InícioHistóriasMulher quer trabalhar, mas o marido prefere que ela seja dona de...

Mulher quer trabalhar, mas o marido prefere que ela seja dona de casa

Publicidade

Todos têm ideias diferentes sobre como desejam que seja a paternidade. Alguns querem ficar em casa e passar cada minuto com seus filhos, enquanto outros estão ansiosos para manter sua independência e carreira, mesmo depois de terem filhos.

Uma mulher decidiu firmemente se tornar uma mãe dona de casa, depois de ser incentivada pelo marido, que cresceu tendo sua mãe cuidando da casa enquanto seu pai saía para trabalhar; algo que ele queria desesperadamente de seu próprio relacionamento.

Depois de engravidar do primeiro filho juntos, a mulher disse que seu marido concordou com relutância que ela pudesse continuar trabalhando durante a gravidez, visto que ela já estava trabalhando em casa, e que ficaria empregada durante as seis semanas de licença maternidade paga e depois pediria demissão.

A mãe de 25 anos deu à luz sua filha em outubro e, duas semanas antes de terminar as seis semanas de licença remunerada, ela entregou a notificação de seu emprego.

“Meu chefe não queria que eu saísse e me ofereceu um emprego incrível. Eu trabalharia meio período apenas dois ou três dias alternados por semana”, escreveu ela no fórum AITA do Reddit.

“Além disso, eu só teria que ir algumas vezes por mês se necessário e ainda assim receberia benefícios parciais e um salário decente. Eu estava radiante, senti que voltar ao trabalho me faria sentir mais eu mesma.”

No entanto, quando a mãe contou ao marido, de 30 anos, sobre a oferta, ele não gostou e disse que seria injusto ela aceitar o emprego, pois ela já havia concordado em ficar em casa quando engravidou.

Recomendamos:  8 sinais que a pessoa com quem você está namorando é "para casar"

Ele também a acusou de “abandonar” a filha e perguntou-lhe: “por que não somos bons o suficiente para você?”

“Eu realmente pensei que ser uma dona de casa era o que eu queria, mas tem honestamente sido horrível. Meu marido trabalha com advocacia e passa muitas horas fora, me deixando sozinha para cuidar de tudo na casa, além de cuidar de um bebê”, escreveu ela.

“Eu me senti isolada, oprimida e como se tivesse perdido minha identidade. Amo ser mãe e amo minha filha, mas depois que ela termina de comer, trocar fraldas, etc., tudo que ela faz é dormir. Sei que é isso que ela deve fazer naquela idade, mas passar horas sozinha foi difícil para mim.”

Continue a ler após a publicidade.

A mãe tentou expressar o que sentia para o marido, mas ele ficou muito chateado e disse a ela que “ele nunca teria se casado comigo se soubesse que eu não queria criar nosso filho”, antes de sair para ir para a casa de um amigo.

“Ele voltou dois dias depois e só fala comigo quando é relacionado ao bebê. Tem sido assim há quase duas semanas e eu sei que concordei com isso anos atrás, mas estou errada por mudar de ideia?” ela perguntou.

“Minha sogra e minha cunhada me disseram que criar uma família era o trabalho mais importante que eu tinha e que arruinaria nossa família se eu não o fizesse.”

Um usuário do Reddit respondeu: “Espere, então ele lhe dá um sermão sobre abandonar sua filha e martela a questão abandonando vocês duas para ir para a casa do amigo dele? Você pode muito bem deixar esse cara. Você já está fazendo tudo sozinha, desta forma, você pode fazer isso sem esse imbecil repreendendo você. “

Recomendamos:  Pessoas partilham vídeos dos seus animais e são os mais fofos da internet

“Esta é sua vida e sua decisão. Seu marido não tem a palavra final sobre algo que afeta você muito mais do que ele. Suspeito que ele queria a família, mas também queria que outra pessoa fizesse 100 por cento do trabalho por ele, para a vida dele não mudar em nada.

Ele pode bancar o pai de fim de semana. E você pode ser sobrecarregada com toda a privação de sono, perda de sua identidade, perda de sua liberdade, perda de sua carreira, isolamento deprimente etc.”, acrescentou outro.

Você ser uma dona de casa é principalmente para o benefício dele. As crianças não precisam ficar em casa com os pais.

Muitos de nós fomos criados com babás de uma família extensa e acampamento de verão e não apenas nos saímos bem, mas também tivemos uma infância incrível cheia de socialização com outras crianças e experiências divertidas com outros adultos. “

*Imagem de capa meramente ilustrativa

Publicidade

Se você gostou desse artigo, entre aqui e descubra mais informações e histórias curiosas. via: Mirror

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais vistos