nervos e órgãos digestivos.

Esse “café” tem uma influência estimulante sobre todo o organismo, ajudando o fígado e os rins a fazerem o seu trabalho e mantendo os intestinos saudáveis, de forma que oferece grandes vantagens aos dispépticos e não provoca insônia.

A seiva fresca pode ser usada para remover verrugas. Deve ser aplicada todos os dias, durante várias semanas, para que as verrugas desapareçam.

Apresentação do dente-de-leão como medicamento natural:

Todas as partes do dente-de-leão têm valor culinário e medicinal. Prefira colher as folhas novas do dente-de-leão na primavera.

As folhas pequenas e jovens são menos amargas e podem ser consumidas cruas em saladas.

Os ramos devem ser espalhados em uma bandeja forrada de papel em um ambiente claro e arejado, longe da luz direta do sol, secos e armazenados em recipientes de vidro escuro hermeticamente fechados. 

A raiz seca do dente-de-leão pode ser um pouco menos potente do que a raiz fresca.

Receita de chá de dente-de-leão para cirrose

O dente-de-leão contém vitaminas A, C, D e compreende uma quantidade substancial de ferro, zinco, magnésio, potássio. O chá de ervas preparado a partir do dente-de-leão tem sido usado como um desintoxicante fantástico para o fígado.

  • Coloque 2 colheres de sopa de folhas de dente-de-leão frescas em um recipiente de vidro aquecido; 
  • Adicione 2,5 xícaras de água filtrada e fervente às ervas. Cubra a mistura, deixe em infusão por 15 a 20 minutos e coe. 

Beba a infusão morna ou fria ao longo do dia, até três xícaras por dia. O chá preparado pode ser guardado por dois dias na geladeira.

Indicações “mágicas”

Relatos afirmam que o dente-de-leão consegue chamar espíritos para adivinhar os desejos de alguém. É usado por curandeiros para curar uma variedade de doenças, particularmente doenças hepáticas.

Diz-se que os duendes frequentemente pregam peças nos mortais, escondendo-se em campos de dentes-de-leão para confundi-los.

Lendas dizem que você pode descobrir quanto tempo alguém viverá ao soprar as sementes da cabeça de um dente-de-leão; a pessoa viverá tantos anos quanto as sementes que sobraram.

Se você estiver sem relógio e precisar descobrir que horas são, basta soprar três vezes o centro de um dente-de-leão e o número de sementes restantes é a hora certa. 

Algumas pessoas usam dentes-de-leão para aprimorar suas habilidades psíquicas. Magos poderosos recomendam o uso das raízes de dente-de-leão em forma de chá para auxiliar na adivinhação e nos sonhos proféticos.

Em algumas tradições mágicas, o dente-de-leão está associado ao crescimento e à transformação; isso porque algumas flores dele logo se transformam em centenas de sementes que se espalham pela vizinhança, repovoando outros jardins.

Há também uma conexão com a ideia de seguir em frente; se você tem um mau hábito do qual deseja se livrar, junte muitas pétalas de dente-de-leão, faça esse pedido e depois sopre-as para longe de você.

Contraindicações

O dente-de-leão atua como um colagogo, o que significa que aumenta o fluxo da bile. Por isso, não deve ser usado por pessoas com fechamento das vias biliares e outras doenças associadas.

O nome dente-de-leão vem do francês dent de lion, que significa dente-de-leão e se refere às bordas dentadas das folhas. Uma planta muito comum, o dente-de-leão cresce na natureza selvagem, em quase todos os lugares e é nativo da Europa. 

Nutricionalmente, o dente-de-leão tem um valor notável. Ele contém quase tanto ferro quanto o espinafre, e quatro vezes seu teor de vitamina A.

Uma análise do dente-de-leão mostra que ele consiste em proteínas, gordura e carboidratos. Seus conteúdos minerais e vitamínicos são, cálcio, fósforo, ferro, magnésio, sódio, vitamina A e C.

Essa planta é usada por inteiro por muitos fitoterapeutas, embora o chá geralmente seja feito a partir de sua raiz, que é tônica. Ele aumenta a descarga de urina e atua como um purgante suave.

O suco dessa erva é muito eficaz para doenças ósseas. O dente-de-leão beneficia tanto o fígado quanto a vesícula biliar em seu papel vital de lidar com as gorduras no corpo e auxiliar no papel desintoxicante do fígado. É muito útil nas desordens desses órgãos. 

O dente-de-leão pode ser usado como um tônico geral do corpo por sua influência no apoio à eliminação de resíduos dos intestinos, bexiga e pele. Também é útil no tratamento de verrugas.

Assim como muitas outras ervas, o dente-de-leão é extremamente benéfico para o tratamento de muitas doenças, e também é largamente usado. Entretanto, recomendamos que não tome nenhum tipo de medicamento, seja natural ou sintético, sem antes consultar um profissional de saúde de sua confiança.

A sua saúde vale mais, esteja atento!

Entre aqui e veja mais matérias sobre saúde.

Use folhas ou óleo de eucalipto para melhorar a saúde e atrair vibrações positivas

O óleo de eucalipto era usado na medicina tradicional aborígine, na Austrália, para curar feridas e infecções fúngicas. Chás feitos de folhas de eucalipto também eram usados ​​para reduzir as febres. O eucalipto logo se espalhou para outros sistemas de medicina tradicional, incluindo chinês, indiano (aiurvédico), grego e europeu. 

Na Inglaterra do século XIX, o óleo de eucalipto era usado em hospitais para limpar cateteres urinários. Estudos de laboratório mostraram posteriormente que o óleo de eucalipto contém substâncias que matam bactérias e também pode matar alguns vírus e fungos.

Estudos em animais e tubos de ensaio ainda descobriram que o óleo de eucalipto atua como um expectorante, o que significa que ele solta o catarro.

Indicações terapêuticas do eucalipto

O eucalipto é encontrado em cremes e pomadas usados ​​para aliviar dores musculares e nas articulações, assim como em alguns enxaguantes bucais. Foi usado para curar feridas e reduzir a febre pelos primeiros australianos. Posteriormente, foi aceite como desinfetante e expectorante por outros sistemas da medicina.

O óleo da árvore de eucalipto é usado hoje em muitos produtos para tosse e resfriado, para aliviar o congestionamento e sua venda é livre. Citado como “eucaliptol” pela comunidade científica, os ganhos para a saúde causados pelo óleo de eucalipto vêm de uma substância química chamada “cineol”, um composto biológico que possui efeitos medicinais surpreendentes.

O óleo de eucalipto pode atuar como antibacteriano, anti-infeccioso e anti-inflamatório. Tem uma lista enorme de usos tradicionais. 

Estudos descobriram que o óleo de eucalipto atua para apoiar a expectoração normal nas vias respiratórias e atua para apoiar o equilíbrio microbiano saudável. Acredita-se que as folhas também ajudam a diminuir a inflamação no corpo durante a febre.

Além do uso oral, as pomadas tópicas geralmente contêm óleo de folha de eucalipto e são aplicadas no nariz e no tórax para suporte em momentos de congestão ocasional.

Outras indicações do eucalipto:

Misturar algumas gotas de óleo de eucalipto com um pouco de óleo de coco ou azeite dá uma hidratação revigorante ao cabelo. Os elementos ativos do óleo de eucalipto estimulam os folículos capilares e os vasos sanguíneos. Isso, por sua vez, melhora a circulação do sangue ao redor dos folículos e mantém o cabelo saudável.

O óleo de eucalipto é uma alternativa natural e saudável aos sprays para insetos quimicamente tóxicos disponíveis no mercado e é muito eficaz. Colocar algumas bolas de algodão encharcadas em áreas infestadas de pragas repele formigas, baratas e pragas, pois elas odeiam o cheiro do óleo de eucalipto.

Os elementos ativos presentes nas folhas do eucalipto atuam como expectorantes que ajudam a erradicar o excesso de catarro e muco dos seios da face e do trato respiratório. Além disso, tornam ruim o ambiente para a geração e disseminação de bactérias. 

Fazer um banho de vapor com uma xícara de água fervente misturada com óleo de eucalipto e inalar profundamente com uma toalha sobre a cabeça é uma das maneiras mais eficazes de conter a tosse.

Além de seus efeitos analgésicos, o óleo de eucalipto tem efeitos anti-inflamatórios e ajuda a aliviar os músculos cansados ​​e doloridos.

A melhora da circulação sanguínea é estimulada, porque o óleo de eucalipto é um vasodilatador nativo.

