Aprenda a deixar as pessoas saírem da sua vida, se o coração fica pesado o melhor é ir

Se eu pudesse te dar um único conselho, seria esse. Isso porque um dos maiores erros que cometemos é insistir em algo que nos machuca, seja uma amizade, um namoro ou qualquer outra situação, ou relação. Isso vai, aos poucos, acabando com a nossa saúde mental. E, muitas vezes, com a gente.

Por isso, não insista em nada que te magoe, que te doa ou que te destrua. Não insista em nada que não seja leve, que não seja bom, ou que não seja recíproco.

Continuar a ler Aprenda a deixar as pessoas saírem da sua vida, se o coração fica pesado o melhor é ir

A urtiga é um ótimo alimento e ajuda na saúde do coração

A urtiga, planta comumente utilizada pelas pessoas mais antigas, possui origem asiática e europeia, e é utilizada pelo homem desde 4000 a.C. Sendo, naquela época, utilizada na fabricação de tecidos e mais tarde na produção de papel.

A planta, “Urtica Dioica”, mais conhecida como urtiga, também é muito usada para, a produção de chás, na incorporação alimentar, para a produção de cosméticos e outras atividades que fazem bem à saúde. Além disso, apresenta inúmeros benefícios medicinais que já foram comprovados.

Continuar a ler A urtiga é um ótimo alimento e ajuda na saúde do coração

77 Usos criativos para o Óleo de Coco: desde alimentação aos cuidados domésticos

O óleo de coco pode ser apenas o alimento saudável mais versátil do planeta, tanto que eu o considero um superalimento de primeira. Não só é meu óleo de cozinha favorito, mas os usos do óleo de coco são numerosos e podem se estender para ser uma forma de medicamento natural, ser usado para tratamentos de beleza naturais e muito mais.

O coqueiro é considerado a “árvore-da-vida” em grande parte do sudeste da Ásia, Índia, Filipinas e outros locais tropicais. E hoje, existem mais de 1.500 estudos comprovando os benefícios do óleo de coco para a saúde.

Alguns dos principais benefícios do óleo de coco incluem:

  • Equilibra hormônios;
  • Mata cândida;
  • Melhora a digestão;
  • Hidrata a pele;
  • Reduz a celulite;
  • Diminui rugas e manchas senis;
  • Equilibra o açúcar no sangue e melhora a energia;
  • Melhora a doença de Alzheimer;
  • Aumenta o HDL e diminui o colesterol LDL;
  • Queima gordura.

Se você está pronto para levar sua saúde ao próximo nível, experimente estes 77 usos para o óleo de coco!

77 Usos criativos para o óleo de coco

Esses usos para o óleo de coco e receitas caseiras de óleo de coco são divididos em quatro categorias: usos alimentares, cuidados com o corpo e a pele, doméstico e medicina natural.

Usos alimentares do óleo de coco

1) Cozinhar em  fogo alto (refogar e fritar) – O óleo de coco é ótimo para cozinhar em fogo alto devido ao seu alto ponto de estabilidade. Muitos outros óleos, como o azeite de oliva, podem oxidar quando aquecidos, mas como o óleo de coco é feito de gorduras saturadas saudáveis, ele permanece estável sob altas temperaturas.

2) “Untar com manteiga sua torrada”   No café da manhã, tente espalhar óleo de coco no pão de grãos germinados, em vez da manteiga convencional. O leve sabor de coco, mais pronunciado nos óleos de coco não refinados, confere um aroma e um sabor adoráveis ​​à sua torrada.

3) Impulsionador natural de energia –  Os triglicerídeos de cadeia média no óleo de coco, quando associados com sementes de chia, darão a você um aumento de energia quando você precisar de uma coleta no meio da tarde ou após um treino intenso.

As sementes de chia são conhecidas por aumentar o desempenho e a resistência, enquanto o óleo de coco auxilia na digestão e metabolização das sementes de chia.

Misture 1 colher de sopa de óleo de coco com ½ colher de sopa de sementes de chia e saboreie na colher ou espalhe no pão de grãos germinados.

4) Creme para o seu café   Adicionar uma colher de óleo de coco ao café pode dar um impulso extra de energia e substituir o creme de leite.

Se você colocar seu café quente no liquidificador, com o óleo de coco e seu adoçante natural favorito, e misturar, ficará surpreso com o rico sabor cremoso, sem adicionar nenhum laticínio.

No Extremo Oriente, muitos atletas misturam seu café da manhã com óleo de coco ghee  (de vacas alimentadas com capim) para aumentar o desempenho e a energia.

5) Fondue de Coco com Chocolate   Gosta de mergulhar frutas frescas no chocolate amargo? Bem, usando óleo de coco, o chocolate amargo nunca foi tão saudável ou tão fácil.

Derreta lentamente 1 colher de sopa de óleo de coco e 2 xícaras de chocolate amargo picado (de preferência 70% de cacau) em fogo baixo em banho-maria, mexendo ocasionalmente.

Se a mistura estiver muito firme, adicione um pouco mais de óleo de coco e mexa até aquecer e derreter. Transfira para uma panela de fondue e mergulhe com ainda mais alimentos que promovem a saúde, como morangos frescos, bananas e maçãs fatiadas.

6) Aumente os nutrientes em Smoothies –  Adicione 1 a 2 colheres de sopa de óleo de coco a qualquer batido de frutas para aumentar os compostos que combatem o colesterol.

Benefício lateral? Além disso, melhora a textura e a sensação na boca dos smoothies, ao mesmo tempo que adiciona gorduras saudáveis ​​à sua dieta.

7) Cobertura de pipoca saudável   Lembra quando você era criança e visitava seu teatro favorito para uma matinê? Lembra do cheiro glorioso que permeou o ar?

Provavelmente, as pipocas foram feitas em óleo de coco. Coloque os grãos de milho orgânico no óleo de coco e regue com um pouco mais de óleo de coco derretido e um pouco de sal marinho.

8) Substituição antiaderente para cozinha –  Em uma frigideira antiaderente, às vezes os ovos ainda grudam. Com o óleo de coco, isso não é mais um problema.

Adicione apenas uma colher de chá ou duas de óleo de coco à panela e derreta. Adicione os ovos e cozinhe como desejar. Na hora da limpeza será muito mais fácil.

9) Crie maionese caseira saudável   use como óleo na receita de maionese caseira misturada com gemas de ovo.

No liquidificador, misture 4 gemas, 1 colher de sopa de vinagre de maçã  e ½ colher de chá de mostarda desidratada. Misture até incorporar.

Com o liquidificador ainda funcionando, adicione lentamente 1 xícara de óleo de coco (derretido) e ½ xícara de azeite de oliva para criar uma emulsão.

Se você adicionar os óleos muito rápido, a maionese irá quebrar. Se isso acontecer, nem tudo está perdido; adicione ½ colher de sopa de tahine e bata até ficar homogêneo.

10) Cobertura para Batatas Assadas   Coloque óleo de coco na batata-doce assada no lugar da manteiga convencional e polvilhe com canela. Além disso, use-o para batatas-doces fritas ou assadas com um pouco de alecrim e sal marinho.

11) Substitua as gorduras insalubres ao assar –  Sim, você pode assar com óleo de coco. Use a mesma quantidade de manteiga ou óleo vegetal que é pedida na receita.

Para biscoitos, crostas de torta e outras preparações onde a gordura deve ser fria, congele o óleo de coco antes de usar. Use óleo de coco para untar assadeiras e formas de bolo, e seus produtos assados ​​irão simplesmente deslizar para fora.

12) Faça Granola Caseira Saudável – Granola  crocante caseira feita com nozes saudáveis ​​para o coração é um grande deleite para o café da manhã, ou como estrela em um parfait de frutas frescas à noite.

Combine 3 xícaras de aveia antiquada, 1 xícara de amêndoas picadas, 2 colheres de chá de canela, ½ colher de chá de sal, 1/3 xícara de mel ou xarope de bordo e 1/3 xícara de açúcar de coco em uma tigela grande.

Derreta 1/3 xícara de óleo de coco, regue e misture bem. Asse em uma assadeira a 180 °C por 5-7 minutos, depois gire no forno e continue assando por mais 5-7 minutos.

Desligue o forno e deixe descansar por 30 minutos. Retire do forno e quebre em pedaços.

13) Reposição de bebidas esportivas – O  óleo de coco dá ao corpo energia rápida na forma de suas gorduras MCFA de ação rápida. Em vez de depender de bebidas processadas com açúcar, tente adicionar óleo de coco e sementes de chia à água com frutas frescas.

14) Pastilha Natural para Garganta –  Use óleo de coco no lugar de pastilhas compradas em lojas que são geralmente feitas com sabores e cores artificiais.

Tente engolir ½ – 1 colher de chá de óleo de coco até 3 vezes ao dia para aliviar a dor de garganta ou tosse e combine chá de raiz de alcaçuz com óleo de coco para um calmante natural para a garganta. Raiz de alcaçuz (raiz de erva-doce), mel e limão aumentam a imunidade para combater vírus e resfriados.

15) Prolongue o Frescor dos Ovos –  Você pode usar óleo de coco para selar os poros da casca do ovo e prolongar a vida útil dos ovos na geladeira.

Experimente passar uma pequena quantidade de óleo sobre a casca dos ovos e deixe-a penetrar, o que ajudará a prevenir a exposição ao oxigênio. Este método deve estender a vida útil de seus ovos por 1–2 semanas.

Uso para pele e beleza do óleo de coco

16) Hidratante Natural para a Pele –  Usar óleo de coco para a  saúde da pele funciona bem como um hidratante para o rosto.

É rapidamente absorvido e não é gorduroso. À temperatura ambiente, o coco é sólido, mas derrete rapidamente ao entrar em contato com as mãos.

Antes de dormir, lave o rosto e seque. Aqueça um bocado do tamanho de uma ervilha em suas mãos e esfregue em um movimento circular em seu rosto.

Deixe agir por 5 minutos e depois limpe o que ainda está na superfície para obter o melhor efeito hidratante.

17) Redutor de rugas – Para áreas de preocupação ao redor dos olhos, toque apenas um pouco ao redor e sob os olhos para ajudar a combater o envelhecimento prematuro (incluindo para ajudar a remover as olheiras!).

Deixe o óleo durante a noite para absorvê-lo e acorde parecendo revigorada. Combine com óleo de olíbano para benefícios anti-envelhecimento adicionais.

18) Removedor de maquiagem natural – apenas uma pequena pincelada de óleo de coco liquefaz a maquiagem dos olhos rapidamente, tornando-a fácil de limpar.

Esfregue o óleo de coco delicadamente nas pálpebras superiores e inferiores em movimentos circulares. Limpe com um pano quente.

O benefício sobre os removedores de maquiagem para olhos comerciais é que o óleo de coco não arde ou irrita os olhos e, como bônus, ajuda a hidratar ao redor dos olhos.

19) Mantenha a umidade após o banho  Após o banho, aplique óleo de coco generosamente em todo o corpo. O óleo de coco hidrata a pele seca e ajuda a acalmar a pele após o barbear.

Como um bônus, o óleo de coco tem um FPS natural e é ótimo para proteger sua pele dos danos do sol. Se estiver aplicando na planta dos pés, faça-o fora da banheira para não escorregar.

20) Banho curativo com Sal Epsom – Independentemente da estação, nossa pele sofre uma surra. Adicione ¼ xícara de sais de Epsom e ¼ xícara de óleo de coco a um banho quente e relaxe.

