Claro que é muito importante lavar as mãos. Mas o grande problema – no ocidente pelo menos – é que os pais resolveram levar à sério demais essa questão de manter tudo muito limpo.

A ciência moderna mostra que livrar-se dos minúsculos organismos chamados de micróbios com desinfetantes de mãos, sabonetes antibacterianos e doses exageradas de antibióticos estão causando um impacto terrivelmente negativo no sistema imunológico de nossos filhos, diz a microbiologista Marie-Claire Arrieta, co-autora de um livro chamado “Deixe-os comer sujeira: salvando nossos filhos de um mundo ultrapassado”.

Especialista acreditam que esse exagero na limpeza está contribuindo para uma série de condições crônicas que vão desde alergias a obesidade.

Marie-Claire Arrieta explica que ao nascermos, não temos micróbios. Nosso sistema imunológico está subdesenvolvido.

Porém assim que os micróbios entram em ação, eles ativam o nosso sistema imunológico que começa a funcionar corretamente.

O excesso de higiene é uma hipótese que explica por que as alergias, a obesidade e as doenças inflamatórias, são doenças que estão em uma crescente.

Essa explicação, contudo não é apenas genética, de acordo com Marie-Claire Arrieta.

“Nossos genes simplesmente não mudam tão rápido”, explica. A pesquisa mostra consistentemente que essa falta de exposição aos micróbios estão contribuindo com o aparecimento destas doenças.

Os cientistas consideram que esta exposição no início de nossas vidas é necessária para que nosso sistema imunológico seja treinado adequadamente e, eventualmente, possam evitar o desenvolvimento dessas doenças.

Veja também:  Estes são os 5 cuidados básicos que você deve ter em conta para se proteger do coronavírus

Um desses dados mostram que crianças que estão crescendo em um ambiente rural têm menos chances de desenvolver asma, segundo evidências epidemiológicas.

Lógico que não é simplesmente pegar as coisas e ir morar em uma fazenda, mas o que o estudo sugere é que viver em um ambiente sem o excesso de limpeza é realmente melhor.

A mesma lógica se aplica para o benefīcio de quem tem um animal de estimação, especificamente um cão.

Estudos também mostraram que limpar tudo que entra na boca do bebê aumenta suas chances de asma. A incidência de asma diminui se a chupeta é limpa na boca dos pais.

Claro que a higiene é essencial para a nossa saúde. Não devemos parar de lavar as mãos. Mas o certo é fazermos isto na hora que seja eficaz para a prevenção de doenças, ou seja: comer e depois de usar o banheiro.

O que passar disso, não é necessário. Então, se seu filho estiver no quintal brincando com terra, você não precisa remover essa sujeira, avisam os cientistas.

Deve haver um equilíbrio entre prevenir a infecção, que ainda é uma ameaça real na sociedade, mas também promover esta exposição microbiana que, para os estudiosos, é saudável.

Via: bemmaismulher