As propriedades antimicrobianas e antissépticas presentes no óleo de eucalipto são eficazes no tratamento de feridas, queimaduras, cortes, etc. Pode ser transformado em uma pomada para aplicar em picadas de insetos. Evita qualquer possibilidade de infecção.

Pesquisas sugerem que a inalação de óleo de eucalipto é eficaz no alívio da dor e no controle da pressão arterial.

O óleo de eucalipto é extremamente útil no tratamento de problemas respiratórios, como bronquite, pneumonia, etc. Devido ao seu conteúdo antioxidante, o óleo de eucalipto fortalece o sistema imunológico durante uma gripe. 

O uso de óleo de eucalipto para asma é uma cura testada, pois expõe os vasos sanguíneos, permitindo mais oxigênio aos pulmões.

Possuindo qualidades anti-irritantes, o chá de eucalipto é consumido como uma terapia para irritações na garganta.

O óleo de eucalipto mata os germes na boca, reduz a placa bacteriana e ajuda a prevenir doenças gengivais causadas por ação microbiana.

O óleo de eucalipto é adequado para desenvolver a concentração e manter elevado o seu nível de vitalidade.

O cheiro do óleo de eucalipto estimula sensações de relaxamento, por isso deve ser difundido para uma noite de sono melhor.

O óleo de eucalipto destrói as bactérias que obstruem os poros e evita que se espalhem, tornando-se um dos melhores tratamentos naturais para acne. 

Apresentação do eucalipto como medicamento natural:

As folhas e o óleo do eucalipto são usados ​​como remédio. O óleo de eucalipto consiste no óleo volátil feito das folhas frescas e dos topos dos ramos da planta de eucalipto; 

As folhas do eucalipto contêm taninos, que ajudam a reduzir as inflamações; flavonoides, que são antioxidantes vegetais e óleos voláteis;

Para uso interno, o eucalipto pode ser consumido como chá. Os chás também podem ser usados ​​como gargarejos para aliviar a dor de garganta.

Receita de chá de eucalipto para aliviar a gripe:

Caso você esteja com sintomas de gripe, com tosse e muco, você pode tentar usar o chá de eucalipto para amenizar o mal-estar. Por ser uma planta já bastante investigada pela comunidade científica, tenha certeza de que ela provará ser uma aliada para a sua plena recuperação.

Você só vai precisar de:

  • 4 folhas secas de eucalipto;
  • 4 xícaras de água.

Lave bem as folhas de eucalipto e as coloque em uma chaleira com água. Espere ferver. Assim que levantar fervura, desligue o fogo, deixe essa mistura em infusão por 10 minutos e coe. Você pode adoçar com mel, se quiser. Isso potencializará o efeito expectorante do chá.

Indicações “mágicas”

Folhas de eucalipto são comumente usadas em magia de purificação. Elas podem ser queimadas para limpar uma pessoa, lugar ou espaço.

As folhas também são muito úteis na cura. Quando secas, são usadas ​​em travesseiros ou sachês, para atrair vibrações saudáveis.

O eucalipto também pode ser usado para: trazer alegria, ajudar a superar bloqueios e reconciliar dificuldades nos relacionamentos.

Contraindicações

Embora o óleo de eucalipto tenha sido usado por via oral para tratar algumas doenças, em geral, é tóxico quando tomado puro por via oral e deve ser diluído. Alguns efeitos colaterais são náuseas, problemas de estômago e diarreia.

O eucalipto oferece uma ampla gama de benefícios à saúde. É uma das formas mais poderosas de medicina natural de todos os tempos. Além de usos medicinais, também é usado para limpar, desodorizar, repelir insetos, para fins industriais, culinários e assim por diante.

As pesquisas mostram que o óleo de eucalipto ajuda a conter mais de 90% da infecção por tuberculose e outras infecções bacterianas resistentes a medicamentos.

Devido à sua impressionante propriedade anti-inflamatória, as vantagens da inalação do eucalipto apresentam resultados surpreendentes.

O cineol, comumente encontrado no óleo de eucalipto, funciona como uma terapia eficaz de longo prazo que restringe os sintomas da asma. Outro benefício notável do eucalipto é que ele ajuda a reduzir a pressão arterial elevada.

Com tantos benefícios, dá vontade de usar eucalipto todos os dias, mas tenha cuidado. Não use nenhum tipo de medicamento, seja natural ou sintético, antes de consultar um especialista de saúde de sua confiança.

Tenha cautela e cuide de sua saúde e do seu corpo, é tudo o que você possui.

Entre aqui e veja mais matérias sobre saúde.

Use folhas de louro em sua casa para melhorar a saúde e atrair coisas boas

O louro é uma pequena árvore aromática ou um arbusto com folhas verdes e lisas. A árvore da folha de louro é originária da Região Mediterrânea, mas pode ser encontrada no mundo todo hoje. Essa erva tem um sabor e uma fragrância muito marcantes. As folhas secas têm sabor pronunciado, enquanto as folhas frescas são muito suaves. 

Ele também é conhecido por suas propriedades medicinais antiquíssimas. As folhas de louro são usadas no tratamento de vários problemas de saúde. A presença de vitaminas A e C, junto com ácido fólico e vários minerais na folha de louro, tornam essa uma erva densa em nutrientes. 

Adicione folhas de louro aos caldos de sopa, feijão, arroz e outras iguarias para aproveitar ao máximo a erva. Ela não apenas confere um sabor forte aos pratos, mas também garante a entrega de certos benefícios à saúde que não podem passar despercebidos.

Há a seguir alguns benefícios surpreendentes das folhas de louro que você talvez não conheça.

Indicações terapêuticas do louro

As folhas e a casca do louro têm qualidades aromáticas, adstringentes, estimulantes, carminativas e são utilizadas para reumatismo, cólicas, diarreia, náuseas e vômitos.

É comumente usado na culinária para realçar o sabor dos diferentes alimentos. Além disso, atua como um estimulante digestivo que induz a secreção apropriada de enzimas digestivas.

Portanto, ajuda a manter a digestão adequada e melhora a assimilação (absorção dos nutrientes dos alimentos). 

O louro é um excelente remédio para eliminar gases do intestino. É antiflatulento e antiespasmódico. Basta adicioná-lo à comida. Porém, em pessoas que apresentam gases intestinais juntamente com gastrite ou acidez, esse não é o remédio adequado.

Há ocorrências registradas de que o louro é eficaz contra diarreia, resfriado comum e asma. As folhas de louro também têm atividade hipoglicêmica e reduzem o colesterol. Para moderar a hiperlipidemia (gordura no sangue), você pode uni-lo a canela e cravo em um chá.

Na medicina aiurvédica, o louro é usado para prevenir o aborto espontâneo em mulheres com a parede uterina enfraquecida, dando força para a musculatura do útero.

De acordo com esse ponto de vista, é considerado seguro durante a gravidez. Ainda tem ação lacta goga, o que significa que aumenta a oferta de leite materno. Portanto, pode ser usado durante a lactação e é seguro para mãe e filho.

Mais indicações do louro:

Para expectoração, faça uma pasta com as folhas frescas, aplique no peito e deixe durante a noite. A inalação do vapor também mostra efeitos semelhantes e elimina bactérias que causam efeitos negativos no trato respiratório;

Para melhorar a saúde dos folículos capilares e eliminar a caspa, mergulhe algumas folhas de louro na água até ficarem macias e, após a lavagem do cabelo, esfregue-as no couro cabeludo;

Aplique a pasta de folhas de louro em condições dolorosas como dor de cabeça, enxaqueca, etc;

A folha de louro apresenta um efeito muito forte no sistema gastrointestinal. É útil em várias condições, como a síndrome do intestino irritável, e reduz os sintomas da doença celíaca;

Contém propriedades antibacterianas, e o óleo essencial das folhas de louro pode ser aplicado no peito para ajudar a reduzir vários problemas respiratórios;

Reduz a inflamação em todo o corpo;

Reduz o nível de LDL, que é conhecido como colesterol ruim, e aumenta os níveis de HDL (colesterol bom) em pacientes com diabetes tipo 2;

As folhas de louro têm propriedades antifúngicas que combatem especialmente a infecção por cândida. A folha impede a adesão da cândida às paredes celulares, impedindo assim a sua penetração através das membranas;

As folhas de louro contêm fitonutrientes, catequinas, linalol e partenolida, que ajudam a proteger nosso corpo da influência dos radicais livres cancerígenos. Os radicais livres podem converter células saudáveis ​​em células cancerosas e as folhas de louro conseguem interromper essa atividade, porque contêm esses antioxidantes e outros compostos orgânicos;

As folhas de louro contêm linalol, que ajuda a reduzir o nível de hormônio do estresse no corpo, especialmente quando usado como aromaterapia. Um aumento nos níveis de hormônio do estresse pode ser perigoso, por isso as folhas de louro proporcionam um efeito calmante e relaxante, mesmo em momentos de alta ansiedade.

Apresentação do louro como medicamento natural:

  • Eles são usados ​​em sua forma fresca, seca ou em pó; 
  • As folhas são usadas como chá ou emplastro;
  • O óleo extraído das folhas de louro tem propriedades medicinais e é usado no tratamento de várias doenças.

Receita de chá de louro para indigestão e inchaço:

As folhas de louro contém enzimas que ajudam a quebrar as proteínas e digerir os alimentos mais rapidamente, ajudando a acalmar a indigestão.

  • Coloque 250 ml de água em uma panela e deixe ferver;
  • Adicione 2 folhas secas de louro e cozinhe por 10 minutos;
  • Coe e acrescente mel ou açúcar, se preferir.

Beba ainda quente.

Indicações “mágicas”

Os antigos gregos usavam o louro como um símbolo de vitória. Os atletas olímpicos vencedores foram coroados com uma coroa de folhas de louro já em 776 a.C. Mesmo hoje, a palavra “louro” ainda é sinônimo de vitória e sucesso.

Pense em como chamamos os vencedores do Prêmio Nobel de “laureados pelo Nobel”. A definição de um laureado é, de fato, “uma pessoa que é homenageada com um prêmio por realizações criativas ou intelectuais excepcionais”.

A palavra grega para louro é “dhafni”. Isso aconteceu porque existe um mito sobre uma ninfa chamada Daphne, que atraiu a atenção de Apollo. Para evitar que ela fosse estuprada, a deusa da Terra, Gaia, transformou Daphne em uma árvore de louro. Apolo, então, tornou esta árvore sagrada, e desde então ela é um símbolo de honra.

Diz-se que as folhas de louro têm propriedades muito mágicas. Escreva um desejo em uma folha de louro e queime-o. Enterre as cinzas para tornar seu desejo, realidade.

Contraindicações

A folha de louro não é tóxica e é consideravelmente segura quando usado na alimentação. Sua dosagem inferior a 1 grama por dia também é segura quando usada para fins terapêuticos. 

Se você aumentar a ingestão, pode causar efeitos adversos em seu corpo, como hiperacidez gástrica e aftas. A dosagem de mais de 1 grama por dia ainda pode induzir sudorese em algumas pessoas, especialmente as de temperamento nervoso. 

As folhas de louro fazem mais do que adicionar um toque de sabor e aroma à sua comida. Mas, infelizmente, muitos de nós não estamos cientes dos benefícios dessa erva poderosa para a saúde.

Ele é repleto de vitaminas, minerais e antioxidantes essenciais que podem literalmente transformar a pele e o cabelo. Ele trata várias doenças e é de natureza antibacteriana, antifúngica e anti-inflamatória.

Também é rico em antioxidantes e flavonoides. Essa especiaria ainda é uma boa fonte de minerais, como cobre, potássio, cálcio, manganês, selênio e ferro. 

O louro é benéfico para o diabetes, pois ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue, aumentando a secreção de insulina devido à sua atividade antioxidante e anti-inflamatória.

Também é bom para a saúde do coração, pois ajuda a diminuir o colesterol ruim e controla a pressão arterial, removendo o sódio excessivo, por sua propriedade diurética. 

Pode ajudar a prevenir úlceras estomacais, reduzindo os danos dos radicais livres causados ​​às células gástricas, pois é rico em antioxidantes e possui propriedades gastro-protetoras.

Adicionar folhas de louro aos alimentos ajuda a melhorar a digestão e também evita gases e flatulência, por conta da sua propriedade carminativa.

O óleo de louro é benéfico para o controle da artrite reumatoide, por sua atividade anti-inflamatória e antioxidante. Massagear as articulações com esse óleo ajuda a aliviar a dor e o inchaço.

Você também pode aplicar o óleo na pele para ajudar a prevenir infecções de feridas e secar furúnculos, valendo-se das suas propriedades antibacterianas e antimicrobianas.

Mesmo com tantos benefícios e sendo o louro uma erva de conhecimento de todos e usada em larga escala na culinária e não só, recomendamos que você procure a opinião de um especialista de saúde de sua confiança, antes de ingerir qualquer medicamento, seja natural ou sintético.

O cuidado com nossa saúde e nosso corpo deve ser prioridade.

Entre aqui e veja outras matérias do site sinais de luta.

Use a Salsa para eliminar pedras nos rins e tratar infecções da bexiga

A salsa tem uma longa história que remete à Grécia Antiga. De acordo com uma lenda, o filho de um semideus foi mordido por uma cobra e a salsa cresceu sobre as rochas onde seu sangue foi derramado. Então, essa criança foi rebatizada de Archemorus, “o precursor da morte”. 

Na Grécia, as pessoas usavam coroas de salsa durante as festas para reduzir a intoxicação por álcool, mas não a comiam, porque também era uma erva sagrada dedicada aos mortos.

Na Roma Antiga, os gladiadores comiam salsa antes das lutas; supostamente, isso lhes dava força e coragem. Guerreiros davam salsa para seus cavalos para aumentar a resistência deles.

Essa erva é tão comum que muitas vezes a esquecemos devido a plantas mais exóticas, mas a salsa é uma das plantas medicinais mais versáteis que existem e é absolutamente obrigatória em qualquer horta.

Tem alto teor de ferro e é rica em vitaminas A, B, C e minerais. É venenosa para a maioria das aves, mas é muito boa para outros animais.

As magníficas propriedades curativas da salsa muitas vezes passam despercebidas por seu uso popular como guarnição. 

Indicações terapêuticas da salsa

Na Índia, a salsa é usada na medicina aiurvédica tradicionalmente para problemas estomacais, como diurético e como expectorante. Na Europa, a salsa tem sido usada para tratar asma, tosse, problemas oculares, icterícia, gota, edema, infecções da bexiga, problemas menstruais e lepra. 

Segundo as tradições folclóricas, a salsa aumenta a libido feminina, ajudando também a promover a menstruação e a amenizar as dificuldades do parto.

O suco de salsa pode ser usado no tratamento de urticária e outros sintomas de alergia; também inibe a secreção de histamina. Tem sido usada como um tônico para o fígado e para ajudar na quebra de pedras nos rins. 

A Alemanha aprovou a salsa como medida preventiva e também para o tratamento de pedras nos rins. A raiz de salsa pode ser usada como laxante e também ajuda a eliminar o inchaço.

Pode reduzir o peso, reduzindo a retenção de água pelo corpo. A raiz pode ser utilizada para o alívio de flatulências e cólicas, devido à sua ação carminativa. 

Também acelera a cicatrização de hematomas e acalma os olhos. O suco embebido em um pano pode aliviar dores de ouvido e de dentes. A salsa pode ser usada para lavar o rosto para clarear as sardas.

O suco de salsa alivia a coceira e as picadas de insetos; funciona incrivelmente bem como repelente de mosquitos. Mulheres que amamentam usam folhas de salsa como cataplasma para aliviar a sensibilidade mamária. 

As sementes de salsa em pó são um remédio popular para o crescimento do cabelo, se massageadas no couro cabeludo por pelo menos três dias.

Mais indicações da salsa:

A água de salsa é usada em crianças quando sofrem de gases, e também é útil para adultos;

Quando aplicado nos seios das mulheres que estão duros pela coagulação do leite, diminui a rigidez e tira hematomas;

As sementes contêm um óleo que é usado para promover o fluxo menstrual e aliviar as dores menstruais;

É usada em complicações renais e para problemas de disenteria;

Um chá feito das sementes e das folhas, bem como o sumo fresco, é usado para hidropisia, icterícia, asma, tosse e menstruação suprimida ou difícil;

O sumo é usado para tratar conjuntivite e inflamação das pálpebras;

As sementes são utilizadas no tratamento de gota, reumatismo e artrite;

A raiz de salsa é considerada um tratamento para flatulência, cistite e condições reumáticas;

É usado como purificador de hálito, ajuda digestiva e como chá para tratar a hipertensão e o reumatismo;

Também tem sido usada como substituto do quinino para tratar a malária.

Apresentação da salsa como medicamento natural:

A salsa é frequentemente ingerida crua, na alimentação;

Suas sementes e raízes geram um pó que é fitoterápico;

O óleo de salsa também tem propriedades terapêuticas.