Adicione uma gota ou duas de seus óleos essenciais  favoritos para adicionar os benefícios da aromaterapia. Os sais de Epsom ajudam a eliminar as toxinas, enquanto o óleo de coco ajuda a acalmar a pele seca.

21) Pasta de dente caseira  –  misture partes iguais de óleo de coco com bicarbonato de sódio e adicione algumas gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta para fazer pasta de dente caseira.

22) Bálsamo para os lábios – Lábios rachados secos podem acontecer durante qualquer estação do ano. Os protetores labiais comerciais contêm ingredientes prejudiciais à saúde (e potencialmente tóxicos), o que é particularmente preocupante, pois os colocamos nos lábios.

As propriedades curativas do óleo de coco ajudam a nutrir os lábios, fornecem um toque de proteção solar e, o mais importante, é seguro para consumir.

Combine 2 colheres de sopa de óleo de coco com 2 colheres de sopa de cera de abelha e 1 colher de sopa de manteiga de karité em uma panela antiaderente.

Aqueça lentamente até derreter. Use um pequeno funil para encher os recipientes de protetor labial usados. Deixe descansar por 6 horas.

23) Batom ou brilho labial  com tonalidade natural  Você pode tingir naturalmente a receita do protetor labial acima com beterraba em pó, cacau em pó, açafrão e canela. Você só precisa de uma pequena quantidade de especiarias e um vai longe.

24) Lubrificante íntimo – o  óleo de coco é um lubrificante pessoal eficaz e seguro. Ao contrário das preparações comerciais, suas propriedades antifúngicas, antibacterianas e antimicrobianas ajudam a manter a flora vaginal saudável.

Uma observação: evite usar óleo de coco ou qualquer óleo com qualquer anticoncepcional de látex, pois pode corroer o látex.

25) Enxaguante bucal natural –  Misture partes iguais de óleo de coco e bicarbonato de sódio e, em seguida, adicione algumas gotas de óleos essenciais de hortelã-pimenta.

Use diariamente para ajudar a clarear os dentes, melhorar a saúde das gengivas e refrescar o hálito. De acordo com pesquisadores do Instituto de Tecnologia Athlone, as propriedades antibióticas do óleo de coco destroem as bactérias que causam a cárie dentária.

26) Enxaguante de óleo de coco    para melhorar a saúde de seus dentes e gengivas, enxaguante de óleo com óleo de coco é o caminho a percorrer.

Na prática da medicina ayurvédica , o enxaguante de óleo é usado para desintoxicar a boca, remover placa bacteriana e mau hálito, combater bactérias, reduzir cáries e doenças gengivais (gengivite) e estimular o sistema imunológico.

Coloque 1 colher de sopa de óleo de coco, na boca, imediatamente após levantar pela manhã. Passe de 10 a 20 minutos balançando o óleo na boca; não engula o óleo.

Cuspa o óleo na lata de lixo (não na pia, pois pode entupir depois de um tempo!) E enxágue com água salgada do mar.

27) Desodorante natural  –  as propriedades antibacterianas naturais do óleo de coco ajudam a manter o odor corporal sob controle. É um excelente desodorante sozinho ou quando combinado em uma pasta com bicarbonato de sódio e óleos essenciais.

28) Lavagem de rosto suave  O  óleo de coco pode ser usado em receitas de lavagem de rosto natural para limpar e hidratar. Misture com óleo de lavanda, óleo da árvore do chá e mel cru para obter melhores resultados.

29) Pomada para feridas  O  óleo de coco tem sido usado há milhares de anos para acelerar a cicatrização de erupções cutâneas, queimaduras e feridas abertas.

Para fazer um unguento caseiro, misture óleo de coco, olíbano, lavanda e óleo de melaleuca. As propriedades antibacterianas e antifúngicas do óleo de coco ajudam a manter a área livre de infecções, e o ácido láurico do óleo de coco ajuda a acelerar a cicatrização.

30) Solução para Celulite – Para combater a celulite teimosa e desagradável, misture 1 colher de sopa de óleo de coco com 10 gotas de óleo essencial de toranja e massageie em movimentos circulares firmes nas áreas afetadas.

Em seguida, com uma esponja, esfregue a seco para ajudar a estimular a circulação e estimular a desintoxicação celular.

31) Creme de barbear calmante   Se a lâmina de barbear, pêlos encravados ou outra irritação da pele for um problema após o barbear, comece a usar óleo de coco puro como seu “creme” de barbear.

Aqueça um pouquinho na palma das mãos e esfregue no rosto, nas axilas, nas pernas ou na área da virilha (se for depilar) e depois faça a barba. Enxaguar bem e secar.

32) Protetor solar / Remédio para queimaduras solares – O óleo de coco é um protetor solar totalmente natural e remédio para queimaduras solares, tudo em um.

Na verdade, é FPS 4, apenas o suficiente para proteger contra os danos do sol, e o melhor dos óleos de ervas não voláteis.

Reaplique conforme necessário, ao longo do dia. Se você tomar muito sol, esfregue suavemente o óleo de coco nas áreas afetadas, e ele irá promover a cura e aliviar a dor.

33) Óleo de massagem – O óleo de coco é um óleo de massagem calmante e condicionador. Adicione algumas gotas de óleo de lavanda e óleo de hortelã-pimenta para ajudar a curar os músculos doloridos e estimular o relaxamento consciente.

34) Repelente de insetos – Misture uma colher de sopa de óleo de coco com algumas gotas de hortelã-pimenta, alecrim e óleo da árvore do chá para repelir moscas, mosquitos e abelhas. Esta é uma alternativa segura ao DEET e pode ser aplicada com segurança em todas as áreas do corpo.

35) Creme Antifúngico – Devido à sua capacidade antibiótica, o óleo de coco pode ser usado topicamente para tratar pés de atletas e fungos na pele. Aplique um pouco na área afetada e deixe-o ou limpe-o com uma toalha de papel após o tempo de cura.

36) Tratamento para herpes labial  Se você tiver herpes labial na boca ou ao redor dela, tente aplicá-las com óleo de coco várias vezes ao dia para reduzir o tempo de cicatrização e a dor.

O óleo de coco contém ácido láurico, que é eficaz para entrar no vírus que vive nas feridas e bloquear sua capacidade de reprodução.

Isso significa que você sente um alívio mais rápido e tem menos probabilidade de deixar cicatrizes ou descoloração na área da ferida também.

37) Óleo para Cutículas de Unhas –  Aplique óleo de coco nas pontas dos dedos para reduzir o risco de desenvolver infecções fúngicas e para facilitar empurrar as cutículas para trás para que suas unhas possam crescer naturalmente mais rápido.

Se você vai a salões de manicure para fazer as unhas, corre o risco de entrar em contato com vírus e bactérias graves que costumam viver em equipamentos de salão, portanto, o óleo de coco oferece outra camada ou defesa.

38) Esfregaço calmante para calcanhares rachados –  Encontre alívio para  as cicatrizes secas e rachadas, esfregando-as com óleo de coco e permitindo que o óleo penetre na pele.

Tente usar 2 colheres de sopa de óleo para ambos os calcanhares e fique à vontade para adicionar outros óleos essenciais – como óleo de lavanda – que podem ajudar a reduzir ainda mais a secura e as bactérias, além de dar aos pés um aroma agradável e relaxante.

39) Tratamento e Preventivo para Cabelos Encravados –  Esfregue as áreas onde você faz a barba com frequência ou está propenso a inchaços e infecções, com óleo de coco.

O óleo ajuda a suavizar a pele para que o cabelo cresça facilmente através do folículo sem ficar encravado, além de matar as bactérias ao mesmo tempo.

40) Shampoo sem sulfato – O coco pode limpar o cabelo se usado com vinagre de maçã e, porque não contém produtos químicos agressivos.

Este método deixa a sua cor intacta por mais tempo, evita o embaçamento e a descoloração laranja ou amarela e torna o cabelo macio e brilhante.

41) Condicionador de cabelo natural – O  uso de óleo de coco para  condicionar o cabelo tem sido usado há milhares de anos para fortalecer e modelar o cabelo.

Como um hidratante, o óleo de coco pode ajudar a amaciar e fortalecer o cabelo, ao mesmo tempo que ajuda a reter a umidade.

Dependendo do comprimento e da textura do seu cabelo, você pode precisar de 1 colher de chá a 2 colheres de sopa de óleo de coco como condicionador. Aqueça nas palmas das mãos e, começando pelas pontas, aplique o óleo no cabelo.

42) Prevenir e tratar a caspa –  Isso pode ajudar a estimular o crescimento de novos cabelos e a se livrar da caspa.

Enxágue bem (e depois enxágue novamente) e depois estilize como de costume. Seu cabelo deve ser saudável, brilhante e cheio de corpo. Se o óleo de coco deixar seu cabelo pesado, use menos na próxima vez e enxágue bem.

43) Desembaraçador de Cabelo para Crianças –  Use uma pequena quantidade de óleo de coco no cabelo de seus filhos quando estiver emaranhado e precisar de uma solução natural e macia para ser penteado facilmente.

Esfregue óleo entre as palmas das mãos e depois no cabelo molhado antes de pentear.

44) Esfoliante caseiro –  Combine óleo com açúcar de coco orgânico ou grãos de café moídos para criar uma esfoliação facial ou corporal caseira que ajudará a remover a pele seca.

Faça isso duas vezes por semana para obter uma pele lisa com menos probabilidade de desenvolver pêlos encravados, acne, cravos pretos ou outro tipo de opacidade indesejada.

45) Contorno para maquiagem – Tente usar coco no lugar da maquiagem para adicionar brilho aos ossos da bochecha e pálpebras.

Isso lhe dá um brilho jovem natural e não requer maquiagem, remoção de maquiagem ou produtos muito caros para comprar.

46) ​​Limpador de pincel de maquiagem –  os pincéis de maquiagem são conhecidos por transportar cargas de bactérias nocivas acumuladas.

Passe óleo de coco nos pincéis de maquiagem e deixe-os por 1–2 horas para desinfetá-los. Em seguida, lave bem, embora não haja necessidade de se preocupar com o óleo remanescente em seu pincel, pois ele não prejudicará sua maquiagem nem a pele.

47) Limpador de  escova de cabelo  Use óleo de coco da mesma forma que em suas escovas de maquiagem para remover pêlos indesejáveis ​​e bactérias de suas escovas de cabelo.

O óleo funciona bem até mesmo em escovas de cerdas delicadas e ajuda o cabelo a deslizar facilmente. Qualquer óleo que permaneça em sua escova só vai condicionar as cerdas da escova e seu cabelo, depois.

48) Pomada de bebê e protetor de assaduras –  Quando seu bebê tiver assaduras dolorosas, esfregue um pouco de óleo de coco ao redor da área afetada para aliviar o inchaço, vermelhidão, coceira e queimaduras.

Experimente usar 1 colher de sopa para começar e permitir que penetre na pele.

49) Texturizador para o cabelo e substituição do gel –  Muitas marcas comerciais de gel e mousse para o cabelo contém álcool, que resseca o cabelo, sem mencionar muitos outros produtos químicos tóxicos e fragrâncias.

Experimente usar um pouco de óleo de coco nas pontas do cabelo para manter o penteado e condicioná-lo ao mesmo tempo. O óleo evita voar e adiciona brilho extra também.

50) Esfregar a Vapor Natural e Remédio para Frios – Combine óleo de coco com óleo de eucalipto e esfregue a mistura no peito para abrir as vias respiratórias e facilitar a respiração.

