Tome chá de urtiga para tratar reumatismo, artrite e artrose

A urtiga é uma planta nativa da Europa, Ásia e América do Norte. Você pode comprar o extrato da urtiga em lojas de produtos naturais, como um fitoterápico, para ingestão oral. 

É aplicada por muitos na pele para dar um efeito contra irritante que pode superar a dor musculoesquelética. Suas folhas são cobertas por pequenos pelos com alto teor de silício, o que significa serem extremamente frágeis.

Quando a folha toca sua pele, as pontas arredondadas dos pelos se quebram, entram na pele e vários produtos químicos no nosso corpo, incluindo histamina e serotonina, são produzidos.

Apesar das poucas evidências científicas a respeito, é comum que portadores de reumatismo, artrite e artrose digam que isso alivia imediatamente a dor, substituindo-a por uma irritação cutânea passageira. 

Essa química produzida pode ajudar a reduzir a dor, de modo que a irritação da pele supere a dor musculoesquelética. Porém, embora haja uma sabedoria nessa atitude, como veremos neste artigo, é importante dizer que a urtiga pode provocar reações alérgicas graves quando esfregada diretamente na pele. Outros usos dessa planta são mais seguros para o corpo humano.

Propriedades curativas

A urtiga já era conhecida na Antiguidade. Os gregos estavam familiarizados com seus efeitos. Dioscórides escreveu sobre isso em seu trabalho. Ele a considerava tônica, diurética, digestiva, purificadora do sangue, antitussígena, adstringente e auxiliar na cicatrização de feridas.

Também relatou que a folha de urtiga tinha ação laxante e era útil para asma, pleurisia e para o tratamento de doenças relacionadas ao baço.

Na medicina popular tcheca, a urtiga era usada como substância contra doenças pulmonares (tuberculose), insônia e como compressa para inchaço.

O sumo fresco prensado da folha era usado por via oral, por médicos franceses, como aditivo em hemorragia pulmonar, em hemorroidas e em sangramento menstrual intenso. As decocções das folhas tiveram efeitos semelhantes. 

Na Alemanha, a urtiga é de uso autorizado como um chá de ervas com ação diurética. Também é usado como um componente de medicamentos destinados ao tratamento de apoio de doenças reumáticas.

A urtiga é amplamente usada na medicina indígena norte-americana. Indivíduos das nações Hesquiat, Sanpoil, Shuswap e Tainarna a usam como uma droga antirreumática.

A população americana, em geral, atribuiu muitas propriedades curativas notáveis à urtiga, e a folha é utilizada para condições diferentes da raiz. As folhas têm sido usadas como diurético, para artrite, prostatite, reumatismo, artrite reumatoide, pressão alta e rinite alérgica. 

Recomendamos:  Estar num bom relacionamento melhora a saúde e a aparência

A urtiga é uma das ervas medicinais mais antigas e valiosas. Uma salada de urtiga contém mais ferro do que um bife e três vezes mais ferro que igual quantidade de espinafre. 

A ESCOP (European Scientific Cooperative on Phytotherapy) constatou em experimentos in vitro com folhas de urtiga que a planta tem ação anti-inflamatória. Experimentos in vivo com folhas ou extrato de urtiga em animais mostraram propriedades antidiabéticas, benéficas ao fígado, diuréticas, hipotensivas, analgésicas e anestésicas locais.

A urtiga pode ser utilizada, de acordo com a ESCOP, para: artrite, osteoartrite, cistite e também ajuda no tratamento de doenças cardiovasculares. Estudos clínicos controlados com folhas de urtiga ou a erva inteira demonstraram seu uso como tratamento coadjuvante de artrite, artrose e demais doenças reumáticas, e como diurético em pacientes com problemas no miocárdio ou insuficiência venosa crônica.

Por que a urtiga é tão saudável? 

Há razões para que a urtiga já tenha sido escolhida como a planta medicinal do ano pela Universidade de Wurzburg, na Alemanha. Tem alto valor nutritivo, é um superalimento, tem ação antibacteriana e anti-inflamatória. 

A urtiga está entre as principais fontes de vitaminas. É rica em vitaminas A e C, ferro, magnésio e cálcio. Ela contém o dobro da quantidade de vitamina C de uma laranja, sendo também, mais que nas leguminosas.

Os componentes secundários da planta também são importantes, como os flavonoides, conhecidos por suas propriedades antioxidantes. Além disso, a urtiga contém em suas folhas uma substância muito potente que retarda o crescimento de bactérias.

O extrato de folhas de urtiga é usado ​​como remédio anti-inflamatório na artrite reumatoide. A preparação padrão desse extrato suprimem a produção de citocinas, mas seu modo de ação permanece obscuro.

Entretanto, o uso tradicional de folhas de urtiga para o tratamento de distúrbios reumáticos menores é plausível, segundo a comunidade médica. 

Em um estudo, pacientes que receberam apenas extrato de folha de urtiga, a dor reumática diminuiu em 43%. A tolerabilidade da terapia combinada foi qualificada como boa ou muito boa por 95% dos médicos e pacientes. Apenas um paciente interrompeu a terapia devido a uma reação alérgica.