Receita de suco de salsa para desintoxicar:

Os benefícios do suco de salsa fornecem nutrientes para os rins e o fígado. Em estudos com animais, o suco parece até mesmo apoiar a saúde e o comportamento do cérebro, ao impactar positivamente os níveis de neurotransmissores e proteger os neurônios do estresse oxidativo.

  • 1 maço de salsinha;
  • 1 maçã verde, sem caroço e picada;
  • 1/2 limão espremido;
  • 1 1/2 xícara de água;
  • 1 colher de sopa de mel.

Misture todos os ingredientes em um liquidificador e bata bem. Sirva a seguir.

Indicações “mágicas”

Existe uma velha superstição quanto à salsa. Diz-se que a erva foi dedicada a Perséfone e aos ritos funerários pelos gregos. Os gregos tinham a salsa em alta estima, coroando os vencedores com grinaldas de salsa nos jogos esportivos e fazendo com ela, coroas para adornar os túmulos de seus mortos.

A erva nunca foi trazida à mesa antigamente, sendo considerada sagrada para os mortos. 

Hoje acredita-se que, quando comida, a salsa provoca luxúria e promove a fertilidade, mas, se você estiver apaixonado, não corte a salsa: você também cortará o seu amor.

Também pode ser usada como erva protetora e colocada na comida para evitar contaminação por bactérias. A salsa também é usada em banhos de purificação e para evitar desgraças.

Havia uma lenda de que plantar salsa na sexta-feira Santa era a única forma de garantir uma boa colheita.

Contraindicações

A salsa é segura quando consumida em quantidades comumente encontradas nos alimentos. Entretanto, em algumas pessoas, ela pode causar reações alérgicas na pele.

Consumir grandes quantidades de salsa não é recomendado, pois, pode causar anemia e problemas de fígado ou rins.

Além disso, aplicar óleo de semente de salsa diretamente sobre a pele é tóxico, pois pode tornar a pele extremamente sensível ao sol e causar erupções na pele. É preciso diluí-lo em um óleo clareador, como óleo de palma ou de coco.

Você provavelmente reconhece a salsa como um tempero fresco ou desidratado, mas pode não saber que ela pode ser benéfica para a sua saúde. Muitas culturas a utilizam não apenas para dar sabor aos pratos, mas também pelo alto valor nutritivo e pelo número de benefícios que ela tem.

Ela é repleta de óleos essenciais e antioxidantes, a tal ponto que costuma ser chamado de superalimento. É rica em vitaminas e possui propriedades antibacterianas. Ajuda na saúde dos olhos, coração, rins e ossos.

Combina bem com a culinária americana, europeia e do Oriente Médio. Suas folhas têm sabor suave e costumam ser utilizadas para guarnecer saladas e sopas.

Você pode facilmente torná-la parte de sua dieta, usando suas folhas frescas ou secas.

A salsa beneficia o corpo de várias maneiras e é considerada um tratamento naturalmente eficaz para uma ampla gama de sintomas e doenças.

Essa erva tem sido considerada eliminadora de radicais livres, e de forma totalmente natural, protege o coração, o cérebro, é antidiabética, antibacteriana e auxiliar digestiva.

Como calmante digestivo, é provavelmente mais conhecida por sua capacidade de ajudar a regular os movimentos intestinais e diminuir o inchaço abdominal.

Embora a salsa seja muito popular tanto na culinária como na medicina natural, não deixe de consultar um profissional de saúde de sua confiança antes de ingerir qualquer tipo de medicamento, seja natural ou sintético.

É sempre bom estarmos seguros do que fazemos com o nosso corpo, pois as consequências podem ser drásticas ou até mesmo irreversíveis. Por isso, seja responsável e cuide-se!

Entre aqui e veja outras matérias do site sinais de luta.

Use o Boldo para reduzir o colesterol e melhorar a digestão

Desde os tempos antigos, o boldo tem sido usado para vários usos terapêuticos caseiros. De acordo com relatos, os benefícios do boldo foram revelados por mero acidente.

Um pastor chileno teria observado que suas ovelhas permaneciam em melhor forma física e raramente sofriam de distúrbios hepáticos quando mordiscavam os arbustos de boldo que cresciam em suas pastagens.

Após essa descoberta notável do pastor, mais e mais nativos do Chile foram incentivados a usar a planta para tratar distúrbios intestinais, hepáticos e da vesícula biliar.

O boldo é amplamente utilizado na medicina fitoterápica para tratar cálculos biliares e vários distúrbios hepáticos e gástricos. Seu componente mais ativo, a boldina, estimula a secreção biliar e reduz a inflamação da vesícula.

O boldo tem um efeito calmante no revestimento da bexiga e propriedades antissépticas; por isso, pode ajudar quem sofre de cistite. No Chile, a erva é usada há muito tempo como cura para a sífilis e a gonorreia e também é usada para se livrar de parasitas intestinais.

No Brasil, a erva é usada para eliminar gases e inchaço, para problemas digestivos, hepáticos e como diurético. Também tem sido usado tradicionalmente para tratar outras doenças variadas, incluindo reumatismo, gota, icterícia, resfriados e dores de ouvido.

Foi clinicamente comprovado que o boldo ajuda na digestão e costuma ser combinado com outras plantas, como alecrim, em remédios para dispepsia (má digestão).

Indicações terapêuticas do boldo

Acredita-se que as ervas amargas melhorem a função digestiva, aumentando a produção de saliva e promovendo a produção de ácido gástrico e de enzimas digestivas.

Alguns exemplos de ervas amargas, além do boldo, incluem celidônia, absinto, genciana, dente-de-leão, cardo e zimbro. Elas são particularmente usadas ​​quando há baixo teor de ácido gástrico, mas não em caso de azia, porque muito ácido gástrico pode agravar a situação. 

O boldo é ingerido misturando-se de 1 a 3 ml de sumo em água e bebendo lentamente de 10 a 30 minutos antes de comer, ou fazendo chá, que também é bebido lentamente antes das refeições.

Mais indicações do boldo:

Usado para curar o fígado e a vesícula, pois os tratamentos com boldo são capazes de alterar a composição química da bile e prevenir a formação de cálculos biliares. O efeito da boldina aumenta a produção de bile na vesícula biliar e favorece sua expulsão. O boldo é, portanto, uma planta que fluidifica e purifica a bile;

Para melhorar a eficácia destes tratamentos, é aconselhável realizar uma dieta de purificação do fígado;

Estudos científicos corroboram as propriedades protetoras do boldo para o fígado, devido à boldina e aos flavonoides da planta, entre os quais as catequinas;

Apesar disso, tratamentos com boldo não devem ser usados ​​para expelir pedras na vesícula se uma ultrassonografia da vesícula biliar não tiver sido realizada anteriormente, pois pode ser perigoso;

Usado para reduzir o colesterol, pois ajuda a eliminar gorduras do organismo. Estudos científicos demonstraram que o uso do boldo por 90 dias reduz os níveis de colesterol ruim;

Pessoas com icterícia, cirrose e insuficiência hepatobiliar também podem se beneficiar de seus efeitos;  

Boldo é um remédio para dores de estômago e gastrite, se tomado em infusões ou chás de ervas;

Usado como tempero, facilita a digestão. Tempere os seus legumes e pratos de difícil digestão com essa erva;

O ascaridol, abundante no óleo essencial de boldo, é um componente antiflatulento, sedativo e levemente analgésico. Confere propriedades carminativas ao boldo, o que o torna um tempero ideal para temperar pratos, especialmente para pessoas com problemas de gases, barriga inchada ou mete-orismo;

Boldo também alivia cólicas intestinais, por causa de suas propriedades antiespasmódicas; 

Os tratamentos com boldo podem ter um efeito ligeiramente laxante.

Apresentação do boldo como medicamento natural:

As folhas são secas, esmagadas e tomadas em infusões. São ricas em óleos voláteis, ascaridol, cineol e cânfora, o que lhes confere um aroma característico; 

Tanto as folhas como a casca contêm flavonoides, antioxidantes que combatem o câncer; e vários alcaloides, sendo o principal a boldina;

As pessoas podem tomar 1 ml de sumo de boldo três vezes ao dia; 

O óleo volátil de boldo não é recomendado puro, devido ao seu alto teor de ascaridol; 

As folhas secas podem ser usadas como infusão, no máximo 3 gramas por vez, 3 vezes ao dia.

Receita de chá de boldo para dispepsia:

Para tratar má digestão, você pode fazer um chá com as folhas do boldo da seguinte forma:

  • Coloque algumas folhas de boldo seco ou fresco(2g) em 200ml de água fervente; 
  • Deixe em infusão por 10 minutos. 

Tome até 3 infusões por dia.

Indicações “mágicas”

Boldo é uma erva chilena, mas altamente valorizada ao longo da fronteira do Texas com o México, onde a bruxaria e o curandeirismo se misturaram com raízes de vodu.

Pessoas que trabalham em locais públicos, como bares, restaurantes e casas de prostituição, relatam que borrifar boldo nas dependências do lugar uma vez por semana mantém afastados clientes problemáticos e portadores de doenças.

Colocar o boldo em água quente para fazer um chá e depois beber a água do chá é uma forma alternativa de empregar essa erva. Outras pessoas borrifam chá de boldo pela casa para afastar o mal, e até o misturam com outras ervas protetoras, como arruda, para aumentar sua força.

Folhas de boldo também podem ser usadas para se livrar de perseguidores. Uma solução de banimento é feita triturando folhas de boldo e combinando-o com pó de pimenta, pó de enxofre e assa-fétida.

A mistura é então adicionada ao pó de araruta e misturada. Polvilhe a mistura no caminho do perseguidor para fazê-lo parar de ir atrás de você.

Além disso, espalhe esse pó em qualquer área de entrada em sua casa ou local de trabalho, como janelas, portas ou qualquer lugar que você sinta que pode ser vulnerável à entrada de ladrões.

Os índios mapuche, do Chile, eram conhecidos por queimar as folhas desta planta como incenso a fim de ajudá-los a atingir o estado de transe. As poderosas xamãs machi eram mestras em seu uso.

Algumas xamãs tomavam doses fortes de chá e sumo de boldo para induzir visões e um forte estado de transe; mas, visto que o boldo contém boldina, um alcaloide potencialmente perigoso quando usado em estado puro, isso não é recomendado.

Contraindicações

O boldo não deve ser usado durante a gravidez, pois pode estar associado a risco de aborto espontâneo.

Ele contém terpeno, um ingrediente semelhante ao encontrado no zimbro, e deve ser evitado por pessoas com doença renal, pois pode causar problemas nos rins. 

Além disso, a erva não deve ser ingerida durante a amamentação. Também deve ser evitado por pessoas com obstrução do duto biliar ou doença hepática grave. 

O uso excessivo da erva por longos períodos (mais de três a quatro semanas continuamente) não é recomendado.

O boldo é uma planta muito popular, usada principalmente para tratar doenças do fígado e indigestão. Toda a planta tem um cheiro bem característico, uma mistura de aroma de limão com cânfora.

As partes que são utilizadas na fitoterapia são as folhas, embora em alguns países a casca também seja utilizada.

Trata-se de um arbusto perene que cresce tipicamente nas áreas montanhosas e secas do Chile. Também se espalhou no resto da América do Sul, na região do Mediterrâneo e no Norte da África.

Esta planta medicinal, usada desde os tempos pré-colombianos, era usada pelos índios mapuches para tratar diversos males, do reumatismo aos mais comuns distúrbios digestivos e hepáticos.

Atualmente, o boldo é uma das plantas medicinais mais utilizadas nos preparados de ervas para o tratamento do fígado e da vesícula biliar. Por suas propriedades de digestão, é possível ainda encontrar o boldo entre os temperos aromáticos da tradicional culinária chilena.

Mais uma vez relembramos que é importante ter cuidado com as dosagens de qualquer tipo de alimento, remédio natural ou sintético. Por isso, procure sempre a orientação de um profissional de saúde de sua confiança.

O cuidado com a nossa saúde deve ser prioridade, pois é desse cuidado que se equilibra todo o resto em nossa vida.

Saúde é o que interessa, o resto, não tem pressa!

Entre aqui e veja outras matérias do site sinais de luta.

Use a carqueja para melhorar a saúde e combater reumatismo e artrite

No passado, a carqueja era tradicionalmente recolhida e seus gravetos eram utilizados, secos, como pavio para acender fogueiras. No século XIX, ela era cultivada nos condados ingleses especialmente para esse fim, por isso era muito popular entre os padeiros, a quem era vendida como combustível para seus fornos. 

Sua casca e suas flores produzem uma tinta amarela que já foi muito utilizada para tingir tecidos. Na Irlanda, as flores também eram usadas para dar sabor e dar cor ao uísque, e os dinamarqueses costumavam usá-las para fazer cerveja; elas também podem ser usadas ​​para fazer chá e vinho.

Botões de flores de carqueja colhidos e preparados ​​com alguns grãos de pimenta, em uma solução de vinagre de vinho branco e sal, funcionam bem como um tempero – que, além de saboroso, tem propriedades digestivas.

Indicações terapêuticas da carqueja

Como resultado de testes clínicos, ficou-se sabendo que a carqueja tem muitas propriedades curativas úteis. Na Ucrânia, suas flores e folhas são usadas no tratamento da asma brônquica. Nos EUA, flores e sementes são utilizadas no tratamento de tumores malignos. Também é usada para curar as doenças da tireoide. 

As preparações que contêm carqueja são utilizadas como vasodilatadoras e antibacterianas, hemostáticas, diuréticas, laxantes e até sedativas. Os princípios ativos da carqueja fazem parte dos supositórios para hemorroidas.

Infusões e decocções de carqueja tratam malária e sangramentos uterinos. A partir das raízes dessa planta, os diuréticos são produzidos para tratar edemas de origens renal e cardíaca.

A carqueja também é eficaz no tratamento de enxaquecas, doenças hepáticas e urinárias, condições astênicas, fraturas ósseas, reumatismo, gota e artrite. É usada no tratamento da asma brônquica e doenças de pele, como pioderma, furunculose, dermatomicoses e dermatite atópica. 

Existe um floral de Bach que é recomendado aos desesperançosos, àqueles que sentem que não podem mais ser ajudados ou que sofrem de uma doença terminal. É o floral de carqueja.

Ele ajuda a aliviar a frustração, a inquietação e o ciúme, auxiliando a promover a segurança emocional e um sentimento de profunda alegria interior.

Edward Bach foi um homeopata inglês muito atuante na década de 1930, e, segundo ele, a carqueja é para aqueles que sofreram muito e cuja coragem, por assim dizer, falhou; aqueles que não conseguem enfrentar mais as vicissitudes da vida.

As pessoas que precisam do floral de carqueja são geralmente pálidas e têm manchas bastante escuras na pele, muitas vezes abaixo dos olhos. Elas parecem precisar de mais luz do sol em suas vidas para afastar os problemas.

Mais indicações da carqueja:

  • Há relatos de que as flores são eficazes contra a icterícia. Uma infusão das flores costumava ser dada às crianças para beberem, contra a escarlatina;
  • As sementes são empregadas em remédios contra pedras nos rins e problemas nos intestinos. Elas têm propriedade adstringente, por conter tanino. Têm sido usadas no tratamento de diarreia;
  • Herbalistas antigos também disseram que, com mel, a carqueja “limpa a boca”, e que alivia picadas de cobra;
  • A planta tem uma antiga reputação de pesticida, sendo a semente usada contra pulgas;
  • Pesquisas mais recentes investigaram a atividade antifúngica dos alcaloides da carqueja, considerados um mecanismo de defesa contra patógenos. Os resultados sugerem que esses compostos têm um efeito que desencoraja a alimentação dos insetos, o que dá às plantas uma defesa contra predadores.

Apresentação da carqueja como medicamento natural:

  • A medicina natural usa tanto a parte aérea da planta, incluindo folhas, frutos e flores, quanto a sua raiz. Decocções, sumos e pomadas são preparados a partir dessa matéria-prima;
  • O caule, as folhas e as flores são usadas ​​no tratamento de enxaquecas, algumas doenças hepáticas, doenças de pele, edema, raquitismo e hipertensão;
  • A raiz e seus preparados ajudam em casos de malária e icterícia, nefrite, sangramento uterino, prisão de ventre, gota, reumatismo, artrite, e aceleram a eliminação do excesso de sal do corpo.

Receita de emplastro de carqueja para reumatismo e artrite:

Caso você esteja sofrendo com reumatismo ou artrite, pode valer-se das propriedades benéficas da carqueja em forma de emplastro.

  • 4 colheres de sopa de carqueja.
  • 500 ml de água.

Despeje a carqueja e a água em uma panela, leve ao fogo e cozinhe, com tampa, por meia hora. Após desligar o fogo, deixe esfriar por 60 minutos. Passe por uma peneira.