Juntos, os dois trabalham para aumentar a circulação e eliminar o congestionamento para ajudá-lo a ter uma boa noite de sono quando estiver doente.

51) Redutor de estrias – Experimente esfregar óleo de coco em toda a região da barriga durante e após a gravidez para reduzir as estrias desagradáveis ​​que ocorrem quando a elasticidade da pele é comprometida.

O óleo ajuda a atenuar manchas escuras, descoloração e vermelhidão, além de hidratar a pele e permitir uma cicatrização mais rápida.

Óleo de coco para uso doméstico

52) Óleo para difusor de óleo essencial – Em  vez de comprar velas caras que contêm aromas artificiais e produtos químicos, queime óleo limpo em sua casa usando óleo de coco e óleos essenciais em um difusor de óleo essencial.

Estes podem ser comprados online ou nas principais lojas de artigos domésticos e proporcionam inúmeras formas de encher a sua casa com aromas saudáveis ​​e convidativos.

53) Ajude a descompactar um zíper preso ou corrente de bicicleta presa –  Aplique óleo de coco nas correntes ou zíperes que estão emperrados.

O óleo atua como um lubrificante natural, permitindo que você resolva efetivamente uma situação difícil. Restaure uma bicicleta velha ou um par de jeans favorito, finalmente fazendo a corrente ou zíper funcionar!

54) Remova o chiclete do cabelo ou da mobília – Se você já teve chiclete preso no cabelo ou no sofá, sabe como isso pode ser frustrante. Aplique óleo de coco para ajudar a deixar a goma soltar e ser removida facilmente, sem deixar cor ou manchas.

55) Prevenção de Pó –  Tente usar uma pequena quantidade de óleo de coco em superfícies como madeira, plástico ou cimento que tendem a acumular poeira.

Passe uma pequena quantidade de óleo sobre a área e deixe-a secar – não há necessidade de lavar ou se preocupar em manchar e atrair bactérias.

56) Engraxate –  Em vez de comprar um kit de conserto de couro ou levar sapatos usados ​​a uma oficina, experimente usar um pouco de óleo de coco em suas botas de couro ou saltos envernizados para dar brilho, disfarçar manchas e fazer com que pareçam frescas e novas novamente.

57) Detergente  para a roupa  Combine óleo de coco com soda cáustica, água e óleos essenciais de sua escolha para criar um sabonete líquido atóxico que é perfeito para limpar roupas.

A fórmula não irrita sua pele nem tem um efeito negativo nos tecidos, como muitos detergentes comprados em lojas. Esta é uma ótima solução para peles sensíveis e propensas a alergias.

58) Polimento para Móveis –  Use óleo de coco em madeira, balcões de granito e superfícies de metal para dar aos seus móveis e utensílios uma aparência limpa e brilhante.

Ao mesmo tempo, isso ajudará a reduzir o embaçamento, cobrir riscos e limpar os móveis e as superfícies da casa também.

59) Redutor de Ferrugem –  Esfregue um pouco de óleo em seus acessórios de prata, móveis de metal para exteriores, peças de automóveis ou qualquer outra coisa que seja de metal e com tendência a enferrujar.

O óleo de coco ajuda a combater a ferrugem quando você espalha uma fina camada de óleo puro sobre o metal e deixa-o repousar por 1–2 horas. Você pode limpar o óleo ou lavá-lo depois e deve notar a diferença imediatamente.

60) Sabonete caseiro para as mãos –  Use óleo de coco para fazer sabonete para as mãos e aproveite a flexibilidade para adicionar qualquer fragrância que desejar usando óleo essencial.

Experimente combinar o óleo de coco com a substância soda cáustica, ou banha, que você pode comprar online. A soda cáustica dá textura natural ao sabonete e o mantém unido.

Usos Medicinais do Óleo de Coco

61) Combate a inflamação –  O óleo de coco ajuda a manter o fígado e os rins saudáveis. Segundo os pesquisadores, o óleo de coco virgem, preparado sem tratamento químico ou de alta temperatura, apresenta efeito inibitório sobre a inflamação crônica.

Como a inflamação é uma das principais causas de muitas doenças crônicas, este estudo apoia o consumo regular de óleo de coco virgem para ajudar a combater a inflamação.

62. Reforçar a imunidade –  O perfil nutricional exclusivo do óleo de coco que é rico em ácido láurico, ácido cáprico e ácido caprílico fornece fortes propriedades antivirais, antifúngicas, antimicrobianas e antibacterianas que têm um efeito de reforço imunológico.

Ao lutar contra esses elementos presentes no corpo, o sistema imunológico está mais bem equipado para responder adequadamente quando atacado.

63) Previna a perda óssea e o risco de osteoporose –  Os radicais livres e o estresse oxidativo estão ligados ao desenvolvimento de osteoporose, um distúrbio metabólico.

De acordo com um estudo de 2012, o óleo de coco virgem é eficaz na manutenção da estrutura óssea e na prevenção da perda óssea em ratos com deficiência de estrogênio.

O relatório especificava o óleo de coco virgem devido aos seus altos polifenóis e às propriedades antioxidantes, e você deve tomar 3 colheres de sopa por dia para obter os melhores resultados.

64) Tratamento de Alzheimer e protetor da saúde do cérebro  –  Existem vários relatos de que o óleo de coco pode ser um tratamento natural eficaz para a doença de Alzheimer. Mas, no momento, é prematuro até que mais estudos duplo-cegos sejam concluídos.

65) Auxílio ao sono  – O  óleo de coco é um óleo carreador perfeito para fazer remédios caseiros calmantes e relaxantes usando óleos essenciais, como lavanda ou óleo de camomila-romana, que podem ajudar a reduzir a ansiedade e ajudar a obter uma boa noite de sono.

66) Combate a Acne –  Acne é um problema sério para adultos e adolescentes e é comumente causada pelo crescimento excessivo de bactérias ou um desequilíbrio na oleosidade da pele.

O óleo de coco atua como um antibiótico natural, matando bactérias nocivas que causam erupções graves. Para um ótimo remédio caseiro para acne, experimente misturar o óleo de coco com óleo da árvore do chá e mel cru para obter mais benefícios e eficácia adicionais.

67) Proteção e Defesa contra o Câncer – O óleo de coco e os triglicerídeos de cadeia média demonstraram fornecer um “potente efeito antitumoral e manutenção de um sistema imunológico normal”, apoiando a crença de que o óleo de coco pode ajudar a proteger contra certos tipos de câncer.

68) Combate a Cândida – O óleo de coco contém ácido caprílico, que tem propriedades antimicrobianas que podem matar leveduras e cândida.

Em um estudo recente, os pesquisadores descobriram que o óleo de coco era ativo contra espécies de Candida em concentração de 100 por cento, maior do que o fluconazol.

Adicione 1 colher de sopa de óleo de coco à dieta e aplique óleo de coco puro diretamente nas áreas afetadas, duas vezes ao dia, até que os sintomas desapareçam.

69) Suplemento para queimar gordura  –  Foi comprovado que os MCTs encontrados no óleo de coco auxiliam na perda de peso e ajudam seu corpo a queimar gordura para obter energia.

Parece estranho, certo? Adicionando gordura à sua dieta para queimar gordura? Mas a verdade é que nem todas as gorduras são criadas iguais.

Adicione uma colher de sopa por dia para colher os benefícios desses ácidos graxos que podem ajudar a reduzir a gordura abdominal.

De acordo com um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, o consumo de óleo MCT leva a uma maior taxa de perda de peso e massa gorda do que o azeite.

70) Equilíbrio hormonal  –  As gorduras saudáveis ​​do óleo de coco sustentam as glândulas tireoide e adrenais, que podem reduzir o cortisol para equilibrar naturalmente os hormônios.

Os óleos de coco ajudam a suprimir a inflamação e ao mesmo tempo apoiam o metabolismo saudável, duas coisas essenciais para o equilíbrio dos hormônios.

71) Suporte Digestivo  – O  óleo de coco é fácil de digerir e contém compostos que destroem as bactérias nocivas, promovem o crescimento de probióticos e ajuda a  curar intestinos gotejantes.

O óleo de coco promove o crescimento de probióticos saudáveis ​​no trato digestivo. As propriedades antibacterianas, antifúngicas e antimicrobianas auxiliam no controle de parasitas e fungos, ao mesmo tempo que auxiliam na absorção eficiente de nutrientes essenciais.

72) Estabilizador de açúcar no sangue e prevenção de diabetes  O óleo de coco pode ajudar a equilibrar os níveis de açúcar no sangue e foi medicamente comprovado que melhora o diabetes.

O óleo de coco pode ajudar a equilibrar os níveis de açúcar no sangue, estimulando a secreção eficiente de insulina pelo pâncreas.

Em um estudo de 2009, os pesquisadores descobriram que os ácidos graxos de cadeia média “podem, portanto, ser benéficos para prevenir a obesidade e a resistência à insulina”.

73) Tratamento para cura de eczema e psoríase  – O óleo de coco pode ser usado como creme para curar naturalmente a pele seca e descamada de pessoas com eczema e psoríase.

Misture óleo de coco, manteiga de karité e óleo de gerânio para obter os melhores benefícios.

74) Equilibre os níveis de colesterol  –  Comprovou-se que as gorduras saudáveis ​​do óleo de coco aumentam o colesterol HDL  e diminuem o colesterol LDL, apoiando assim a saúde do coração.

De acordo com um estudo de 2015 que estuda pacientes com doença arterial coronariana, o consumo de óleo de coco ajudou a aumentar o colesterol HDL e também reduziu a circunferência da cintura.

75)  Alívio da constipação –  Muitas pessoas juram que o coco serve para remediar a constipação crônica e aliviar o inchaço. Experimente tomar uma colher de sopa de óleo de coco pela manhã ou antes de dormir para se manter regular.

O óleo penetra no trato digestivo e mantém as coisas funcionando perfeitamente, matando as bactérias nocivas e permitindo que a flora intestinal se reequilibre.

76) Luta contra as doenças cardíacas –  Após décadas com o óleo de coco sendo vilipendiado devido ao seu conteúdo de gordura saturada, uma nova pesquisa está provando que os ácidos graxos de cadeia média e o óleo de coco são benéficos para a saúde do coração e ajudam a reduzir a pressão arterial elevada.

77) Ajude animais de estimação doentes –  Assim como seus cuidadores humanos, cães e gatos podem se beneficiar com a adição de óleo de coco em sua dieta.

Animais de estimação com problemas digestivos podem se beneficiar com uma ou duas colheres de chá de óleo de coco misturadas à comida.

Alergias cutâneas, irritações e feridas podem ser acalmadas, enquanto a cura é acelerada com uma aplicação tópica. Ao contrário de outras pomadas, por ser óleo de coco comestível, não há risco para a saúde se lamberem.

Perfil nutricional do óleo de coco

O óleo de coco, como outros óleos vegetais, não contém colesterol. Carregado com gorduras benéficas, a grande maioria (mais de 85 por cento) das gorduras no óleo de coco são triglicerídeos de cadeia média.

Esses ácidos graxos de cadeia média (MCFAs) encontrados nos cocos têm enormes benefícios à saúde; eles são fáceis de serem queimados pelo corpo como combustível para obter energia (e fazem parte da popular dieta cetogênica) e têm propriedades antimicrobianas, além de outras características importantes.

O óleo de coco contém três ácidos graxos exclusivos que são responsáveis ​​por seus vários benefícios à saúde:

  • Ácido Laurico;
  • Ácido cáprico;
  • Ácido caprílico.