Recomendamos:  8 regras sobre roupa íntima que vão melhorar sua saúde vaginal

Propriedades “mágicas”

A urtiga é associada à proteção há muito tempo. Apenas tente agarrar, sem pensar muito, um punhado de urtiga, e ela lhe ensinará uma lição sobre impor limites. A planta tem um poderoso mecanismo de proteção inato para manter os invasores afastados.

A dor causada pela urtiga (causada pelo ácido fórmico) é lendária. Na história de Hans Christian Andersen Os Cisnes Selvagens, as capas protetoras que a princesa fez para seus onze irmãos foram tecidas com fibras de urtiga – não por acaso.

Pendure feixes de urtiga em sua casa, em suas roupas ou espalhe-os em seu carro para ter proteção. Use pacotes de urtiga seca em rituais ou feitiços para impor limites a inimigos. As energias do planeta Marte guiam essa erva.

Na Alemanha, as urtigas eram associadas a Thor, o deus do trovão. Durante tempestades ou viagens difíceis, os andarilhos jogavam feixes de urtiga no fogo como uma oferenda a Thor, orando por proteção contra raios.

Na Irlanda medieval, a urtiga era conhecida como “erva do diabo”. Diz-se que os invasores romanos levaram as urtigas para as terras que agora chamamos de Grã-Bretanha para esfregar essa planta em suas juntas e evitar que o frio lhes causasse reumatismo.

O escritor romano Caius Petronius disse que a virilidade de um homem melhorava se ele fosse açoitado com urtiga na região abaixo dos rins.

Os usos mágicos dessa planta incluem ainda dissipar o medo, fortalecer a vontade pessoal e ajudar na habilidade de lidar com emergências. Polvilhe urtiga nos cantos da casa para afastar o mal e a negatividade.

Chá de urtiga para reumatismo, artrite e artrose

A urtiga é uma verdadeira erva poderosa. Como um remédio caseiro, o chá de urtiga tem um efeito desintoxicante e estimulante. Por meio dos seus flavonoides, o chá de urtiga alivia a dor e inibe processos inflamatórios em reumatismo (artrite) ou doenças articulares (artrose).

Como fazer:

  • Reúna não apenas as folhas, mas as flores e o caule da urtiga para fazer o chá. 
  • Encha uma chaleira com água. 
  • Desligue o fogo assim que ferver. 
  • Coloque os pedaços de urtiga e tampe. 
  • Deixe em infusão por 10 minutos. 

As folhas, após esse período, podem ser utilizadas em saladas, pois têm propriedades que ajudam a limpar a bexiga.

Recomendamos:  Café - vilão ou mocinho?

Contraindicações

Os efeitos colaterais do uso da urtiga são pouco conhecidos. Sabe-se que ela pode provocar alergia cutânea, que, em alguns casos, pode ser grave; portanto, se você tiver contato com a folha de urtiga sem luvas e sua pele apresentar coceira, em vez de arranhar a pele, lave as mãos muito bem e procure um médico. Isso evitará que os pelos da urtiga se infiltrem ainda mais na corrente sanguínea. 

Evite a urtiga se você tiver problemas cardíacos, com a coagulação do sangue ou algum tipo de doença nos rins. Em algumas pessoas, essa planta pode causar irritação gástrica.

Se estiver grávida ou amamentando, consulte seu médico antes de utilizar a urtiga; não há estudos científicos suficientes que relatem que essa planta é segura nesses casos.

A urtiga não é indicada para pessoas que utilizam certos medicamentos, como sedativos, anti-hipertensivos, diuréticos e todos os que “afinam o sangue”, pois ela pode potencializar os efeitos dessas substâncias.

Não há dúvidas que a urtiga é uma erva impressionante para a fitoterapia, a ciência que estuda as propriedades das plantas e seus benefícios para os seres vivos. Com características que têm sido observadas há séculos, ela tem um papel cada vez mais promissor no tratamento coadjuvante de reumatismo, artrite e artrose, por conta de sua atuação anti-inflamatória. 

O que antes era um tipo de folclore, foi reconhecido por universidades renomadas como bastante eficaz. A urtiga, tanto suas folhas, quanto flores e caule, pode ser uma fonte de saúde e bem-estar para aqueles que sofrem com doenças cuja cura não é 100% garantida pela medicina alopática. 

Ainda possuidora de propriedades mágicas, a urtiga está presente em uma série de mitos europeus por conta de seus “pelos”, que podem causar transtornos aos desavisados mais sensíveis.

Caso esteja prestes a manipular a erva pela primeira vez, lembre-se de usar luvas, e tome cuidado com possíveis reações alérgicas. De qualquer maneira, o extrato de urtiga é vendido em casas de fitoterapia e pode ser útil em casos nos quais a alergia cutânea se manifeste.

Entre aqui e veja outras dicas do site sinais de luta.

Sugerido para si:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *