InícioComportamentoNão se desculpe por ser quem você é, uma bela mensagem de...

Não se desculpe por ser quem você é, uma bela mensagem de uma mãe para a sua filha

Publicidade

Quantas vezes você já fez algo apenas para parecer bem ou ser legal para alguém, mesmo sem querer? Talvez em algum momento de sua vida você tenha recebido uma oferta ou pedido para fazer algo com o qual não se sentiu confortável ou simplesmente não sentiu vontade naquele momento.

De alguma forma, fomos educados para acreditar que dizer “não” de vez em quando significa que somos rudes.

É por isso que a maneira como falamos com nossas filhas é importante, pois pode influenciar muito o que elas sentem sobre si mesmas.

Continue a ler após a publicidade.

Foi o que uma mãe escreveu em uma mensagem para a filha, lembrando-a de não se desculpar por ser ela mesma.

Não se desculpe quando alguém esbarrar em você

Com esta linha começa a carta que Toni Hammer, escritora e mãe blogueira dedica à sua filha Lillian de cinco anos.

Em uma postagem no Facebook que gerou uma onda de mensagens e reações positivas, Toni lembra a Lillian que não há problema em dizer não quando você não quer fazer algo e que não há problema em expressar o que sente.

Para minha filha,

Não se desculpe quando alguém esbarrar em você.

Não diga “desculpe ser um incômodo”. Você não é um incômodo. Você é uma pessoa com pensamentos e sentimentos que merecem respeito.

Não dê desculpas sobre por que você não quer namorar um cara. Você não deve nenhuma explicação a ninguém. Um simples “não, obrigado” deve ser aceitável.

Não pense muito sobre o que você come na frente dos outros. se você está com fome, coma e coma o que quiser.

Recomendamos:  Encontre 1 pera e 1 hamster entre as espigas, a maioria não consegue em 15 segundos

Se quiser pizza, não peça uma salada só porque tem outras pessoas com você. Peça a maldita pizza.

Não use cabelos compridos apenas para fazer outra pessoa feliz.

Não use vestido se não quiser.

Não fique em casa só porque não tem ninguém para namorar. Saia com você mesma. Viva experiências com você e sozinha.

Não segure suas lágrimas. Chorar significa que você sente algo que precisa sair. Não é uma fraqueza. É ser humano.

Não sorria só porque eles mandam.

Não tenha medo de rir de suas próprias piadas.

Não diga “sim” apenas para ser gentil. Diga “não” porque essa é a sua vida.

Não esconda suas opiniões. Fale alto e faça bem alto. Você deve ser ouvida.

Não se desculpe por ser quem você é. Seja forte, ousada e bonita. Seja você, sem desculpas.

Em uma entrevista para o site, Toni explica por que decidiu escrever essas palavras para sua pequena Lillian:

Minha filha começou a pré-escola este ano, o que realmente aumentou minha ansiedade. Na escola, eles me incomodavam muito e eu estava projetando meus medos e experiências sobre ela. E embora ela tenha amigos e as coisas estejam indo muito bem, parte de mim ainda se preocupa com isso na primeira vez que alguém a faz sentir menos. Então, eu queria colocar no papel. Algo para lembrá-la de que nem todo mundo vai gostar do jeito que somos e que está tudo bem. Não é nosso trabalho fazer todos felizes. É nosso trabalho sermos nós mesmos.

Uma mensagem para meninas, mas também para adultos

Amo a mensagem da Toni, não só porque sou mãe de uma menina, mas, porque apesar de ser uma mulher adulta, me identifiquei com alguns dos pontos que ela mencionou.

Recomendamos:  Escolha uma flor de lótus e descubra seu futuro

Sempre fui uma pessoa muito emotiva, mas por muitos anos segurei minhas lágrimas só porque algumas pessoas achavam ridículo chorar por causa disso ou daquilo.

Continue a ler após a publicidade.

Talvez essa situação só aconteça comigo, mas por falar em coisas mais gerais dou outro exemplo: quantas vezes não pedimos uma salada porque os padrões de beleza nos dizem que devemos ser magros para sermos felizes?

No entanto, lá estamos nós sentados – talvez com amargura – comendo uma salada quando queríamos outra coisa.

Temos que cuidar de nós mesmos, claro, mas, porque é bom para o nosso corpo, não para parecer magro.

Um defeito meu (sim, eu vejo como defeito) era dizer “sim” a tudo. Isso fez com que muitas pessoas abusassem de minha ingenuidade e gentileza de criança e adolescente, pedindo-me favores ou zombando de mim.

Até que chegou um ponto em que eu disse “não mais!”

Lembro perfeitamente o que o causou: atravessei o Atlântico e morei na Itália por seis meses, graças a um intercâmbio acadêmico na universidade.

Lembro-me porque quando voltei alguns “amigos” me disseram: você mudou. E foi logo depois que levantei minha voz e compartilhei uma opinião que não combinava com a deles.

Hoje não somos mais amigos, mas encontrei outros amigos com quem me sinto à vontade sendo eu mesma e que não me julgam.

É incrível, mas tive que atravessar um oceano, morar sozinha, em um lugar novo e desconhecido, com outra língua que eu mal falava, para entender que eu poderia fazer coisas por mim, e poderia ser quem eu queria ser.

Recomendamos:  12 truques simples e naturais para se livrar da celulite nas coxas

Sempre me refiro a essa época como a época em que minha vida mudou.

Mas não teria sido mais fácil para ela saber disso desde que era pequena e não até que fosse adulta? Talvez eu tivesse evitado ser intimidada na escola, talvez tivesse ousado fazer muitas coisas que queria, mas nunca fiz, por medo de ser ridicularizada pelos outros.

Não quero que minha filha experimente a mesma insegurança pela qual passei. Quero que ela seja ela mesma e confiante em sua capacidade de fazer as coisas.

A lição que devemos ensinar nossas filhas

Acredito que, como mães, temos a missão e uma grande responsabilidade de criar filhas fortes, com poderes e confiantes.

Mulheres que são gentis, mas sabem que diante de uma situação que as incomoda podem dizer não e ir embora.

Mulheres que cuidam da saúde, mas porque é importante e não porque uma revista de moda nos diz como devemos ser.

Mulheres que sabem que sua opinião e sentimentos são importantes e que não devem ser condicionantes para manter uma amizade.

Se você não concorda em pontos de vista, você ainda pode ser amigo, você não precisa concordar em tudo. É nisso que se baseiam grandes e verdadeiras amizades: aceitar o outro, sem julgamento.

Vamos educar nossas filhas para serem mulheres que sabem o que querem e veem por si mesmas. Para que sejam mulheres fortes e felizes. Mas lembremo-nos também de educá-las, para serem elas próprias, sem fazer menos ao outro.

Publicidade

Se esse artigo foi útil para você, entre aqui e descubra mais informações sobre comportamento. via: Bebés y más

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais vistos