Estas são algumas das substâncias mais raras encontradas na natureza e a razão pela qual este óleo é tão benéfico.

O ácido láurico tem uma estrutura particular que permite ao corpo absorvê-lo facilmente. Uma vez absorvido, ele se transforma em mono-laurina, encontrada no leite materno, e no leite e óleo de coco. A mono-laurina é conhecida por suas propriedades antivirais, anti-microbiais e antibacterianas.

Além disso, o óleo de coco contém ácido linoleico, ácido oleico, ácido fenólico, ácido mirístico, vitamina E, vitamina K e ferro.

Óleo de coco extra virgem orgânico vs. óleo de coco refinado

Para colher os muitos benefícios do óleo de coco, é essencial escolher o óleo de coco orgânico não refinado, de preferência produzido a partir de um processo de “moagem úmida”.

O óleo de coco orgânico não refinado é extraído da carne fresca do coco, e não do coco seco. O óleo é então separado da água, por centrifugação, fermentação, fervura ou refrigeração. A fermentação é o método preferido para garantir que o óleo de coco retenha seus benefícios de saúde inerentes.

Ao contrário do azeite,óleo de coco é termicamente estável e os antioxidantes não são perdidos no processo de aquecimento.

Vários estudos científicos conduzidos no Sri Lanka, Malásia e outros países onde os cocos são nativos mostraram que o método de fermentação por moagem úmida seguido por “óleo de coco virgem extraído a quente” produz o nível mais alto de antioxidantes e reduz o colesterol ruim, enquanto aumenta o colesterol bom.

Embora o processo de aquecimento possa parecer contra-intuitivo, com base no que sabemos sobre aquecimento e destruição de nutrientes, o óleo de coco reage ao calor de maneira diferente de outros alimentos.

Por exemplo, o caso dos óleos OGM prejudiciais, geralmente é o oposto; eles foram aquecidos a ponto de oxidar e se tornar tóxicos.

O óleo de coco refinado tem um ponto de oxidação mais alto e não contém o sabor de coco.

Esses óleos de coco são produzidos em massa, normalmente por meio de um processo de destilação química que começa com o coco desidratado que não é fresco.

Os cocos são posteriormente branqueados e desodorizados para torná-los “mais palatáveis” para o consumidor.

Alguns desses óleos de coco refinados são até hidrogenados, o que transforma esse óleo natural saudável em uma gordura trans sintética.

Por esse motivo, evite óleos de coco refinados o máximo possível – e, em vez disso, escolha o óleo de coco orgânico não refinado.

Via: draxe

Conheça os benefícios do azeite de oliva para o coração e cérebro

As próprias oliveiras existem há muitos milhares de anos e, com uma longa história que remonta a civilizações antigas, o azeite é considerado um dos alimentos bíblicos mais importantes. Também é um alimento básico da dieta mediterrânea e foi incluído na dieta de algumas das pessoas mais saudáveis ​​e com vida mais longa do mundo por séculos – como as que vivem nas zonas azuis (Sardenha, Itália; Ikaria, Grécia; Okinawa, Japão; Nicoya, Costa Rica; Loma Linda, Califórnia.).

Por quê? Porque os benefícios do azeite são bastante extensos.

O verdadeiro azeite de oliva virgem extra de alta qualidade tem compostos anti-inflamatórios, antioxidantes que combatem os radicais livres e vários macronutrientes saudáveis ​​para o coração.

Os benefícios do azeite de oliva extra virgem incluem a redução das taxas de inflamação, doenças cardíacas, depressão, demência e obesidade.

No entanto, com tudo isso em mente, infelizmente, nem todo azeite de oliva é criado da mesma forma – nem mesmo todos os tipos “extra virgens” têm os benefícios necessários!

O que é azeite de oliva?

Oliveira

O azeite de oliva é feito do fruto da oliveira (Olea europaea), que é naturalmente rico em ácidos graxos monoinsaturados saudáveis ​​(MUFAs).

Para que serve o azeite? Dietas ricas em azeite de oliva extra virgem, incluindo a famosa dieta mediterrânea, estão associadas a “uma menor incidência de aterosclerose, doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer”, de acordo com uma grande revisão de estudos clínicos de 2020.

O interesse mais recente concentrou-se nos compostos fenólicos biologicamente ativos naturalmente presentes nos azeites virgens.

De acordo com o Resumo da III Conferência Internacional sobre Azeite Virgem e Relatório do Consenso de Saúde, “há uma opinião generalizada de que o azeite de oliva extra virgem deve, de fato, ser a gordura de escolha quando se trata de saúde humana e agronomia sustentável.”

Os fenólicos do azeite de oliva têm efeitos positivos em certos parâmetros fisiológicos, incluindo:

  • lipoproteínas plasmáticas;
  • dano oxidativo;
  • marcadores inflamatórios;
  • função plaquetária e celular;
  • actividade antimicrobiana.

Existem vários tipos de azeite no mercado, hoje, incluindo azeite virgem extra, azeite virgem e azeite normal.

Algo que muitas pessoas não percebem é que, infelizmente, é comum que o “azeite de oliva extra virgem” comprado na maioria dos grandes supermercados seja misturado com óleo de canola OGM e sabores de ervas.

Muitas prateleiras de lojas estão forradas com opções de azeite falso, mas abaixo você encontrará dicas para escolher os melhores tipos na hora das compras.

A colheita do azeite data de milhares de anos, mas hoje, a grande indústria comercial internacional de azeite vale centenas de milhões de dólares.

Para as populações antigas, essa fonte de gordura saudável satisfatória era considerada um bem precioso e usada por seus muitos recursos de cura.

Além de cozinhar com azeite, era também um componente chave em lâmpadas, sabonetes, cuidados com a pele e cosméticos.

Depois de chegar à América do Norte em meados dos anos 1500, as oliveiras se espalharam rapidamente por muitas outras nações.

Hoje, o azeite é cultivado principalmente na Itália, México, Estados Unidos (principalmente Califórnia), Peru, Chile e Argentina.

Benefícios

Saiba mais sobre os muitos benefícios do azeite de oliva para a saúde:

1) Protege a saúde do coração

Muitos estudos, incluindo uma revisão de 2018 focada nos benefícios cardiovasculares do azeite de oliva, descobriram que dietas ricas em MUFA ajudam a diminuir o colesterol LDL, aumentar o colesterol HDL e diminuir os triglicerídeos melhor do que as dietas com baixo teor de gordura e alto teor de carboidratos.

Graças a poderosos antioxidantes conhecidos como polifenóis, o óleo virgem extra é considerado um alimento anti-inflamatório e protetor cardiovascular. Ele também tem efeitos vasodilatadores que contribuem para diminuir o risco de aterosclerose.

O azeite de oliva extra virgem ajuda a reverter as reações inflamatórias junto com as mudanças relacionadas à idade e doenças no coração e nos vasos sanguíneos, de acordo com um estudo de 2009 publicado no Journal of Cardiovascular Pharmacology.

A pesquisa mostra que é benéfico para reduzir a pressão arterial elevada porque torna o óxido nítrico mais bio-disponível, que mantém as artérias dilatadas e claras.

Os efeitos protetores de uma dieta de estilo mediterrâneo rica em ácido alfa-linolênico (ALA) de azeite de oliva foram mostrados em muitos estudos, com alguns achando que este tipo de dieta é capaz de diminuir o risco de morte cardíaca em 30 por cento e súbita morte cardíaca em 45 por cento.

2) Ajuda a combater o câncer

De acordo com um estudo de 2018 publicado no International Journal of Molecular Sciences, azeitonas e azeite de oliva contêm altos níveis de antioxidantes, como polifenóis, e “acredita-se que os polifenóis reduzem a morbidade e / ou retardam o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e neurodegenerativas também como câncer. ”

Azeitonas (especialmente aquelas que não foram submetidas a processos de alta temperatura) são cheias de antioxidantes, como acteosídeos, hidroxitirosol, tirosol e ácidos fenilpropiônicos, bem como lignanas e flavonas.

Eles também fornecem compostos que afetam positivamente o sistema imunológico – junto com agentes anticâncer (por exemplo, esqualeno e terpenoides), bem como o ácido oleico lipídico resistente à peroxidação.

Os pesquisadores acham que é provável que o alto consumo de azeite de oliva no sul da Europa represente uma contribuição importante para a prevenção do câncer e a saúde na dieta mediterrânea.

3) Ajuda na perda de peso e na prevenção da obesidade

O consumo de azeite de oliva parece ser capaz de contribuir para uma sensibilidade saudável à insulina e reduzir o excesso de insulina, um hormônio que controla os níveis de açúcar no sangue e pode nos fazer ganhar peso.

As gorduras saciam e ajudam a reduzir a fome, os desejos e a alimentação excessiva.

Esta é uma das razões pelas quais numerosos estudos descobriram que dietas com baixo teor de gordura não resultam em perda ou manutenção de peso tão fácil, ou frequentemente quanto as dietas balanceadas.

Depois de revisar cinco ensaios, incluindo um total de 447 indivíduos, os pesquisadores de um estudo descobriram que os adultos que seguiram dietas com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos perderam mais peso do que os indivíduos randomizados para dietas com baixo teor de gordura.

Não houve diferenças nos níveis de pressão arterial entre os dois grupos, mas os valores de triglicérides e colesterol de lipoproteína de alta densidade mudaram mais favoravelmente em indivíduos designados a dietas com alto teor de gordura.

Da mesma forma, um estudo publicado no Women’s Health Journal  descobriu que uma dieta enriquecida com azeite de oliva causou maior perda de peso do que uma dieta com baixo teor de gordura em uma comparação de oito semanas.

Após oito semanas, os participantes também escolheram a dieta enriquecida com azeite de oliva por pelo menos seis meses do período de acompanhamento.

4) Apoia a saúde do cérebro

O cérebro é amplamente composto de ácidos graxos, e precisamos de um nível moderadamente alto diariamente para realizar tarefas, regular nosso humor e pensar com clareza.

Faz sentido, pois o azeite de oliva é considerado um alimento para o cérebro que melhora o foco e a memória.

O azeite de oliva pode ajudar a combater o declínio cognitivo relacionado à idade, defendendo-se contra os radicais livres. Como parte da dieta mediterrânea, oferece MUFAs associados à saúde cerebral sustentada.

5) Combate os distúrbios do humor e a depressão

Acredita-se que o azeite de oliva tenha efeitos anti-inflamatórios e de equilíbrio hormonal que podem prevenir a disfunção dos neurotransmissores. Também pode defender contra a depressão e a ansiedade.

Os distúrbios de humor ou cognitivos podem ocorrer quando o cérebro não recebe uma quantidade suficiente de “hormônios da felicidade” como a serotonina ou a dopamina, mensageiros químicos importantes que são necessários para regular o humor, dormir bem e processar o pensamento.

Um estudo de 2011 descobriu que maior ingestão de MUFA teve uma relação inversa com o risco de depressão.

Ao mesmo tempo, a ingestão de gordura trans e o risco de depressão tiveram uma relação linear, mostrando que maior consumo de gordura trans e menor ingestão de PUFA e MUFA pode aumentar as chances de lutar contra os transtornos de humor e tratar a depressão.

6) Naturalmente retarda o envelhecimento

O azeite de oliva extra virgem contém um tipo de antioxidante chamado secoiridoide, que auxilia na ativação de genes que contribuem para os efeitos antienvelhecimento e redução do estresse celular.