Transfira o “bolo” de carqueja para um pano e dobre o pano. Sem pressionar com força, aplique sobre a articulação comprometida. Espere uma hora. Você pode fazer esse procedimento até três vezes ao dia. 

Indicações “mágicas”

A natureza espinhosa da planta fez com que muitas vezes ela fosse vista como tendo poderes protetores. Diz-se que protegia as bruxas.

Hoje, a reputação da carqueja é de favorecer o amor consensual, de proteção contra o mal, de restauração da fé, esperança e otimismo. Promove a força e também atrai ouro, por isso é usada em feitiços para atrair dinheiro.

Grave o nome “carqueja” em uma vela dourada ou amarela. Vire-se para o leste, acenda a vela e medite sobre a luz. Peça proteção, dinheiro, amor, tudo o que você deseja.

No País de Gales, ramos de carqueja são usados para proteger as casas contra espíritos zombeteiros, que não conseguem penetrá-las quando as portas estão ladeadas pela planta.

Contraindicações

Tomar preparados com carqueja deve ser feito com muito cuidado, pois a planta é venenosa quando muito concentrada. Portanto, a dosagem deve ser rigorosamente observada. O envenenamento de carqueja pode causar tontura, dor de cabeça, náuseas e vômitos.

Também não é uma erva recomendada para mulheres grávidas que sofrem de doença coronariana e hipertensão.

Mas, tomando-se os devidos cuidados, a carqueja tem uma série de propriedades que a tornam uma planta medicinal muito eficaz, adequada para o tratamento de doenças variadas.

As flores de carqueja são ricas em proteínas e podem ser consumidas cruas em saladas, infundidas como chá de frutas ou em forma de xarope. Adicionam sabor e cor extra à cerveja, ao vinho e outros destilados, e seu corante é empregado em doces diversos, como chocolate e sorvete.

Os botões de carqueja podem ser conservados em vinagre e ingeridos em substituição às alcaparras.

A carqueja tem um forte efeito vasoconstritor, aliado a um efeito antibacteriano. É bastante eficaz em casos de doenças crônicas do aparelho respiratório, como bronquite e asma brônquica.

O chá de carqueja ajuda a limpar o sangue e também é utilizado no tratamento de enxaquecas, raquitismo, malária, icterícia, cistite, nefrite, algumas doenças de pele e venéreas, astenia, hemorroidas e reumatismo.

Os curandeiros tradicionais usam a ingestão de carqueja para tratar malária, asma, hepatite, prisão de ventre, sangramento uterino, hipotensão, gota, e, externamente, para remover verrugas e calosidades.

Na América, na medicina oficial, essa planta milagrosa é usada para tratar o câncer. Há técnicas menos populares, como a indicação para hipotireoidismo.

As avaliações dos tratamentos realizados com essa erva são muito boas. As pessoas notam que seu bem-estar melhora sensivelmente e a eficácia do tratamento é confirmada por análises.

A carqueja é uma planta valiosa para a vida selvagem, proporcionando uma cobertura espinhosa densa, ideal para proteger os locais de onde pássaros fazem ninhos e se alimentam.

Ela prospera em solos pobres, arenosos e pedregosos. Uma boa iluminação é obrigatória para que ela se desenvolva bem. A rega é opcional, e a carqueja pode ser podada de forma ornamental.

Por fim, mesmo com todos esses benefícios, recomendamos que você não tome nenhum tipo de medicamento, seja natural ou sintético, sem antes consultar um profissional de saúde.

Entre aqui e veja outras matérias do site sinais de luta.

Chá de louro previne hipertensão, melhora os rins e combate diabetes

A folha de louro, é historicamente utilizada para fins medicinais por ser conhecida por seus inúmeros benefícios para a saúde. Conhecida cientificamente como Laurus nobilis lauraceae, também é utilizada para temperar diversos alimentos.

Dessa forma, a utilização da folha de louro na dieta, pode ser importante para combater diversas doenças, ajudar na saúde corporal, e o melhor, por ser também utilizada como tempero, pois, é capaz de deixar os seus preparados bem mais saborosos.

São inúmeros benefícios e sabores em uma só folha. Por isso, uma dieta saudável pode conter variedades de alimentos, inclusive a folha de louro para ajudar nas diversas funções corporais.

O bem-estar corporal pode ser saudável e saboroso, uma alimentação natural é mais benéfica que a utilização de pílulas medicamentosas! Mas sempre consulte o seu médico e um especialista no assunto, para adequar os alimentos às suas especificações.

Os diversos benefícios da folha de louro

Por ser um produto natural, as vantagens de adicionar a folha de louro na alimentação só crescem, pois, são muitos elementos que podem ser utilizados em favor do bom funcionamento do organismo.

A solução para diversos problemas não precisa ser encontrada nos medicamentos farmacêuticos, pois eles podem ser tratados e até mesmo prevenidos com uma alimentação mais rica, em vitaminas, nutrientes e minerais.

Seja em forma de chá, ou adicionando uma folha de louro em caldo; a folha de louro possui substancias que auxiliam em diversos momentos do cotidiano; tais como:

Auxilia o sistema digestivo

Por ajudar na produção de bile no fígado e estimular a atuação de enzimas digestivas, a folha de louro é indicada para as pessoas que sofrem com problemas digestivos e necessitam de uma maior absorção de nutrientes.

Dessa forma, a inclusão da folha na alimentação é de grande importância para solucionar problemas digestivos.

Auxilia na regulação do fluxo menstrual

A folha de louro possui propriedades capazes de estimular o útero, permitindo que ocorra a liberação do fluxo menstrual com mais facilidade.

Em geral, a folha é utilizada no tratamento de pessoas que apresentam falta de menstruação (amenorreia) e também para tratar cólicas menstruais.

Auxilia na redução do estresse e ansiedade

A folha de louro apresenta um efeito calmante, por isso é indicada para momentos em que é necessário relaxar.

Auxilia no controle e combate do diabetes

Por possuir propriedades que reduzem e controlam os níveis de glicose e colesterol no sangue, a folha de louro, em razão dos polifenóis, que funcionam como antioxidantes, e por aumentarem os níveis de insulina, permitem a prevenção e controle do diabetes.

Auxilia no tratamento de problemas renais

A capacidade de redução da urease no organismo é um dos fatores que fazem a folha de louro ser uma importante agente para auxiliar o tratamento das pedras nos rins.

Além de possuir características diuréticas, importantes para o bom funcionamento dos rins e do sistema urinário, a capacidade de combater inchaços e retenção de líquidos é essencial para a hidratação do organismo.

Auxilia no tratamento de infecções e dores

As propriedades anti inflamatórias e analgésicas auxiliam no tratamento de infecções corporais e no combate de sintomas de resfriados e gripes.

Além de amenizar diversas dores, como dores de cabeça, nas articulações e cólicas menstruais.

Auxilia na saúde da pele

Por ser rico em Vitaminas, sais minerais e antioxidantes, o óleo de louro é indicado para tratamentos da pele, pois funciona como elemento antienvelhecimento.

Auxilia na saúde do coração e previne a hipertensão

Além de possuir colesterol zero, contém rutina, salicilatos, ácido cafeico e fitonutrientes, elementos que auxiliam no bom funcionamento do coração e previnem doenças cardiovasculares.

Dessa forma, outra característica importante é a redução do colesterol ruim (LDL) e aumento do bom (HDL).

Auxilia no combate ao câncer

Os componentes da folha de louro combatem o metabolismo das células cancerígenas correspondentes à leucemia e ao câncer de mama, por possuírem ácido cafeico, quercetina, eugenol e catequinas. Sendo assim, a folha de louro é um importante anticancerígeno.

O uso da folha de louro na alimentação

Por possuir um bom sabor e ser aromática, a folha de louro é utilizada também no tempero de diversos alimentos, como, o feijão, cozidos, ensopados, lentilhas, molhos e sopas.

Por esse motivo, é possível que a folha liberte as suas propriedades em conjunto com os alimentos, o que é muito bom para a sua saúde.

Para que isso ocorra, você deve cozinhar os alimentos em fogo brando, ou ao cozinhar os alimentos que irão compor cozidos e sopas, colocar a folha de louro com a água e depois que os alimentos estiverem cozidos, retirar a folha.

Desse modo, não é adequado consumir a folha, e sim comer os alimentos que foram cozidos em conjunto.

Como preparar o chá de louro

O processo de infusão para o preparo do chá de louro é bem simples e apresenta apenas dois ingredientes:

  • 30 gramas de folhas secas de louro;
  • 1 Litro de água.

Modo de preparo:

O primeiro passo é ferver a água, depois disso, adicione as folhas secas por alguns minutos. Apague o fogo e deixe esfriar até ficar em temperatura ambiente.

Também, para curar infecções na pele, as propriedades antibacterianas e antifúngicas são importantes, por isso, após preparar o chá, adicione-o à água do banho ou então use compressas nas áreas inflamadas.

As contraindicações do uso da folha de louro

Apesar dos inúmeros benefícios encontrados na folha de louro, é necessário se certificar de que a pessoa que ingere o chá, possui ou não, algum fator de risco que possa trazer consequências negativas, pois, por exemplo, o chá pode apresentar efeitos abortivos quando mulheres grávidas o ingerem.

Além disso, caso seja ingerida em quantidades excessivas, a folha de louro pode causar grande sonolência, dores de cabeça e dores abdominais.

Por isso, é necessário ter cuidado com as quantidades ingeridas. Com prudência e cuidado, a folha de louro pode potencializar seus benefícios e garantir ainda mais a qualidade de vida tão almejada pelas pessoas.

Sendo assim, é muito importante conhecer as diversas formas de absorver os nutrientes do louro.

<<< outras matérias

10 truques caseiros para desentupir o nariz e melhorar a congestão nasal

A indesejável Congestão Nasal ou nariz entupido ocorre quando há uma irritação na mucosa que reveste a cavidade nasal.

Essa irritação pode ser consequência de uma gripe, de um resfriado ou de alergias respiratórias como: sinusite e rinite alérgica. Ainda pode ser provocada devido a uma alteração da parede que separa uma narina da outra, conhecida como “Desvio do septo”.

Os sintomas mais comuns são:

  • Concentração ou acúmulo do muco
  • Inchaço nas mucosas dos seios da face
  • Coriza.
  • Entupimento do nariz.

Estes sintomas incomodam muito e obrigam a buscar uma alternativa para conseguir respirar. Normalmente, a opção encontrada consiste em respirar pela boca, o que não é recomendado por nenhum médico.

Quando a entrada do ar acontece pela boca, o ar carrega para dentro do corpo todas as partículas e micro-organismo que estão suspensos, pois, a boca não possui os “filtros naturais” que existem no nariz.

Em virtude disso e dos desagradáveis sintomas, diversos remédios caseiros foram desenvolvidos para auxiliar no processo de desentupimento do nariz.

Remédios caseiros para desentupir o nariz e melhorar a congestão nasal em instantes

Logo abaixo encontra-se uma lista de remédios caseiros para desentupir o nariz, com eficácia comprovada e fáceis de serem manipulados.

1 — Chá da malva-branca (alteia) para desentupir o nariz.

Você precisará de:

  • 01 xícara com água bem quente.
  • 02 colheres de chá de folhas da malva-branca.

Modo de preparar:

Pegue as folhas da malva-branca e esfregue com as mãos para ajudar na potencialização do efeito. Coloque as folhas em uma xícara, acrescente a água fervente e abafe com um pires. Deixe em repouso por 10 minutos, em seguida coe e tome todo o chá.

Benefícios: a malva-branca (alteia), possui princípios descongestionantes, emolientes, expectorantes e ação anti-inflamatória. Age na desinflamação da mucosa nasal e desentope o nariz rapidamente. Você pode tomar este chá até 03 vezes do dia.

2 — Inalação caseira para desentupir o nariz.

Você precisará de:

  • 01 vidro de óleo essencial de eucalipto.
  • 01 vidro de óleo essencial de malaleuca.
  • 01 litro de água bem quente.
  • 01 tolha de algodão.

Modo de fazer:

Coloque a água em uma bacia que retenha o calor, acrescente duas gotas de cada óleo essencial. Cubra a cabeça com a toalha, aproxime o rosto da mistura e inale o vapor por cerca de 10 a 15 minutos.

Benefícios: Os óleos ao entrar em contato com a água fervente, liberam ativos que possuem propriedades antibacteriana, antiviral, emolientes e auxiliam na drenagem do muco que estão impedindo a respiração.

3 — Chá de endro para desentupir o nariz.

Você precisará de:

  • 01 xícara de água bem quente.
  • 01 punhado de sementes e folhas de endro.

Modo de preparar:

Coloque as sementes e as folhas em uma assadeira e leve ao forno até a desidratação total. Quando estiverem bem torradas, coloque a mistura em uma xícara, cubra com água quente e abafe com um pires para o vapor não sair. Deixe a mistura em repouso por 20 minutos, coe e beba todo o chá.

Benefícios: a mistura feita com a semente e as folhas do endro, em contato com a água quente, liberam um ativo com ação descongestionante e emolientes, que ajudam na drenagem do muco nasal. Você pode tomar este chá de 01 a 03 vezes ao dia.

4 — Chá de alecrim para ajudar a desentupir o nariz.

Você vai precisar de:

  • 05 colheres de folhas de alecrim.
  • 01 litro de água bem quente.
  • Mel (para adoçar).

Modo de preparar:

Coloque as folhas de alecrim em uma xícara. Acrescente a água fervente e abafe com um pires. Deixe repousar por 15 minutos, coe, adoce com mel e beba.

Benefícios: o alecrim possui ativos anti-inflamatórios que auxiliam na melhora das dores de cabeças e a desobstruir o nariz.

5 — Chá de tomilho.

Você vai precisar de:

  • 01 colher de sopa de tomilho.
  • 01 colher de feno-grego.
  • 01 litro de água fervente.

Modo de preparar:

Coloque o tomilho e o feno-grego em uma xícara, acrescente a água fervente e abafe com um pires. Deixe repousar por 15 minutos, coe e tome todo o chá.

Benefícios: o tomilho é um ótimo tratamento caseiro, pois tem ação antibacteriana, expectorante, antiviral, além de eliminar as secreções que saem do nariz. Você pode beber até 02 xícaras ao dia, deste chá.

6 — Mistura salina para lavar o nariz.

Você precisará de:

  • 01 colher de chá de sal marinho.
  • 01 seringa descartável.
  • 01 copo de água filtrada e morna.

Modo de preparar:

Misture a água e o sal, mexa bem até dissolver, de seguida pegue a seringa e encha com a mistura e aplique no nariz. Faça esse procedimento duas vezes em cada narina.

Benefício: Como essa mistura salina provoca um certo desconforto, não é indicada para criança. O sal tem ação antibacteriana, por isso promove uma limpeza no nariz eliminando toda mucosidade e impurezas presentes na cavidade nasal.

7 — Inalação com eucalipto e vick.

Você precisará de:

  • 01 vidro de óleo essencial de eucalipto.
  • 01 vidro de óleo de vick.
  • 01 litro de água bem quente.
  • 01 tolha de algodão.

Modo de fazer:

Coloque a água em uma bacia que retenha o calor. Acrescente duas gotas de cada óleo essencial e cubra a cabeça com a toalha, aproxime o rosto da mistura e inale o vapor por cerca de 10 a 15 minutos.

Benefícios: Ao entrarem em contato com a água fervente, os óleos liberam ativos que possuem propriedades antibacteriana, expectorante, descongestionantes, antiviral, emolientes e auxiliam na drenagem do muco que estão impedindo a respiração.

8 — Umidificar o ambiente.

Você vai precisar de:

  • 01 umidificador de ar.
  • 01 vidro de óleo de eucalipto.

Modo de usar:

Coloque um copo com água no fogo, quando estiver morna, acrescente duas gotas do óleo essencial de eucalipto. Coloque esta mistura dentro do umidificador de ar e ligue-o logo em seguida.

Benefícios: Deixar o ar úmido ajuda a manter as vias respiratórias hidratadas e menos irritadas, o que alivia o desconforto e ajuda a eliminar as secreções que se acumulam na cavidade de cada narina.

9 — Vapor do chuveiro para aliviar a congestão nasal.

Quando você estiver com o nariz entupido, dê preferência a banhos com água quente, pois a alta temperatura e a umidade agem diminuindo a inflamação da mucosa e, consequentemente, desentupindo o nariz.

10 — Emulsão descongestionante.

Você vai precisar de:

  • 01 vidro de álcool líquido.
  • Folhas de eucalipto.
  • Folhas de vick.
  • Folhas de alecrim.

Modo de preparar:

Junte meio litro de álcool, as folhas de eucalipto, de vick e de alecrim. Pegue essa mistura e deixe repousar por 03 dias.

Modo de usar:

Sempre que sentir o nariz entupido, aspire o cheiro oriundo da mistura. Faça isso duas vezes em cada narina. Mantenha o vidro fechado.