Secoiridóides no azeite de oliva também podem suprimir a expressão gênica relacionada ao efeito Warburg, um processo relacionado à formação de câncer, e ajuda a prevenir “mudanças relacionadas à idade” nas células da pele.

Uma análise de 2019 concluiu que “a ingestão exclusiva de azeite de oliva (vs. nenhum uso de azeite) foi significativamente associada a pontuações mais altas no índice de envelhecimento bem-sucedido (SAI), particularmente entre aqueles com mais de 70 anos”.

Lembre-se de que o azeite de oliva não deve ser cozido em fogo alto, ou poderá ter o efeito contrário.

Cozinhar com esse óleo em altas temperaturas, muda sua estrutura química e produz produtos finais de glicação avançada (AGEs), que contribuem para “o declínio funcional do multissistema que ocorre com o envelhecimento”.

7) Pode ajudar a diminuir o risco de diabetes

O azeite de oliva pode influenciar positivamente o metabolismo da glicose, alterando a função da membrana celular, a atividade enzimática, a sinalização da insulina e a expressão gênica.

As evidências sugerem que o consumo de MUFAs e PUFAs tem efeitos benéficos sobre a sensibilidade à insulina e provavelmente reduz o risco de diabetes tipo 2.

Enquanto os carboidratos elevam o açúcar no sangue, fornecendo glicose, as gorduras ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e regular a insulina.

Mesmo quando você come algo rico em açúcar ou carboidratos, adicionar azeite de oliva extra virgem à refeição pode ajudar a diminuir o impacto em sua corrente sanguínea.

Consumir azeite de oliva também é uma ótima maneira de se sentir mais satisfeito após as refeições, o que pode ajudar a prevenir a compulsão por açúcar e comer demais, que podem levar a complicações do diabetes.

8) Está Associado a Menor Risco de Câncer de Mama

Alguns estudos descobriram que o maior consumo de azeite está correlacionado a um menor risco de desenvolver certos tipos de câncer, incluindo câncer de mama.

Embora não haja razões claras para isso, muitas vezes existe uma interação presumida entre os MUFAs e a função hormonal, o que poderia ser uma explicação possível.

Fatores Nutricionais

O azeite de oliva é composto principalmente de ácidos graxos monoinsaturados, o mais importante dos quais é chamado de ácido oleico.

Uma colher de sopa de azeite de oliva extra virgem contém cerca de:

  • 119 calorias;
  • 14 gramas de gordura (9,8 dos quais são monoinsaturados);
  • zero açúcar, carboidratos ou proteína;
  • 8 microgramas de vitamina K (10 por cento DV);
  • 2 miligramas de vitamina E (10 por cento DV).

Como comprar / usar

Quanto azeite você deve consumir diariamente?

Uma colher de azeite de oliva por dia é bom para você?

Embora as recomendações difiram dependendo de suas necessidades calóricas específicas e dieta, algo em torno de uma a quatro colheres de sopa parece ser ideal para obter os benefícios do azeite de oliva mencionados acima.

Porque o tipo específico de óleo que você compra é tão importante? O azeite “normal” é saudável?

Existem algumas classificações principais para o azeite de oliva que determinam como ele foi colhido e fabricado. É provável que você encontre estes tipos ao fazer compras:

  • O azeite virgem extra é produzido por prensagem a frio e não utiliza produtos químicos para o refinamento. Também evita processos de fabricação de alta temperatura que podem destruir os delicados ácidos graxos e nutrientes do óleo.
  • O azeite virgem vem de uma segunda prensagem após a criação do extravirgem. Também pode ser derivado de azeitonas maduras. Embora virgem extra seja o tipo preferido, ainda é considerado de boa qualidade.
  • Azeite normal ou misturas de azeites, são feitas com azeite refinado e às vezes outros óleos vegetais. Isso normalmente significa que eles foram quimicamente processados ​​e são uma mistura de óleos rançosos e de baixa qualidade que reagiram mal aos métodos de fabricação de alta temperatura.
Um relatório da CBS descobriu que até 70 por cento do azeite virgem extra vendido em todo o mundo é diluído com outros óleos e intensificadores, graças à corrupção da máfia envolvida no processo de produção. (Sim, você leu corretamente.)

Os fabricantes fazem isso para fazer com que os óleos falsos tenham um gosto mais parecido com o azeite de oliva verdadeiro, mas, na verdade, são produtos muito inferiores, com muito menos benefícios à saúde do que os reais.

Na verdade, consumir este tipo de azeite de oliva modificado pode representar alguns riscos reais à sua saúde, então você precisa saber qual é o melhor tipo para obter o máximo de benefícios do azeite de oliva.

Sempre procure por garrafas indicando que o óleo é extravirgem e idealmente prensado a frio ou prensado por expulsão.

Aqui estão várias outras dicas úteis para reconhecer e escolher um azeite verdadeiro:

  • Você recebe o que você paga! Se qualquer óleo custar menos de US $10 o litro, provavelmente não é real. Você pode gastar mais em um produto de qualidade, mas ele vem carregado com os muitos benefícios do azeite de oliva, tem um sabor melhor e deve durar algum tempo.
  • Verifique no rótulo se há um selo do International Olive Oil Council (IOC), que certifica o tipo de óleo utilizado.
  • Compre óleo que vem em uma garrafa de vidro escuro que pode proteger a luz de entrar e danificar os ácidos graxos vulneráveis. Uma garrafa escura, verde, preta, etc., protege o óleo da oxidação e do ranço. Evite óleos que vêm em garrafas de plástico ou transparentes.
  • Procure a data de colheita no rótulo para saber se o óleo ainda está fresco. De acordo com o Olive Oil Times, desde que seu azeite seja armazenado longe do calor e da luz, uma garrafa fechada de azeite de boa qualidade dura até dois anos a partir da data em que foi engarrafada. Assim que o frasco for aberto, ele deve ser usado dentro de alguns meses – e novamente, mantenha-o em um local fresco e escuro.
  • Também tenha em mente que uma dica de que você tem um bom produto é se ele solidifica quando está frio e refrigerado. Isso tem a ver com a estrutura química dos ácidos graxos. Você pode colocá-lo na geladeira, e ele deve ficar turvo e engrossar. Se permanecer líquido, então não é puro extra virgem.

Como você deve cozinhar com o azeite de oliva?

Um dos maiores perigos do azeite de oliva é que ele tem um ponto de oxidação baixo e começa a se decompor a cerca de 90 °C. Quando o azeite é aquecido repetidamente ou em um nível muito alto, ele pode oxidar e tornar-se rançoso ou tóxico.

Quando se trata de cozinhar com azeite de oliva extra virgem, é melhor usar outros óleos ou gorduras estáveis ​​para evitar comer óleo rançoso.

O azeite de oliva extra virgem é ideal para espalhar sobre os alimentos ou usar em molhos, ou molhos para saladas, uma vez que não requer cozimento.

Quais são os melhores óleos para cozinhar? Como o azeite de oliva não é tão estável quanto outras fontes de gorduras, outras ótimas opções de óleo para cozinhar incluem:

  • óleo de coco (que também é melhor quando é prensado a frio e virgem);
  • manteiga / ghee de pasto orgânico (que contém ácidos graxos de cadeia curta saudáveis ​​que têm um limite de calor mais alto);
  • óleo de palma vermelho (estável sob fogo alto e ótimo para cozinhar ou assar).

Outras opções saudáveis ​​para cozinhar em fogo alto incluem  óleo de manteiga líquida e óleo de abacate.

Como usar azeite de oliva extra virgem em pratos crus?

Para fazer um molho rápido e versátil para saladas, vegetais ou grãos inteiros, combine-o com várias colheres de vinagre balsâmico e uma pequena quantidade de mostarda dijon.

Você também pode assar, grelhar, refogar ou cozinhar vegetais no vapor e, em seguida, adicionar temperos e azeite de oliva quando terminar de cozinhar.

Usar azeite de oliva extra virgem em pesto, humus, pastas, sopas cruas e molhos é outra opção.

O azeite não deve ser usado para cozinhar, mas certamente ainda pode fazer parte de refeições deliciosas.

Riscos e efeitos colaterais

Por que o azeite de oliva pode ser ruim para você? As maiores barreiras para desfrutar deste óleo de forma saudável são encontrar o tipo certo, armazená-lo de maneira adequada e usá-lo da maneira certa nas receitas.

Lembre-se de que vale a pena investir em um produto de alta qualidade, considerando o quão benéfico ele pode ser para você. Além disso, certifique-se de guardá-lo adequadamente, use-o dentro de alguns meses após a abertura e evite cozinhá-lo.

Há pelo menos um relato de que o uso tópico de azeite pode ressecar a pele. Algumas pessoas o usam como um  óleo carreador com óleos essenciais, então, se você fizer isso, tente não aplicá-lo no mesmo local em dias consecutivos.

Não o use em crianças ou pele infantil.

Conclusão

O azeite é feito do fruto da oliveira ( Olea europaea ), que é naturalmente rica em ácidos graxos monoinsaturados saudáveis.

Com base em dezenas de estudos, os benefícios do azeite de oliva incluem o combate à inflamação e os danos causados ​​pelos radicais livres, apoiando a saúde cognitiva e cardíaca, defendendo contra a depressão, apoiando o envelhecimento saudável e protegendo contra o diabetes e a obesidade.

Existem diferentes classes / qualidades de azeite, sendo o virgem extra o mais saudável. É melhor não cozinhar com ele em alta temperatura, pois isso pode danificar seus nutrientes protetores e alterar sua composição química.

Quando se trata de cozinhar com azeite de oliva extra-virgem, é melhor usar outros óleos estáveis ​​para evitar comer óleo rançoso.

O azeite de oliva extra virgem é ideal para espalhar sobre os alimentos ou usar em molhos, ou molhos para saladas, uma vez que não requer cozimento.

Via: draxe

Diabetes tipo 2 – O que comer e o que evitar

O diabetes tipo 2 é a forma mais comum de diabetes, afetando cerca de 90% dos diabéticos da Nova Zelândia. No diabetes tipo 2, o pâncreas produz insulina (o hormônio pancreático que controla a quantidade de glicose no sangue) em pequenas quantidades, mas não o suficiente para alimentar as células.

A insulina é o que permite que as células transformem a glicose dos alimentos que você ingere em energia para o seu corpo. Com o diabetes tipo 2, as células também se tornam resistentes à pouca insulina que existe na corrente sanguínea (isso é comumente referido como resistência à insulina).

Mais comumente, esse tipo de diabetes é visto em anos posteriores. No entanto, agora estamos vendo um número alarmante de crianças diagnosticadas com essa condição.

Os fatores de risco para o desenvolvimento de diabetes tipo 2 incluem:

  • má alimentação;
  • obesidade;
  • falta de exercício;
  • idade;
  • fatores hereditários.

Tanto na prevenção quanto no tratamento do diabetes tipo 2, a dieta é de importância primordial. Frequentemente, as pessoas com diabetes tipo 2 podem inicialmente controlar sua condição por meio de exercícios e dieta alimentar.

No entanto, com o tempo, muitas pessoas precisarão de medicamentos orais e / ou insulina. Abaixo estão algumas diretrizes dietéticas gerais para prevenção e controle do diabetes tipo 2.

Antes de fazer qualquer alteração importante em sua dieta, fale com seu médico sobre o que é certo para sua situação.

Alimentos para comer

  • Procure alimentos com baixa carga glicêmica. Alimentos com baixo índice glicêmico causam apenas um aumento modesto no açúcar no sangue e são escolhas melhores para pessoas com diabetes.
  • Cebola e alho demonstraram ação redutora do açúcar no sangue em vários estudos e podem ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares relacionadas ao diabetes.
  • Faça uma dieta rica em fibras, que inclua muitas frutas e vegetais crus. A fibra ajuda a reduzir os picos de açúcar no sangue.
  • Inclua espirulina em sua dieta, pois pode ajudar a estabilizar os níveis de açúcar no sangue. Pode ser adicionado em pó a smoothies verdes ou tomado em forma de comprimido, ou cápsula.
  • O consumo frequente de legumes (ou seja, lentilhas, grão-de-bico) é importante.
  • A gordura e as proteínas consumidas devem vir principalmente de fontes vegetais. O consumo de gorduras de carne animal aumenta o risco de doenças cardiovasculares (pessoas com diabetes são particularmente propensas a doenças cardíacas). As gorduras vegetais, como azeite, nozes, sementes e abacate, estão associadas a um menor risco de doenças cardiovasculares. A gordura também contribui para a sensação de saciedade (satisfação após um lanche / refeição) e pode desempenhar um papel no controle da ingestão excessiva de alimentos e da compulsão por carboidratos.
  • As opções saudáveis ​​de proteínas incluem: legumes, ovos, peixes e frutos-do-mar, laticínios orgânicos, ervilhas, tofu, carnes magras (como peru e frango sem pele).
  • Coma carboidratos complexos como quinoa, arroz integral, aveia, frutas integrais, vegetais, feijão e lentilhas.

Alimentos a evitar

  • Evite carboidratos simples / refinados como açúcar, macarrão, pão branco, arroz branco, biscoitos, doces, bebidas alcoólicas e sucos.
  • Evite gorduras trans, produtos de origem animal com alto teor de gordura, xarope de milho com alto teor de frutose, adoçantes artificiais e quaisquer alimentos altamente processados.
  • Evite carnes grelhadas / queimadas no carvão. Estes são ricos em produtos finais de glicação avançada (AGEs), que perpetuam os receptores celulares danificados e podem causar mais resistência à insulina.
  • Reduza a ingestão de sal. Isso ajuda a baixar a pressão arterial, reduzindo o risco de ataque cardíaco ou derrame (duas doenças comumente associadas ao diabetes tipo 2).
  • Evite refeições congeladas pré-embaladas. Essas refeições costumam ser carregadas de sal, como intensificador de sabor e também para ajudar na preservação.
  • Evite mel, xarope de bordo e xarope de malte de arroz. Embora pareçam saudáveis, pois são “totalmente naturais”, eles ainda irão aumentar o açúcar no sangue da mesma forma que a frutose pura!
  • Evite frutas desidratadas. Embora contenha fibras e muitos nutrientes, o processo de desidratação remove a água, então você fica com um doce açucarado muito concentrado! Escolha frutas frescas de baixo índice glicêmico em vez de frutas vermelhas ou toranja.

O tratamento eficaz da diabetes geralmente requer a integração com suporte profissional de uma ampla gama de terapias e uma disposição para melhorar significativamente a dieta e o estilo de vida.

Não saia ou mude qualquer medicamento para diabetes sem primeiro consultar o seu médico.

Via: familyhealthdiary

Banho de manjericão e alecrim para melhorar a saúde e afastar más energias

Sabendo ou não, estamos o tempo todo sujeitos às vibrações do universo. E isso inclui todos os seres vivos que nos rodeiam. Por isso é importante limparmos com alguma regularidade a nossa aura. Afinal, nem todas essas frequências energéticas são boas e positivas.

Por conta dessas vibrações, com o passar do tempo, vamos ficando carregados. Sentimos o corpo e a cabeça pesados, os pensamentos confusos e muitas vezes negativos.

Mas ainda bem que existem métodos eficazes para eliminar essa carga e nos deixar com aquela sensação de corpo e alma lavados. Um desses métodos é um delicioso banho de ervas. Você pode variar conforme o resultado pretendido, adicionando óleos essenciais e até mesmo algumas especiarias como a canela e o cravo, por exemplo.

Porém, o banho que vamos ensinar neste artigo é com duas ervas super aromáticas e muito benéficas para o nosso organismo. O manjericão e o alecrim.

Juntas, essas duas ervas são muito eficazes na limpeza de toda essa carga negativa que se acumula no corpo e que, por muitas vezes, pode até nos adoecer.

Banho de manjericão e alecrim para melhorar a saúde e afastar más energias

O manjericão e o alecrim são muito mais do que temperos para a cozinha. Juntos, eles podem fornecer uma vasta gama de proteção espiritual para você, sua casa e para seu local de trabalho.

Em outras palavras, essas duas ervas poderosas devem ser um alimento sempre presente em sua cozinha bem como em seu altar.

Além disso, um banho com essas ervas limpará completamente sua aura e eliminará todas as influências negativas. Mas não se esqueça de usar um filtro para evitar entupimento no ralo do banheiro. E lembre-se de pegar as folhas com um papel e colocá-las no lixo quando terminar.

Banho de alecrim e manjericão

Aprenda agora como fazer esse extraordinário banho de limpeza de aura e você se sentirá leve como uma pluma. Para isso, basta seguir as instruções abaixo:

  • Coloque 4 a 6 xícaras de água em uma panela e leve ao fogo. Quando levantar fervura, adicione 3 ramos de alecrim e 3 ramos de manjericão. Desligue o fogo tampe a panela e deixe as ervas em infusão por cerca de 20 minutos;
  • Leve a sua infusão para o chuveiro ou banheira, sem descartar as ervas;
  • Tome seu banho como faz diariamente, porém, quando terminar, despeje a infusão no seu corpo. Se tiver uma banheira, adicione a infusão à água e fique imerso nela por 15 minutos;
  • Esfregue-se da cabeça aos pés com as ervas, até que as folhas comecem a se desfazer;
  • Quando terminar, seque-se ou deixe o corpo secar naturalmente;
  • Coloque roupas confortáveis e vá dormir, ou descanse lendo um bom livro, ouvindo uma música que você gosta ou quem sabe até ver um bom filme se for do seu interesse.

O banho é um ritual sagrado

Com a finalidade de potencializar o ritual, você pode orar durante o banho. Faça isso da maneira que achar mais confortável e eficaz para si. Pode também ler uma passagem da Bíblia, ou uma oração de um livro de orações, ou pode improvisar, dizendo palavras direto de seu coração.

Há ainda a opção de recitar afirmações curtas ou mantras, em voz alta ou silenciosamente. Mas lembre-se de orar, pois, a oração ajuda a limpar a nossa mente dos pensamentos negativos e acalmá-la.

Seja como for, o banho é um ritual sagrado, principalmente se lhe for adicionado elementos que potencializam os efeitos da água em nosso corpo, como ervas, óleos essenciais e sais, por exemplo.

Porém, não há nada que seja mais libertador e benéfico para o organismo do que um bom mergulho no oceano. Se você vive perto do mar, não o subestime e entre de cabeça pelo menos uma vez por mês, ou por semana se conseguir.

A água do mar contem uma gama imensa de sais minerais essenciais para o organismo que vão te deixar com muito mais energia e saúde. Experimente!

via: sinaisdeluta

12 maneiras naturais para combater depressão

A doença mental não faz diferenças. Ela está presente em todos os níveis da sociedade não importando a riqueza, a inteligência, o talento, poder ou fama que a pessoa tenha. A depressão desafia a razão e a percepção pode se tornar mais importante do que a realidade.

A pessoa doente pode ter uma visão de realidade distorcida sobre si mesma e sobre o seu lugar no mundo que não deixe nenhuma esperança para a felicidade. A depressão rouba a perspectiva de que existe uma luz no final do túnel e pode conduzir a pessoa à uma situação realmente incapacitante e, em casos extremos, ao suicídio.

A seguir, estão 12 maneiras naturais para ajudar a combater a depressão. Estas 12 dicas oferecem esperança para alguém que esteja muito doente. Entretanto é importante lembrar que todas as sugestões descritas não substituem a necessidade de uma avaliação e acompanhamento profissional.

1) Desenvolva habilidades de pensamento mais racionalizado

Embora a depressão seja um transtorno de humor, a intensidade dos sentimentos apresentados pode ser tão grande que a capacidade de racionalizar a realidade pode ficar distorcida. Desenvolver competências para identificar os pensamentos irracionais que desencadeiam sentimentos também irracionais é uma chave fundamental para combater a depressão.

2) Evite o uso excessivo de álcool ou uso de medicações prescritas por terceiros

Embora a medicação prescrita por um especialista possa ser ser essencial para algumas pessoas com depressão, a auto-medicação ou mesmo o uso do e álcool podem tornar os sintomas ainda piores. O abuso de substâncias e depressão é uma combinação mortal.

Quando as pessoas se tornam dependentes químicas, por exemplo, os efeitos da depressão são multiplicados e os pensamentos irracionais aumentam, levando a um comportamento doentio e ao mau julgamento da realidade. Quando as pessoas usam drogas e álcool para relaxar ou se sentirem melhores, elas estão minando o controle saudável de suas vidas e, sem perceber, apelam para mais uma fuga temporária. Em vez de lidar com seus sentimentos, elas tentam escapar deles.

O alcoolismo também conduz a mais depressão. O álcool é um depressor, e, depois da anestesia temporária das emoções, ele deixa a pessoa ainda mais depremida. É uma combinação muito grave. O alcoolismo é um dos mais fortes preditores de tentativas de suicídio. De fato, estima-se que as pessoas com depressão com um transtorno de abuso de substâncias são seis vezes mais propensas a cometer suicídio. A forte ligação entre o abuso de drogas e comportamento suicida é uma bandeira vermelha para o suicídio.

3) Fale sobre o assunto

Aqueles que mantém o silêncio sobre sua depressão o fazem devido ao medo do estigma e da vergonha. No entanto, o isolamento interfere na obtenção de uma rotina mais saudável, mais objetiva e rica em perspectivas. Contar com uma rede de apoio (família, amigos) para compartilhar seus pensamentos mais sombrios e sentimentos pode ajudar a diminuir a sensação de desesperança e o isolamento.

O esforço para se conectar e compartilhar pensamentos e sentimentos pode ajudar enormemente. A conexão com os outros é um dos antídoto da depressão. Esteja perto de pessoas positivas e que ofereçam apoio, companhia e um ouvido amigo.

4) Não seja orgulhoso (a) demais para buscar ajuda profissional

Uma atmosfera de apoio sem julgamento pode ser fundamental na superação da depressão. Admitir que você precisa de ajuda é o primeiro passo para ajudar a si mesmo. Embora muitos indivíduos deprimidos se sintam fracos e desmotivados para pedir ajuda, fazê- lo é um sinal de coragem e força, nunca de fraqueza. Além disso, os terapeutas podem não só dar apoio, mas também podem oferecer aos clientes as ferramentas necessárias para o desenvolvimento de habilidades importantes da vida que também ajudam no combate a depressão. Habilidades que auxiliam no gerenciamento do estresse e da raiva, melhora nos pensamentos doentios e melhora na comunicação são alguns exemplos de habilidades que podem ser aprendidas. O psicoterapeuta oferece mais do que um ouvido simpático e bom senso – ele oferece dicas e ferramentas de um profissional treinado para ajudar os clientes a aprender os passos para viver melhor.