Benefícios: Essa mistura tem ação expectorante, descongestionante e ajuda a drenar a mucosa do nariz, produzindo o alívio imediato.

Por questões de higiene, o vidro não pode ser compartilhado, cada pessoa deve ter o seu. Essa mistura pode ser usada por até 06 meses.

vale ver, após continue e faça chegar a outros.

Cuidados simples podem ser eficazes no alívio da congestão nasal. Contudo, se a congestão nasal permanecer e vier acompanhada de muco amarelado, com sangramento e com febre, você deve procurar orientação médica, pois pode significar o início de uma infecção bacteriana.

<<< outras matérias

7 chás para azia e refluxo gastroesofágico (melhore a digestão)

Quem sofre de azia sabe como é desagradável a sensação de queimação provocada, por isso elaboramos este artigo para levar até si uma lista de chás para azia e refluxo. Na maioria das vezes, o sintoma está diretamente ligado à alimentação e também a hábitos relacionados ao fumo, à ingestão de bebidas alcoólicas, ao excesso de peso e até mesmo à ingestão de bebidas durante as refeições. 

Entretanto, há maneiras de aliviar esses sintomas sem precisar tomar remédios todos os dias. Evite remédios.

Os chás, são tidos como um dos principais aliados do nosso organismo quando se fala de amenizar tais sintomas de maneira natural e saudável. 

O surgimento do chá é bastante curioso, pois estudiosos datam que teve origem no ano 2737 a.C., através de um inusitado acaso ocorrido numa viagem realizada pelo imperador chinês Shen Nung e sua equipe, onde estes estariam a fazer uma pausa na viagem para descansar e, enquanto esperava que um dos seus servos fervesse a água para beber, algumas folhas de uma arvore teriam caído dentro, produzindo alterações na cor do líquido para uma tonalidade acastanhada e com cheiro agradável, que despertou curiosidade no imperador que, em seguida provou o conteúdo, aprovou o sabor e rapidamente disseminou a novidade. Durante esse período verificou-se que a planta do chá continha, além do sabor agradável, várias propriedades medicinais.

7 chás para azia e refluxo gastroesofágico, melhore a digestão de forma natural e saudável

Atualmente, o chá é considerada a segunda bebida mais consumida no mundo, ficando atrás apenas da água. Estima-se que são saboreadas diariamente mais de 3 bilhões de xícaras de chá no mundo.

A seguir tem-se uma lista com os principais chás que atuam como agentes facilitadores do sistema digestivo.

Chá de Camomila para aliviar estresse e refluxo

A camomila é uma erva bastante conhecida devido ao seu efeito tranquilizante, sendo capaz de trazer melhorias para o sono devido ao seu efeito relaxante, e aliviar o estresse, considerado um dos principais fatores do refluxo gastroesofágico. 

Ingredientes:

  • 2 colheres de chá de flores secas de camomila;
  • 1 xícara de água.

Modo de Preparo:

Ferver 200 ml de água e inserir 2 colheres de chá de camomila.

Deixar abafado entre 1  e 2 minutos, coar e servir.

Chá de Espinheira Santa para acidez gástrica e queimação do estômago

A espinheira santa é uma planta que ajuda a prevenir problemas estomacais e no alívio dos sintomas da azia. Por ter forte ação antioxidante,  é capaz de reduzir a acidez gástrica e a consequente queimação do estômago. Combate também a H. Pylori e aos refluxos gástricos, além de ter ação diurética.

A espinheira santa possui grande quantidade de taninos, os quais têm poder antisséptico para amenizar as fermentações gastrointestinais. Os óleos essenciais também estão presentes na espinheira santa e contêm efeito de proteger o sistema gástrico.

Ingredientes: 

  • 1 colher de chá de folhas de espinheira-santa;
  • 1 xícara de água.

Modo de Preparo:

Ferver agua, adicionar as folhas de espinheira santa à água, tampar e deixar descansar por em média 10 minutos.

Posteriormente é só coar e servir. 

Aconselha-se tomar este chá de 2 a 3 vezes por dia em jejum, ou 30 minutos antes das principais refeições. 

Chá de Gengibre para melhorar a digestão

O gengibre é conhecido por ter diversas substâncias antioxidantes, bactericida e anti-inflamatórias que atuam um inibidor da bactéria H. Pylori, principal responsável pelo surgimento de gastrite e úlceras. Por ajudar na digestão, o seu uso também está relacionado a um alívio dos sintomas de enjoo e náuseas após alguma refeição considerada mais pesada.

Ingredientes: 

  • 2  pedaços pequenos de raiz de gengibre cortada em fatias;
  • 2 xícaras de água.

Modo de Preparo:

Colocar a água e a raiz de gengibre dentro de uma panela e levar ao fogo para ferver;

Após a fervura, tampar a panela e deixar descansar durante cerca de 20 minutos.

Posteriormente deve-se coar e servir.

O ideal é ingerir um copo entre 20 e 30 minutos antes das principais refeições.

Chá de Boldo para melhorar o fígado e evitar a azia e má digestão

O chá de boldo é bastante conhecido por auxiliar no funcionamento do fígado, pois contém uma substância chamada lactona que é capaz de reduzir os níveis de gorduras ingeridas na alimentação.

Além de ter efeito calmante e antibacteriano, o chá de boldo tem seu efeito potencializado quando misturado com o dente-de-leão, pois o dente-de-leão consegue aumentar os níveis de produção da bile, favorecendo, dessa forma, a digestão do organismo.

Ingredientes:

  • 2 folhas de boldo;
  • 1 colher de sopa de dente-de-leão;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Ferver água, adicionar as folhas de boldo e de dente-de-leão.

Posteriormente deixar repousar por em média 10 minutos.

Em seguida, deve-se coar e a bebida estará pronta para consumo.

Chá de Funcho (erva-doce) para refluxo diminuição de gases e cólicas

Também conhecido como chá de erva-doce, o funcho contém substâncias anti-inflamatórias que reduzem os efeitos do refluxo. A erva doce possui anetol, substancia capaz de elevar os niveis de salivação, secreções pancreáticas e biliares, favorecendo, dessa forma, o sistema digestivo a partir da diminuição dos gases e das cólicas.

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de erva-doce seca;
  • 1 xícara de água.

Modo de Preparo:

Deve-se ferver a água, depois colocar em uma xícara junto com a erva-doce.

Posteriormente, é só deixar descansar de 8 a 10 minutos e coar para beber.

Para quem tem crises de azia recorrentes, é recomendado tomar o chá 03 vezes por dia, ou 20 minutos antes de refeições consideradas mais pesadas.

Chá de Alecrim: ótimo para curar gastrite

O chá de alecrim é bastante útil na melhoria do processo digestivo, combatendo a azia, o excesso de gases, o inchaço da área abdominal, a falta de apetite, além de melhorar o funcionamento do fígado, aliviar as dores e a inflamação no estômago (gastrite).

Ingredientes:

  • 4g de folhas secas de alecrim;
  • 150 ml de água.

Modo de Preparo:

Adicionar o alecrim na água fervente e deixar repousar por em média 10 minutos.

Coar e servir.

Pode-se beber o chá de 3 a 4 vezes por dia.

Chá de Hortelã para náuseas e indigestões

Além de ter melhorarias na digestão devido às propriedades antiespasmódicas, ou seja, prevenir a ocorrência de espasmos no estômago, atua como tranquilizante, e combate na redução dos gases intestinais devido aos carminativos que compõem a planta. O chá de hortelã ainda auxilia em distenções abdominais, náuseas, indigestões e cólicas.

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de folhas frescas de hortelã;
  • 500 ml de água.

Modo de Preparo:

Aquecer a água e, após levantar a fervura, adicionar as folhas de hortelã.

Posteriormente, deve desligar o fogo, tampar o recipiente e deixar em repouso por em média 10 minutos.

Coar e servir.

Além da ingestão de chás para amenizar os sintomas de azia, também é importante evitar a ingestão de sucos feitos com frutas cítricas, alimentos muito condimentados, picantes, fritos e gordurosos. Tais cuidados somados à prática de exercícios e uma rotina de sono regulado, conseguem atuar como principais métodos naturais contra a azia e também para o bem estar geral do seu corpo. 

Vídeo complementar:

vídeo:youtube

Caso os chás para azia e refluxo apresentados aqui não funcionem, e os sintomas da azia continuem frequentes, é importante então buscar por ajuda e orientação médica, pois somente um profissional da área de saúde é capaz de dar recomendações a respeito do tratamento que seja adequado para você.

<<< Voltar ao início