5) Mantenha-se ativo (a)

Mesmo que você precise se arrastar, desenvolva algum plano para ter atividades durante o dia. Disciplina e proatividade são excelentes para ajudar a levantar o humor e podem ajudar indivíduos deprimidos a melhorarem sua sensação de autossuficiência e competência. Quando as pessoas estão deprimidas, elas muitas vezes se sentem sobrecarregadas e não têm a mesma energia de antes.. No entanto, ficar só parado (a) só aumenta a depressão e a negatividade. fazer algo, mesmo que contra a vontade, pode fazer maravilhas para o humor. O slogan da Nike: “Just Do It” é uma ótima maneira de combater a depressão naturalmente. Pró-atividade está relacionada com autoestima.

6) Desenvolva hábitos de vida saudáveis

Bons hábitos como comer bem e fazer exercícios físicos regularmente são incompatíveis com a depressão. O próprio exercício é uma ótima maneira de ajudar a combater a depressão, liberando endorfinas e não só mantendo o metabolismo ativo, mas também nos ajudando a aumentar o domínio sobre nossos corpos e vidas. Nos sentimos melhores, mais bonitos, melhoramos o peso e aumentamos a estima quando cuidados de nós mesmos. Da mesma forma, muitos estudos têm mostrado uma ligação forte entre comer bem e se sentir bem. Dietas moderadas e equilibradas com muitas frutas e vegetais frescos, ricos em nutrientes e pobres em açúcar e gorduras em excesso, ajudam a regular o nosso humor.

Já o consumo excessivo de alimentos refinados e açúcares têm sido associado à depressão. A depressão também tem sido associada ao fumo, bem como ao consumo excessivo de cafeína que pode também levar a um aumento da ansiedade.

7) Perdoe-se por não saber antes o que você sabe hoje

Os indivíduos deprimidos são frequentemente assombrados pela culpa. Culpa por erros do passado, culpa por alguma falha ou por não ser “bom o suficiente” são exemplos da infinita variedade de pensamentos que as pessoas deprimidas têm.

Ficar preso (a) em arrependimentos passados é um caminho direto para a depressão. Pelo contrário, é crucial aprender com os arrependimentos e construir algo produtivo e. Esse será o trampolim para sucessos futuros e para a sabedoria.

8) Lembre-se de seus sucessos e realizações

As pessoas deprimidas frequentemente não se concentram em seus sucessos e sim em seus fracassos, e essas expectativas são impossíveis de manter ao longo do tempo. Não importa o sucesso que alguém já tenha atingido,quando a depressão bate a pessoa pode sentir que apenas falhou na vida. Eles se sentem responsáveis ​​por coisas ruins que aconteceram e muitas vezes realmente acreditam que as pessoas ficarão melhores sem eles. (argumento fortemente usado por pessoas que pensam em suicídio)

9) Mantenha a esperança viva

O ato de suicídio é um ato de desespero. O suicídio é uma solução permanente para problemas temporários, e as pessoas que estão em profundo desespero sentem que não há nenhuma maneira de superar essa fase. Ajudar as pessoas a ver que há esperança para que as coisas melhorem é um dos melhores presentes que você pode dar a uma pessoa deprimida ou a si mesmo se você luta contra a depressão. Às vezes é preciso o ato concreto de realmente escrever o que é positivo ou esperançoso para sair da mentalidade turva da depressão.

10) Lembre que mesmo que as coisas não saiam bem – você ainda pode continuar

É verdade – algumas coisas podem ser inevitáveis ​​na vida – tais como doenças e adversidades. No entanto, temos o poder de fazer o melhor possível – nossas doenças ou adversidades não precisam nos definir. E, de fato, há algumas coisas que são tão difíceis que nós realmente nunca realmente as superaremos, mas isso não significa que não possamos passar por elas. Normalmente, o apoio dos entes queridos pode ajudar consideravelmente nesses momentos. Nunca se esqueça disso.

11) Lide com os traumas e inseguranças passados

Com demasiada frequência, não importa o quão bem sucedido alguém se torna, uma pessoa ainda se definem da mesma maneira que se definia nos seus primeiros anos escolares. Não importa o quanto o tempo tenha passado e o quanto essa pessoa seja bem sucedida, a insegurança ainda pode defini-lo. É aquela pessoa magra que ainda se sente como o garoto gordinho da escola.Claro, não podemos mudar o que aconteceu conosco, mas podemos mudar a forma como lidamos com o que aconteceu. O que você resiste, persiste.

12) Ria

Risos e um senso de humor é uma das melhores maneiras de evitar a depressão.

A citação abaixo de Robin William em O pescador de ilusões oferece-nos um lembrete de que a atitude, não a realidade, determinam a nossa saúde mental. A depressão é uma doença de realidade distorcida.

“Ele não viu um rei. Ele só viu um homem sozinho e com dor. “- Robin Williams, O Pescador de Ilusões

7 remédios que são perigosos e podem matar

Muitas vezes queremos evitar ir ao médico, então procuramos um remédio que temos a mão para aliviar algum sintoma, ou então pedimos na farmácia mais próxima um remédio que pode ser comprado sem receita médica e acreditamos estar economizando tanto o nosso tempo quanto o nosso dinheiro, não é mesmo?

Infelizmente, a verdade é que além de não ser o medicamento correto (pois nem sempre o remédio que temos em casa é o que necessitamos realmente), ainda pode custar muito caro o uso indevido de determinadas substâncias.

Até mesmo a ONU divulgou um estudo onde apresenta um número alarmante: em média 10 milhões de pessoas morreriam até 2050 por conta de uso excessivo de medicamentos e resistência antimicrobiana.

Sendo que atualmente o número é de 700 mil pessoas por ano que morrem devido a doenças resistentes a medicamentos.

Remédios comuns que são perigosos e podem até matar e automedicação

Veja neste artigo um pouco mais sobre os perigos da automedicação e saiba também sobre quais remédios que temos em casa e que podem matar.

Os perigos da automedicação

Para começar, precisamos compreender que “tratar” um sintoma, não significa resolver a doença que está por trás deste sintoma. Uma febre ou um problema de pele, podem estar associados a uma condição de saúde que precisa ser tratada adequadamente.

Ou seja, não basta atacar o sintoma, precisamos descobrir a causa e então trata-la. Alguns sintomas que podem estar associados às doenças mais graves são: febre, erupção cutânea, insônia, vômito, tontura, náusea, dor de cabeça, pressão sinusal.

No caso de antibióticos, entenda que cada antibiótico é desenvolvido para tratar uma doença específica e o fato de você tomar sem prescrição médica, além de não estar tomando o medicamento adequado para seu caso, pode fazer o efeito contrário, tornando as bactérias mais resistentes a antibióticos, o que vai fazer com que seja mais difícil ainda sua cura.

Outro perigo da automedicação é o de misturar remédios que não devem ser tomados juntos. Os medicamentos são feitos de componentes químicos, e assim como todos os componentes químicos, alguns deles não devem ser misturados.

Você já viu o famoso vulcão de bicarbonato de sódio? Ao acrescentar o vinagre no bicarbonato, acontece uma “erupção”. É mais ou menos assim que alguns componentes químicos podem agir no nosso organismo, levando ate mesmo ao ataque cardíaco.

Também existe a questão da dosagem, os profissionais estudam bastante a respeito do que se chama posologia, que é a dose correta, na quantidade diária correta para cada caso.

Quando você estima sua própria dose, acaba correndo o risco de tomar uma quantidade pequena que não vai fazer efeito, ou uma dose grande demais que poderá resultar em overdose medicamentosa, ou seja, levar à morte.

Para impedir complicações maiores na sua saúde, o ideal mesmo é consultar os profissionais. Resumindo, alguns perigos de se automedicar seriam:

Autodiagnóstico incorreto (lembrando que o Google não é médico nem farmacêutico)

  • Reação alérgica ao medicamento
  • Atraso no tratamento adequado
  • Potenciais reações e efeitos colaterais
  • Piora da condição que você está tentando tratar
  • Interação medicamentosa perigosa (mistura dos componentes químicos)
  • Mascaramento de doenças graves
  • Risco de dependência e abuso

Distúrbios com risco maior devido à automedicação

Além dos perigos já constatados da automedicação, em relação a distúrbios relacionados à saúde mental, existem ainda alguns agravantes, pois o seu tratamento é muito arriscado para o indivíduo podendo afetar a maneira como a pessoa age em seus relacionamentos além de aumentar o risco de auto-mutilação ou danos em terceiros, dependendo da condição de saúde mental em que a pessoa se encontra.

Alguns dos distúrbios que tem seu risco aumentado devido à automedicação são: depressão, bipolaridade, ansiedade, Estresse, Transtorno de Deficit de Atenção, Hiperatividade e estresse pós traumático.

Atualmente a automedicação em casos de distúrbios, (especialmente em relação à ansiedade e stress) é muito comum, mas precisamos ficar atentos aos seus perigos, pois pode ser difícil para a pessoa perceber quando chegou a hora de procurar ajuda e apoio profissional.

No entanto, em relação a todos os distúrbios mencionados, é imprescindível o acompanhamento profissional para um tratamento adequado, até mesmo porque para o portador desses distúrbios, pode ser difícil de identificar as consequências da automedicação.

Remédios que tem em casa e que podem matar

É comum, termos nossa caixinha de remédios, não é mesmo? Analgésicos, antitérmicos, corticoides, remédios para o estômago, fígado, entre outros. Mas você sabe quais deles podem levar à morte?

Estudos revelam os malefícios de alguns dos medicamentos mais utilizados pelas pessoas no dia a dia. Vejamos alguns deles:

1. Neosaldina

(Dipirona +mucato de isometepteno + cafeína)

Um dos efeitos colaterais é a diminuição da quantidade de células no sangue, também pode causar o choque anafilático. Inclusive, países como a Austrália e os Estados Unidos já proibiram o uso da dipirona devido aos seus perigos.

2. Dorflex

(Dipirona +citrato de ofernadrina + cafeína)

Usado especialmente para dores musculares, neste medicamento, além dos efeitos colaterais da dipirona mencionados acima, as altas doses de ofernadrina podem causar alterações nos batimentos do coração, boca seca, tremor, agitação, delírio e coma sendo que a superdosagem de ofenadrina, por ser uma substância tóxica, pode levar à morte.

3. Tylenol

(Paracetamol)

Em doses maiores do que 4g por dia, podem chegar a causar a falência do fígado, além de que, se misturado com alguns anti-inflamatórios, a interação medicamentosa pode provocar overdose acidental.

4. Atrovent

(Brometo de ipratrópio)

É uma solução para nebulização, especialmente usada em casos de bronquite e enfisema, seria um broncodilatador. O medicamento pode ter consequências graves como o broncoespasmo paradoxal que causa contração das vias respiratórias e leva à falta de ar repentina podendo ser fatal.

5. Aspirina

(ácido acetilsalicílico)

Com a Aspirina, assim como outros medicamentos, o risco acontece com a superdosagem, mais de 8 comprimidos no dia, por exemplo, levaria a um envenenamento. O primeiro sintoma de envenenamento é um zumbido nos ouvidos, passando à hiperventilação depois vem o vômito, desidratação, febre, visão dupla, sensação de desmaio, coma podendo chegar à morte.

6. Antibióticos

Como mencionado anteriormente, o uso incorreto de antibióticos pode criar as chamadas superbactérias e fazer com que seu organismo não responda aos tratamentos convencionais, tornando difícil a cura e levando à morte, por isso, mesmo que tenha sobrado remédio em um tratamento anterior, não guarde e não utilize por conta própria.

7. Vitaminas

Sim, mesmo que pareça a solução de nossos problemas o uso de um complexo polivitamínico, a verdade é que o excesso de algumas vitaminas, também aumenta o risco de mortalidade. Nada em excesso em nosso organismo faz bem, ao tomar um complexo vitamínico, você pode realmente precisar de vitamina D, por exemplo, mas não precisar de Ferro, e o excesso de ferro se acumular em alguns órgãos como fígado, pâncreas e coração.

A verdade que podemos reafirmar através das pesquisas atuais é que todo excesso não é bom, nosso corpo é um bem precioso do qual precisamos cuidar, mas para isso, precisamos ser prudentes no uso de todo e qualquer medicamento, e especialmente, precisamos da orientação de um profissional para não tomarmos uma decisão que ao invés de bem, cause ainda mais mal-estar.

Evite comer sopas instantâneas ou macarrão se quer preservar a saúde

Se você gosta de sopas instantâneas, recomendamos que pense duas vezes antes de continuar consumindo, é por isso que pedimos que pare. Muitas vezes, estamos tão exaustos após uma longa rotina de trabalho, que assim que chegamos em casa o que menos queremos é começar a cozinhar e, portanto, procuramos alternativas mais fáceis.

Existem alternativas simples que são saudáveis ​​e nutritivas, mas existem outras que, de fato, não são boas, com seu consumo excessivo é muito provável que, a longo prazo, isso possa ser prejudicial à nossa saúde.

Os alimentos prontos para consumo, ou os fáceis de preparar, já são alimentos processados ​​e contêm uma grande quantidade de aditivos e conservantes que, com consumo excessivo, não fazem nada além de intoxicar nosso corpo, isso a longo prazo, dando lugar ao desenvolvimento de várias doenças .

Hoje, queremos falar especificamente sobre sopas instantâneas; portanto, se você quiser saber muito mais sobre isso, informaremos as razões pelas quais você deve evitar comê-las a todo custo.

Cuidado com sopas instantâneas

Quando um produto diz no rótulo que é instantâneo, atrai muita atenção porque sabemos que não levará muito tempo para prepará-lo, mas devemos sempre levar em consideração os perigos que isso pode acarretar.

Existem muitas misturas para fazer pratos diferentes que são instantâneos, mas alguns deles não são prejudiciais, mas, se forem as sopas instantâneas, precisamos tomar muito cuidado ao consumi-las, pois elas contêm ingredientes nocivos e até tóxicos.

Antes de tudo, você deve saber que essas sopas, quando consumidas, o corpo não as digere como qualquer outro alimento, elas ficam inteiras mesmo horas depois de comê-las, muito mais do que o espaguete convencional, fazendo com que o trato digestivo fique muito baixo, pois trabalha horas extras para alcançar a digestão.

Tomando todo esse tempo, também é necessária a absorção de nutrientes que, embora essas sopas não possuam nutrientes consideráveis, é importante que o corpo absorva o que pode, mas isso não acontece, no máximo o corpo consegue absorver os conservantes que são até tóxicos como a terbutil-hidroquinona (TBHQ).

O simples fato de consumir 5 gramas desse conservante pode ser totalmente letal para nós, pois é um subproduto da indústria do petróleo e, embora pareça ser um antioxidante, é muito prejudicial, pois não é natural, mas sintético.

Com o consumo dessas sopas instantâneas, também é muito provável que você sofra da síndrome metabólica que nada mais é do que apenas causa obesidade e problemas de saúde relacionados à pressão arterial e níveis de açúcar no sangue e triglicerídeos, além do colesterol. É possível que até essas pessoas desenvolvam déficits nutricionais em minerais como cálcio, fósforo, ferro, potássio, proteínas e vitaminas como A e C.

Se você quiser comer comida instantânea, tente não fazê-lo com tanta frequência, de vez em quando precisamos e não é prejudicial, mas fazê-lo mais de uma vez por semana pode ser perigoso. Esperamos ter ajudado você com essas informações.

7 alimentos que você deve comer todos os dias

Ter uma alimentação balanceada favorece para o bom funcionamento do seu organismo e funções vitais, tendo como consequência mais e melhores anos de vida.Os alimentos ricos em nutrientes e vitaminas devem fazer parte do seu cardápio e nunca faltar na sua mesa se você quiser ter uma vida saudável e livre de riscos de doenças graves ligadas à insuficiência destas substâncias essenciais ao corpo humano.

Mas, entre tantos alimentos, existem alguns específicos que não devem ser deixados de lado e que precisam ser ingeridos toda semana, até mesmo todo dia se possível. Com eles as suas refeições se tornam mais completas e você passa o dia se sentindo mais revigorado e disposto.

Quer saber quais são?

Aveia

A aveia é um dos alimentos que devem ser incorporados na sua dieta, pois ele fornece substâncias que são essenciais ao organismo. Ele funciona no corpo ajudando a reduzir o colesterol e os níveis de açúcar no sangue, ainda é responsável por combater micro-organismos nocivos à saúde através da fermentação no intestino grosso. Vale ainda lembrar que a aveia é rica em zinco e silício, que são auxiliam no aumento da imunidade corporal e cuidam do corpo de forma geral. O ideal é consumir três colheres de aveia por dia.

Iogurte

O consumo do Iogurte é recomendado a ser feito pela manhã. Ele, assim como a aveia, reforça a imunidade corporal e coopera para um bom trânsito intestinal. É fonte de bactérias benéficas, proteínas e cálcio, que contribui para a saúde do sistema ósseo.

Água de coco

A água de coco também é um alimento maravilhoso e que na pode faltar na sua dieta. Ele é rico em potássio, sódio e vitamina C, sendo assim ele atua como uma espécie de soro que faz a reposição de substâncias eliminadas pelo suor e urina, dessa forma é uma excelente fonte de hidratação.

Vegetais e frutas

De preferência os vegetais de cor verde escurecida e as frutas cítricas, com eles você tem uma alta reposição de vitaminas e minerais, fortalecendo o sistema imunológico e auxiliando no bom funcionamento do organismo. Dentre as frutas, consuma laranjas, tangerinas, abacaxi, etc. para os vegetais aposte na couve, no espinafre, entre outros.

Castanha-do-pará

A castanha-do-pará é uma oleaginosa com alto teor de selênio, elemento que atua como um forte antioxidante e ajuda a melhorar a saúde quanto à tireóide. Além disso, ainda é rica em magnésio, cálcio e vitamina E que cuida dos ossos, articulações e musculatura. O indicado é consumir cerca de 3 unidades ao dia, cinco e sete vezes na semana.

Pães e massas integrais

Os pães e massas integrais são de grande valia para a saúde corporal. As fibras incluídas nestes alimentos dão uma maior sensação de saciedade e fazem com que o indivíduo sinta fome depois de um longo período, contribuindo para o emagrecimento.

Carnes magras e peixe

Mesmo que você deseje ter uma vida mais saudável e necessite emagrecer, não pode excluir de vez e carne da sua alimentação, ou pelo menos não deve. Para isso, é preciso optar pelas carnes magras e peixes, que são altamente saudáveis e com um sabor maravilhoso. São uma alta fonte de proteínas, ferro e vitaminas B12, fundamental para a formação de células sanguíneas, sendo estas propriedades das carnes magras. Nos peixes você encontra o ômega 3, com alto teor de cálcio, ferro, aumentando o colesterol bom e cuidando do corpo de forma geral.

Caminhar regularmente melhora o cérebro e acaba com as tristezas da vida

Pode ser difícil acreditar, mas caminhar, realmente, pode nos tornar mais criativos e eliminar o foco nas tristezas da vida. Quem diz isso são profissionais de saúde, médicos e neurologistas.

Um dos defensores desse pensamento é José Ángel Obeso, neurologista e diretor do Centro Integral de Neurociências de Madri, na Espanha.

Ele trabalha em hospitais com pessoas que sofrem de depressão, e foi capaz de concluir que uma hora de caminhada por dia, principalmente em ambientes naturais, é terapêutico e aumenta a qualidade de vida.

Quando vivemos longos períodos em estados de depressão e ansiedade, somos prejudicados nos processos cognitivos, como memória, criatividade, assimilação e compreensão do mundo ao nosso redor.

As caminhadas podem ajudar uma pessoa a se livrar dos efeitos negativos da depressão e ansiedade, ampliando sua visão e perspectivas.

A infelicidade causada pelo costume do “automático”

Cada vez mais nossos hábitos estão automatizando nossos cérebros, o que favorece o estresse e contribui para a infelicidade. A rotina, muitas vezes entediante e sem perspectivas, coloca-nos em uma espiral de depressão e desânimo.

Dessa maneira, nossos cérebros tornam-se mais preguiçosos e lentos, porque não há nada novo para despertar sua atenção, nenhum estímulo que, verdadeiramente, valha a pena.

Experimentamos perdas de memória, causadas pela motivação praticamente inexistente e menos conexões neurais.

Essa realidade é muito perigosa e para nossa qualidade de vida, pois nossa rotina resume-se à mesmice, não existem novidades ou coisas que despertem sentimentos de prazer, criatividade, alegria e motivação. Tudo funciona de forma mecânica.

O Dr. José Ángel Obeso, defende que a decorrência dessa automatização dos processos cerebrais é mais frequente em grandes polos, nos quais vivem pessoas que raramente dedicam tempo as suas necessidades, e vivem em ambientes poluídos e tóxicos, com um grande nível de estresse e ansiedade.

As caminhadas como uma forma de libertação

É importante que o hábito de caminhar não seja visto como uma obrigação, mas como um compromisso pessoal de libertação. Os efeitos positivos dessa prática não são sentidos logo no primeiro dia, mas após cerca de uma semana, já se torna um hábito, e a partir daí conseguimos identificar os benefícios, segundo José Ángel Obeso.

Os benefícios principais das caminhadas são: Eliminação das preocupações: enquanto caminhamos, nossas mentes não precisam estar focadas nos problemas ou preocupações da vida.

É uma atividade tranquila e fácil de ser realizada, que nos relaxa e permite a entrada de ar puro no corpo, que nos renova.

Esse relaxamento estimula o lobo frontal, parte do cérebro responsável pela criatividade e humor. Isso, aliado a liberação de endorfinas, cria a situação perfeita para a transformação corporal que nos torna mais otimistas e criativos.

Melhora do estado de espírito: Durante as caminhadas, o cortisol, hormônio de resposta ao estresse, some e leva consigo os fatores que nos causam negatividade.

A partir dessa mudança, começamos a enxergar as coisas com mais entusiasmo, confiança e otimismo.

Contato com a natureza: Estamos acostumados a nos espremer em espaços fechados durante todas as nossas vidas: casas, empresas, supermercados, shoppings, e essa constante limitação pode nos sobrecarregar.

No entanto, quando praticamos nossas caminhadas em espaços naturais, sentimos verdadeira liberdade e oportunidade de expansão. Por esse motivo, José Ángel Obeso, defende que devemos buscar proximidade com a natureza.

A conexão com o natural é uma necessidade humana para melhoria de vida, pois proporciona absorção de oxigênio puro, novos estímulos, perspectivas e paisagens.

Faça dessa leitura uma motivação para começar a caminhar todos os dias, mesmo que por pouco tempo. Comece devagar, mas comprometa-se consigo mesmo e sua plenitude de vida!

Vá a parques, lagos, florestas, praias. Você notará uma grande mudança em sua saúde física e emocional…